Poesia e Primavera na Porta da Justiça

movimento

Com a alegria das flores na chegada da primavera a poesia vem enriquecer ainda mais a vida. E é nessa atmosfera que a Justiça do Amapá receberá os integrantes do Movimento Poesia na Boca da Noite para realização do evento “Poesia e Primavera na Porta da Justiça”, no dia 1º de setembro, quinta-feira, às 17h30, na entrada do TJAP.

Os integrantes do Movimento declamarão poesias autorais e dos mais importantes poetas do Estado, desde os pioneiros aos atuais. Durante o evento de confraternização em forma de versos entre magistrados, servidores, colaboradores, estagiários e bolsistas, haverá a distribuição de brindes poéticos (como origamis e pergaminhos de poesia) e poesias expostas em um varal.

Outro espaço será o Pano da Poesia em que os servidores do Judiciário poderão declamar poesias de própria autoria ou de poetas preferidos em um ambiente de compartilhamento e construção literária.

Para a a presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Sueli Pini, a realização do evento é um incentivo ao aprimoramento cultural. “A iniciativa é fruto da importância do trabalho desenvolvido em toda capital pelo ‘Movimento Poesia na Boca da Noite’ no estímulo ao hábito da leitura”, disse a presidente.

Ângela Carvalho, que faz parte de movimentos culturais,  falou do contentamento em ter como cenário para a poesia o Judiciário.  “Poesia é sensibilidade que aguça a imaginação e enriquece culturalmente crianças e adultos. Estamos todos ansiosos e aguardaremos o público com muito verso, prosa e poesia”, disse.

(Texto: Assessoria de Comunicação Social do TJAP)

Veja como votou cada senador

SIM (a favor do impeachment)

Acir Gurgacz (PDT-RO)
Aécio Neves (PSDB-MG)
Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP)
Alvaro Dias (PV-PR)
Ana Amélia (PP-RS)
Antonio Anastasia (PSDB-SP)
Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)
Ataídes Oliveira (PSDB-TO)
Benedito de Lira (PP-AL)
Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
Cidinho Santos (PR-MT)
Ciro Nogueira (PP-PI)
Cristovam Buarque (PPS-DF)
Dalirio Beber (PSDB-SC)
Davi Alcolumbre (DEM-AP)
Dário Berger (PMDB-SC)
Edison Lobão (PMDB-MA)
Eduardo Amorim (PSC-CE)
Eduardo Braga (PMDB-AM)
Eduardo Lopes (PRB-RJ)
Eunício Oliveira (PMDB-CE)
Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE)
Fernando Collor (PTC-AL)
Flexa Ribeiro (PSDB-PA)
Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)
Gladson Cameli (PP-AC)
Hélio José (PMDB-DF)
Ivo Cassol (PP-RO)
Jader Barbalho (PMDB-PA)
João Alberto Souza (PMDB-MA)
José Agripino (DEM-RN)
José Aníbal (PSDB-SP)
José Maranhão (PMDB-PB)
José Medeiros (PSD-MT)
Lasier Martins (PDT-RS)
Lúcia Vânia (PSB-GO)
Magno Malta (PR-ES)
Marta Suplicy (PMDB-SP)
Omar Aziz (PSD-AM)
Paulo Bauer (PSDB-SC)
Pedro Chaves (PSC-MS)
Raimundo Lira (PMDB-PB)
Reguffe (sem partido-DF)
Renan Calheiros (PMDB-AL)
Ricardo Ferraço (PSDB-ES)
Ricardo Franco (DEM-SE)
Roberto Rocha (PSB-MA)
Romário (PSB-RJ)
Romero Jucá (PMDB-RR)
Ronaldo Caiado (DEM-GO)
Rose de Freitas (PMDB-ES)
Sérgio Petecão (PSD-AC)
Simone Tebet (PMDB-MS)
Tasso Jereissati (PSDB-CE)
Telmário Mota (PDT-RR)
Valdir Raupp (PMDB-RO)
Vicentinho Alves (PR-TO)
Waldemir Moka (PMDB-MS)
Wellington Fagundes  (PR-MT)
Wilder Morais (PP-GO)
Zezé Perrella (PTB-MG)

