Alcinéa Cavalcante

Liberdade de expressão!
Macapá - Amapá

Dia: 19 de fevereiro de 2011

Cinco ponto cinco

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 19/02/11 as 12:17 am

Filha do poeta Alcy Araújo Cavalcante e da professora Delzuite Carvalho Cavalcante, vim ao mundo pelas mãos da parteira Inês no dia 19 de fevereiro de 1956. Minha mãe me contou que era uma segunda-feira no reino de Momo, talvez isto explique minha paixão pelo carnaval. Ela me pariu em casa. Exatamente na casa de número 635 da avenida General Gurjão (hoje Almirante Barroso) no antigo bairro da Favela, que meu pai chamava de “Favela dos meus amores” e eu chamo de “Favela Querida”, bairro do samba, do marabaixo, da poesia, de casas ajardinadas e muro baixo. Ainda moro no mesmo bairro (hoje Central), mesma rua, no mesmo quarteirão.

Quando eu nasci, o mano Alcione já estava aqui (não sei se ele sentiu ciúmes). Depois de mim vieram o Alcy Filho (Zoth) e a Alcilene.

Mais tarde meu pai casou de novo e ganhei outras cinco irmãs: Astrid, Aline, Aldine, Adriane e Alice.
Meus amados irmãos e irmãs me deram cunhadas e cunhados e sobrinhos maravilhosos. Já sou até tia-avó.
Meu marido e meu filho são presentes de ouro que Deus me deu e deles cuido com todo amor e carinho e eles cuidam de mim.
Sou abençoada, pois tenho muitos amigos que são verdadeiros irmãos. Muitos deles estão comigo desde a infância.
Acredito na construção do Paraíso Terrestre – que é o mundo da verdade, do bem e do belo. E procuro me empenhar o máximo para ser pelo menos uma pequenina operária dessa construção.
Hoje é meu aniversário e eu estou imensamente feliz. Vou celebrar a vida e fazer um agradecimento especial a Deus por mais um ano de vida e pedir a Ele que continue protegendo e abençoando a mim, meus familiares, meus amigos, meus colegas e todos vocês que visitam este blog.
E depois vou cantar assim:
“Viver
e não ter a vergonha de ser feliz
cantar e cantar e cantar
a beleza de ser uma eterna aprendiz..”

Feliz aniversário pra mim!