Alcinéa Cavalcante

Comentários

  1. jimdaselva disse:

    Potencial super valorizado do Brasil
    Que o Brasil não pode ser comparado a India China e Russia, sendo apenas um pais mediano em desenvolvimento.
    Desigualdade enorme, estados do sul desenvolvido e no norte faltando infraestrura.
    Que o desenvolvimento do brasil não vai influenciar a guiana, a aproximação será com o amapa, que os produtos brasileiros mais baratos não vao alcançar o mercado guianense.
    Que a imagem do Br esta mudando, mas não se fala muito na midia e que o país está apto a receber investimentos.
    Falta de investimento em educação, corrupção e principalmente a falta de união do povo (o jeitinho brasileiro, brasilian way, onde um que fude o outro)

  2. JPereira disse:

    Ò cara pálida “DO SUL”, meu ERRO está na traição de meus dedos, em ação diante do teclado. Quanto a teu ERRO, peço a Deus que não esteja marcada indelevelmente em tua alma, já que o ERRO inerente à tua formação está evidente em tuas palavras.

  3. ROQUE disse:

    Acabei de ler um texto interessante sobre a matéria. De acordo com o texto, conclui-se que todos os problemas do Brasil resumem-se em um só: falta de atitude dos brasileiros. Esta atitude está baseada nos seguintes princípios:
    – Ética, como princípio básico;
    – Integridade;
    – Responsabilidade;
    – Respeito às leis;
    – Respeito pelos direitos dos demais cidadãos;
    – Amor pelo trabalho (pra mim, este é fundamental);
    – Esforço para economizar e investir;
    – Desejo de superar;
    – A pontualidade.

    • Zema disse:

      Precisamos mudar, não apenas os políticos e governantes, precisamos mudar o ser humano brasileiro. Extirpar da genética tupiniquim aquele gen recessivo, mas que aqui e acolá se torna dominante. Isso. Exatamente. Aquele dos degredados.

      • J Pereira disse:

        Com todo respeito, mas nossos antepassados tupiniquins, antes de terem contato com o povo sifilitico europeu possuía os genes todos limpos, pois sequer sabiam o que era a mentira, a corrupção, o cinismo. Não batiam nos filhos e nas suas mulheres e não conheciam a gripe, as DSTs, varíola, etc. Foi o povo europeu que trouxe toda essa podridão moral, o prejuízo ambiental e todo o mal que hoje nos assola.

  4. Carla disse:

    Poderia estar no topo não fosse a corrupção desenfreada, que assola este país.Triste ver a gringalhada esculachar( e com toda razão)com o nosso país.Aqui politicos são premiados, por saquear os cofres públicos.Vergonha,mas temos que admitir que o cara ai tá certo.

  5. Fábio Carvalho disse:

    Não precisa ser grande estudioso pra saber que o Brasil está longe de resolver certos problemas como a corrupção, as desigualdades regionais, o nível de educação que é bombardeado por leis que prevalecem os dados quantitativos, que a nossa distribuição de renda é horrível, que ainda existe milhares de pessoas passando fome, que ainda temos um povo que não se preocupa com o meio ambiente…. enfim, somos a sexta economia mas isso não muda muito na vida do brasileiro.

  6. Do Sul disse:

    O texto não foi traduzido porque o índice de conhecimento e intelectualidade do povo do Amapá é “exepcional”, basta ver a pesquisa realizada pela revista Veja em sua última edição.

    • J Pereira disse:

      Visto que o artigo da revista Veja vem tratando sobre gestão dos estados do Brasil, e seu potencial para com possíveis investimentos estrangeiros, e que a revista, em momento algum tratou sobre “índice de conhecimento e intelectualidade do cidadão amapaense”, considero vossa NAZI-XENOFOBIA preconceituosa digna de vós, ou seja: “exepcional”

      • Do Sul disse:

        Exepcional, desculpe é excepcional, é porque eu não fui educado no Amapá, gostaria de estudar na UNIFAP, mais essa instituição não aceita nota do SISU nacional, deve ser para proteger o “pessoal da terra”, os de raça pura, como na Alemanha nazista.

  7. Zema disse:

    Fantástico! Bom seria se nós brasileiros tivéssemos essa visão nua e crua da realidade economica, social e política do país.
    Temos que aguentar o cara dizer que somos como a mulher do rei: além de ser séria, teria que parecer séria. E estamos longe disso. Infelizmente.

  8. J Pereira disse:

    DETESTO OUVIR ESTRANGEIROS FALANDO DO BRASIL, NO ENTANTO TENHO QUE ADMITIR: O PROFESSOR AÍ FALOU POUCO E DISSE TUDO.
    QUEM NÃO VAI QUERER TRADUZIR ISSO SÃO OS POLÍTICOS E SEUS BENEFICIÁRIOS… AQUELES… QUE RECEBEM AQUELA… ASSESSORIA…

  9. Guilherme Lima disse:

    Porque essa reportagem não foi traduzida antes de ser publicada neste blog?Assim facilitava nossa compreensão.

  10. Ruy Maia disse:

    Pouco deu para entender, Brasil sexta potência econômica, país de grandes contrastes entre estados do sul e norte, São Paulo comparado a Portugal e Espanha e estados do norte, isolados como o Amapá. Agora, o que deu mesmo para entender foi a desenfreada corrupção dos políticos cara de pau deste país varonil chamado Brasil que prejudica a todos e nada é feito para combater, apenas umas marolinhas e mais nada, o patrimônio formado com a corrupção é intocável, dai….Apesar dêles, feliz ano novo, esperamos menos corrupção e mais ação por parte dos mesmos e que no Supremo acabe este negócio de cinco a cinco e que se tiver que ser sempre assim, o voto de minerva seja à luz da justiça.

    • Carlos Picanço disse:

      Pelo visto estudaste muito a cultura francesa e absorveste a folclórica educação deles… mas deixando isso de lado, a conclusão final, seguindo sua educada sugestão de usar o google, “No geral, o principal obstáculo do Brasil é o desrespeito dos cidadãos e uma concepção predatória de poder” é esta a tradução correta? Então havemos de concordar com o nossa caro Gérard Police.

  11. andré disse:

    não entendeu? então vá estudar até falar e entender fluentemente francês ou se não tiver meses,anos de tempo sobrando,copie e cole no google tradutor que ele faz o trabalho por vc…

Leave a comment

Comente Aqui

Campos marcados com "*" Requeridos

Close this window.

Fatal error: Call to undefined method Akismet::isSpam() in /home/alcinea1/public_html/blog/wp-content/plugins/wassup/wassup.php on line 2560