NÃO (contra o impeachment)
Angela Portela (PT-RR)
Armando Monteiro (PTB-PE)
Elmano Férrer (PTB-PI)
Fátima Bezerra (PT-RN)
Gleisi Hoffmann (PT-RR)
Humberto Costa (PT-PE)
João Capiberibe (PSB-AP)
Jorge Viana (PT-AC)
José Pimentel (PT-CE)
Kátia Abreu (PMDB-TO)
Lídice da Mata (PSB-BA)
Lindbergh Farias (PT-RJ)
Otto Alencar (PSD-BA)
Paulo Paim (PT-RS)
Paulo Rocha (PT-PA)
Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
Regina Sousa (PT-PI)
Roberto Muniz (PP-BA)
Roberto Requião (PMDB-PR)
Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

Senado aprova o impeachment de Dilma

O Senado acaba de aprovar a perda do cargo de presidente da República de Dilma Rousseff. Foram 61 votos a favor e 20 contra. Todos os 81 senadores votaram.

Impeachment – Acompanhe ao vivo a votação

53 senadores inscritos na fase de discussão do impeachment

Da Agência Senado

Até o momento, 53 senadores se inscreveram para analisar o processo de impeachment da presidente da República Dilma Rousseff. A fase de discussão está prevista para ter início nesta terça-feira (30). Cada senador terá direito a uma fala de dez minutos, logo após as argumentações da acusação e da defesa. Veja, abaixo, a lista de inscritos:

Lista dos senadores
1. Senador Gladson Cameli (PP-AC) 28. Senador Ivo Cassol (PP-RO)
2. Senador Roberto Requião (PMDB-PR) 29. Senadora Kátia Abreu (PMDB-TO)
3. Senador Paulo Paim (PT-RS) 30. Senador José Aníbal (PSDB-SP)
4. Senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) 31. Senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)
5. Senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) 32. Senadora Regina Sousa (PT-PI)
6. Senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) 33. Senador Eunício Oliveira (PMDB-CE)
7. Senador Lasier Martins (PDT-RS) 34. Senador José Pimentel (PT-CE)
8. Senador Acir Gurgacz (PDT-RO) 35. Senador Cidinho Santos (PR-MT)
9. Senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) 36. Senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA)
10. Senador Alvaro Dias (PV-PR) 37. Senador Paulo Bauer (PSDB-SC)
11. Senadora Angela Portela (PT-RR) 38. Senador Dário Berger (PMDB-SC)
12. Senador Telmário Mota (PDT-RR) 39. Senador Benedito de Lira (PP-AL)
13. Senadora Fátima Bezerra (PT-RN) 40. Senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
14. Senadora Lídice da Mata (PSB-BA) 41. Senador Hélio José (PMDB-DF)
15. Senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) 42. Senador Wilder Morais (PP-GO)
16. Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) 43. Senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)
17. Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) 44. Senador Sérgio Petecão (PSD-AC)
18. Senador Fernando Collor (PTC-AL) 45. Senador Zeze Perrella (PTB-MG)
19. Senador José Medeiros (PSD-MT) 46. Senadora Rose de Freitas (PMDB-ES)
20. Senador Humberto Costa (PT-PE) 47. Senadora Ana Amélia (PP-RS)
21. Senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) 48. Senadora Simone Tebet (PMDB-MS)
22. Senador Lindbergh Farias (PT-RJ) 49. Senador Waldemir Moka (PMDB-MS)
23. Senador Eduardo Amorim (PSC-SE) 50. Senador Otto Alencar (PSD-BA)
24. Senador Aécio Neves (PSDB-MG) 51. Senador Pedro Chaves (PSC-MS)
25. Senador Magno Malta (PR-ES) 52. Senador Reguffe (S/PARTIDO–DF)
26. Senador Armando Monteiro (PTB-PE) 53. Senador Roberto Rocha (PSB-MA)
27. Senador Valdir Raupp (PMDB-RO)  
Publicado em: Nacional Ir para o Post
  • Quando a deposição (golpe ) do Jango se concretizou, pelo Senado da República, o Senador, à época, Tancredo Neves, em seu discurso histórico, chamou de “canalha” aqueles que estavam em conluio com aquele ato.
    Hoje, 31 de março (que dia fatídico e triste), mais de 50 anos depois, estamos prestes a testemunhar, novamente, a deposição de um chefe de governo, legitimamente eleito, ser deposto (de forma ilegítima).
    Acredito que mais de cinquenta milhões de brasileiros, que votaram no governo que está sendo deposto, pelo menos, em pensamento, repetem a mesma palavra: “CANALHA…” a todos àqueles que estão contribuindo para isso voltar a acontecer.
    O golpe do Jango já foi redimido (cancelamento daquela sessão e pedidos de desculpas a seus descendente). Agora, pergunto-me quando cancelarão essa fatídica sessão e pedirão desculpas aos descendentes da Dilma. Será tarde, muito tarde, pois, hoje, estarão “assassinando nossa Constituição”.
    PS. “NÃO VOTEI, EM 2014, NA PRESIDENTA QUE ESTÁ SENDO DEPOSTA”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TRE-AP lança aplicativo para combater crimes eleitorais

