Alcinéa Cavalcante

Liberdade de expressão!
Macapá - Amapá

Dia: 22 de fevereiro de 2011

Chá das cinco

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 22/02/11 as 5:00 pm

CARTA AO PAI DO CÉU
Flávia

Meu querido Deus:
Que o senhor me ajude a ver sempre a verdade.
A superar meus medos e dores.
Que os meus pensamentos sejam sempre positivos e cheios de boas intenções.
Que a alegria tome conta da nossa casa.
Que os anjos nos protejam e estejam sempre ao nosso lado.
Que os nossos caminhos sejam cheios de prosperidade.
Que a nossa família seja eternamente unida e cheia de fé e generosidade.
Que a Fé, a bondade, a fraternidade, a prosperidade e principalmente o amor,
Tome conta do mundo.
Que nenhuma família seja destruída por falta de amor.
Que as pessoas que se perderam no labirinto,
Encontrem a saída e vejam a luz, cheia de fé e graça.
Que as crianças sejam os bons frutos do futuro.
Que os enfermos sejam curados e nasçam de novo,
Para uma vida cheia de fé e saúde.
Oh meu querido Deus,
Que o Senhor cure as minhas feridas.
Perdoe todos aqueles que erraram,
Me perdoe pelos meus pecados,
Pois eu perdôo os meus inimigos.
Que eles sejam abençoados e sigam o caminho da luz.
Que o amor encha o meu coração.
Que a solidariedade ajude aos necessitados.
Que todos sejam tratados igualmente, com amor e respeito.
Que a violência e os vícios, sejam abandonados e substituídos pelas
boas ações e pela fraternidade.
Meu Deus, anjos, Jesus e Nossa senhora, TRAGAM MEU PAI DE VOLTA.
E que a minha família seja novamente unida e tenha sempre paz e a fé.
Muito obrigada, meu Deus, anjos, Nossa Senhora e Jesus.
Pela minha fé e forças.
Te amo. Amém.

Cada bairro uma história

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 22/02/11 as 1:59 pm

Como a “Vacaria”, onde havia uma pequena fazenda e uma praia onde os jovens que não tinham carro para ir à Fazendinha se bronzeavam e tomavam banho nas águas do rio Amazonas ainda não poluídas, virou “Bairro Santa Inês. É o que o Jefferson Souza conta hoje para os leitores do blog.
Pena que não achei nos meus arquivos fotos antigas do bairro, mas se algum leitor tiver e quiser mandar para ilustrar o texto, ficarei agradecida.
Se você – que está lendo o blog agora – quiser contar um pouco da história do seu bairro ou da sua rua, faça como o Jefferson. Mande para o e-mail alcinea.c@gmail.com  que logo publicaremos aqui.
Dito isso, vamos agora ler o que o Jefferson conta sobre o Santa Inês.

“Há cerca de um mês o   padre Dante Bertolazi, atualmente pároco da Igreja São Pedro,  contou aos participantes da celebração da Santa Missa como surgiu o Bairro Santa Inês. O motivo que o levou a lembrar e contar a história era o fato que naquele dia a Igreja Católica celebrava  a Santa que dá nome ao bairro da orla de Macapá, por conta de seu martírio e profissão de fé.

Segundo o pároco havia naquela região um fazenda e o lugar era conhecido por “vacaria”. Percebendo que ao redor do local algumas famílias começavam a ocupação cada vez mais contínua,  ele, padre Dante, então pároco da Igreja Nossa Senhora da Conceição, paróquia responsável pela região, foi ao encontro do dono da “fazenda” para solicitar que este lhe ofertasse um pedaço do terreno para a construção de uma capela para os fieis que ali por perto já habitavam.

Segundo o sacerdote, o “fazendeiro” (que ele não citou o nome), disse-lhe que não seria possível ceder o local, já que ele tinha um empreendimento e não queria perder o domínio na área. Contudo, a região continuava sendo ocupada.

Passados quatro meses o proprietário foi ao encontro do padre manifestando o desejo de   doar a área solicitada pelo pároco para que este contruísse a capela. A justificativa para a mudança de opinião era que já havia muitos ocupantes na área da “vacaria” e que ele já não tinha como impedir a invasão, achando justo doar para a Paróquia um punhado do terreno a fim de promover a fé católica e criar a comunidade na região.

Após a construção da capela, afirmou padre Dante, houve uma dúvida: Qual seria o nome? ou como se chama no catolicismo, a quem ela seria dedicada?

O sacerdote revelou que na sacristia da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição encontravam-se guardadas duas imagens: uma de São Tarciso e outra da Santa Inês. Logo ele pensou que uma das duas poderia ser destinada àquela nova comunidade. Para a escolha ele levou em consideração que não poderia ser a de São Tarciso, pois sendo este o padroeiro dos coroinhas deveria permanecer ali para o culto dos seus ajudantes de altar. Então, resolveu que seria Santa Inês.