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) lançou nesta segunda-feira (29) o Aplicativo Pardal. A tecnologia consiste em um sistema de denúncias via smartphones com sistema Android e Web. A ação, executada pela Secretaria de Tecnologia da Informação (STI/TRE-AP) e coordenada pela Ouvidoria do TRE-AP, objetiva o fortalecimento da democracia e lisura do pleito.

Continue lendo

MP-AP denuncia atual presidente da Assembleia Legislativa por peculato e fraude processual

O Ministério Publico do Amapá (MP-AP) ofertou, nesta segunda-feira, 29, junto ao Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), denúncia de peculato  contra os deputados estaduais Moisés Souza, ex-presidente da Assembleia Legislativa do Amapá (ALEAP), e Jaci Amanajás, além de duas pessoas, pela utilização de servidores da Casa de Leis em empreendimento particular, causando prejuízo aos cofres públicos de, aproximadamente, R$ 500 mil (quinhentos mil reais).

Na ação, o Ministério Público do Amapá (MP-AP) revela um esquema que beneficiou, além dos parlamentares citados, a esposa do Continue lendo

Agenda dos candidatos – 30/08

Terça-feira – 30 de agosto

Clécio – REDE
16h às 19h  – Caminhada no Araxá
20h30 – Plenária com os apoiadores do candidato a vereador Rinaldo Martins

Ruy Smith – PSB
16h – Visita à área de ressaca no bairro Novo Buritizal
19h – Reunião com lideranças e comunitários do bairro Brasil Novo

Aline Gurgel – PRB
17H30 – Visita na Feira do Produtor do Buritizal.

Promotor Moisés – PEN
11h – Reunião com profissionais da vigilância.
Local: Sede dos Vigilantes localizada na Avenida Pedro Lazarino, S/N, Buritizal.
18h – Reunião com o Vereador Pablo e lideranças do Distrito da Fazendinha.
Local: Ao lado do posto de gasolina desativado próximo a rotatória da Fazendinha.
20h – Reunião com liderancas no Bairro Pedrinhas.
Onde: Rua Equatorial ao lado do muro do empresário Zeca Deabo. Antiga Rua do Jet Bar.

A assessoria dos demais candidatos não enviou a agenda

Temer acaba com chance de continuação do Macapá Alfabetizado, diz Randolfe

Do blog do senador Randolfe

Temer acaba com chance de continuação do Macapá Alfabetizado

A partir da iniciativa do senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e da parceria da Prefeitura Municipal de Macapá, em 2014, se iniciou o programa de erradicação do analfabetismo, chamado Macapá Alfabetizado. Em 2015 a primeira turma foi formada e mais de 250 pessoas tiveram suas vidas mudadas e passaram a ler e escrever. O Governo Federal informou na última semana que não há previsão de reabertura do sistema Brasil Alfabetizado.

O programa foi instituído pela Prefeitura sob a coordenação da Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com o Ministério da Educação (MEC), por meio do Programa Brasil Alfabetizado e com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), utilizando o método cubano “Sim, eu posso”. “Não é apenas o meu sonho que vai sendo destruído, é a possibilidade de milhares de pessoas de mais cidadania e novas oportunidades”, disse o senador Randolfe.

Em janeiro deste ano, o senador, acompanhado de gestores da Prefeitura de Macapá, estive no Ministério da Educação e confirmou a liberação de mais recurso para a continuação da segunda etapa do programa, que atenderia um número ainda maior de pessoas.

Índice de Analfabetismo
De acordo com o censo de 2010 do IBGE, Macapá tem 9% de analfabetos, o que seria equivalente a 17 mil pessoas que não sabem ler nem escrever. Desse total, 4% estão na zona rural e 96% na zona urbana. Em Cuba, por exemplo a taxa de analfabetismo é de 0,3%, no Brasil passa de 8% e no Amapá a taxa é de 4,2%.