Após a escolha de Santa Inês, organizou-se uma procissão que partiu da Igreja  da Conceição em direção a pequena capela. A imagem foi introduzida na capela e tornou-se sua padroeira, continuando até hoje no altar que lhe foi confiado. A mesma imagem pode ser encontrada hoje na Igreja de Santa Inês.


Com o fato e o crescimento do bairro, popularizou chamá-lo de “Santa Inês”, por conta da Capela em honra a Santa. Tão logo a prefeitura reconheceu o nome passando a usá-lo ao referir-se ao local e mais em adiante o Governo do Estado com a construção da Escola Estadual em honra a mesma Santa.

Esta revelada por padre Dante leva-me a ver que Macapá tem lindas histórias desde sua origem e que muitas vezes ficam esquecidas já que não encontramos ou poucos nos dedicamos a olhar para nosso passado com mais constância. Histórias simples mas que enriquecem ainda mais nosso amor por esta cidade.

Resolvi partilhar com os leitores do blog da Alcinéa  porque sei que vocês também valorizam as riquezas de nossa raiz, as coisas simples, os fatos singelos de nossa linda Macapá.”

Cadê o dinheiro?

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 22/02/11 as 1:17 pm

Pessoal do contrato administrativo que encerrou em dezembro já ameaça ir à Justiça do Trabalho para receber a indenização.
Muitos queixam-se que procuram as secretarias de Educação e de Administração e a resposta é  que não há previsão para o pagamento das indenizações.
Indenização não é favor. É um direito do trabalhador e tem que ser paga.

Bom dia!

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 22/02/11 as 3:56 am

De Brasília o Roque, nosso amigo e leitor do blog, mandou esta bela flor pra iluminar e alegrar nosso dia

Tremei, corruptos!

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 22/02/11 as 1:50 am

A  promotora Ivana Cei (foto) foi nomeada para o cargo de Procuradora Geral de Justiça do Ministério Público Estadual.
A nomeação foi anunciada pelo próprio governador ontem à noite no twitter.
Pela segunda vez Ivana foi a mais votada pelo colegiado do MPE que envia ao governador uma lista com três nomes para que um deles seja o nomeado. Desta vez, valeu a vontade da maioria.
Mulher guerreira, Ivana não desce do salto, mas não dá mole para os corruptos. Na área ambiental tem papel de destaque e foi ela quem criou a Promotoria de Justiça do Meio Ambiente e coordenou atividades de Força Tarefa Ambiental das áreas de ressacas de Macapá e Santana.
Ivana é atuante promotora de Justiça e tem pós-graduação  em Direito Civil, Processo Civil, Direito Penal, Processo Penal, Direito Ambiental e Políticas Públicas.

Gitas

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 22/02/11 as 1:30 am

Banda Larga – Senador Randolfe Rodrigues (PSOL) tem encontro marcado sexta-feira com o embaixador francês monsieur Ives Saint-Geours. Um dos assuntos a ser tratado é uma parceria entre Guiana Francesa e Amapá para trazer a banda larga para o Amapá, único estado brasileiro que não tem BL. Só tem cipónet.

Incêndio – No comecinho da noite de ontem um incêncio destruiu parcialmente o prédio do Rurap, na zona norte de Macapá. Informações extra-oficiais dão conta que tudo começou com um curto-circuito num  aparelho de ar condicionado de uma das salas técnicas. Ainda não se sabe o tamanho do prejuízo, mas dizem que um dos maiores foi queima do Siater – uma sistema de informações da assistência técnica e extensão rural, financiado pelo MDA. O prédio do Rurap há muitos anos estava precisando de reformas, principalmente na rede elétrica. Sabe-se que nos últimos cinco anos o ex-presidente do Rurap enviou quase uma dezena de ofícios ao governo solicitando uma reforma. Nada foi feito, deu no que deu.

Criminoso nada! – Ontem mesmo os paranóicos já espalhavam que o incêndio era criminoso e visava queimar arquivos contábeis. Servidores do Rurap informaram ao blog que a área onde fica o setor contábil não foi atingida pelo fogo. Eles garantiram que a memória contábil está preservada.

Drogas – A Polícia Federal prendeu sábado, no porto de Santana, um boliviano e uma brasileira. Com eles, a PF apreendeu 3,kg de pasta de cocaína. Os dois traziam a droga de Belém para o mercado do Amapá. O boliviano já foi condenado na cidade de Santa Cruz de La Sierra (Bolívia)  a uma pena de 11 anos de prisão por tráfico internacional de drogas para o
Brasil, no ano de 2000.
Só este ano a PF já apreendeu mais de 10kg de pasta de cocaína no Porto de Santana.

Por onde andam?

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 22/02/11 as 1:03 am

A foto é dos anos 70 e mostra lobinhos, akelás e escoteiros do Grupo de Escoteiros do Mar Marcílio Dias.