Não permita que a maior Fortaleza do Brasil seja transformada em casa de shows

Participe do Movimento para evitar que a Fortaleza de São José de Macapá, um patrimônio cultural e bem público eleito uma das 7 Maravilhas do Brasil, seja palco de um evento comercial, na contramão de Leis que garantem a preservação de Patrimônio Nacional tombado pelo IPHAN.
Clique aqui para participar e assinar a petição ao Iphan

PPS cai no colo do PDT e assume a Caesa

O PPS, do vice-prefeito Allan Sales, caiu no colo do PDT.
O vice-prefeito – que é presidente do PPS – chegou a ensaiar candidatura a prefeito de Macapá e era um dos que sonhavam com o apoio do governador Waldez Góes (PDT). Não ganhou esse apoio, mas, em compensação, seu partido ganhou  a presidência da complicada Companhia de Água e Esgoto do Amapá.
Na sexta-feira, 22, o governador Waldez Góes empossou o advogado Valdinei Amanajás  no cargo de diretor presidente e o administrador Luiz José Monteiro no cargo de diretor administrativo e financeiro da Caesa. Os dois foram indicados pelo PPS.

Gilvan Borges é o candidato do governo a prefeito de Macapá

Bem posicionado nas pesquisas internas, o deputado Ericláudio Alencar, líder do governo na Assembleia Legislativa, sonhava com o apoio do governador Waldez Góes para ser candidato a prefeito de Macapá, mas foi jogado para escanteio em função de compromissos assumidos em 2014 por Góes com o grupo Borges. Um desses compromissos era  apoiar o ex-senador Gilvan Borges (PMDB) para a prefeitura de Macapá. E Góes decidiu cumprir o acordo. Chamou Ericláudio e informou-o da decisão.
A única saída para o líder do governo era tentar convencer Gilvan Borges a desistir da candidatura e se preparar para concorrer ao Senado ao em 2018. Mas não houve conversa, ladainha, reza braba nem mandinga capaz de convencer Borges a mudar de ideia.

Um poema de Manoel Bispo

bispo1

Origami
Manoel Bispo

Pássaro azul, de papel mil vezes redobrado
por mãos de fadas no artesanal e terno invento
pássaro de planuras leves e canto quebrado
ave-arte, cujo voo paira no vagar do intento.

Quantos planos afloram entre as dobraduras
legiões de ângulos rasos como se escondidos
nos ninhos feitos dessas mesmas linhas puras
que a geometria acha nos seus elos perdidos.

Dobrar até a bela formatura sair do abstrato
e o imaginário coração de pássaro disparar
como dispara o coração de Goya no retrato

E, se faltar alguma dobra na ave dita e feita
que não seja o caso de medir ou comparar
posto que é ponto sabido: não há dobra perfeita!

PT pula da garupa do PSB

A ex-governadora do Amapá, Dora Nascimento, é a candidata do PT a prefeita de Macapá.
A decisão foi tomada ontem em reunião do diretório municipal – que é presidido por seu marido, o ex-deputado Joel Banha.
Ficou acertado também que o PT coliga em Macapá com o PTC e o PHS.
Ainda não foi decidido quem ocupará a vaga de vice, mas a tendência é que seja a empresária Daiane Lima (PHS).
Esta é uma das raras eleições em que o PT não vai na garupa do PSB.
A convenção está marcada para o dia 31, próximo domingo.

O soldado e o ovo

O soldado e o ovo
Dom Pedro José Conti, Bispo de Macapá

Num hospital servido pelas Irmãs de Caridade, achava-se um soldado em tratamento. Certo dia, pediu que lhe trouxessem um ovo cozido. Poucos instantes após, uma das irmãs servia ao enfermo o ovo cozido; mas aquele indivíduo, querendo provar a paciência da religiosa, rejeitou o ovo, bruscamente, dizendo: Continue lendo

Memorial Amapá – Nota Oficial

Desde 1782 a Fortaleza de São José de Macapá está erguida na frente da cidade, resistindo ao tempo.

Nos últimos meses, sem atividade cultural, e agora, se nada for feito, o monumento tombado pelo IPHAN, eleito a Sétima Maravilha do Brasil pela Revista Caras corre o risco de se tornar palco para a Semana da Cultura Country. A propaganda efusiva anuncia para o período de 29 de julho a 6 de agosto uma mega festa denominada “Bailão do Forte” com rainhas da Expofeira, desfile de moda country, e muita, mas muita música de DJ, pra fazer as tumbas e pedras rolarem.

É uma falta de respeito que ofende os amapaenses e sua história!

Este manifesto não se trata de bairrismo contra a cultura de qualquer região ou continente, e sim pedindo respeito com as leis nacionais, que proíbem eventos desta natureza dentro do Patrimônio Histórico Nacional e ao seu redor. É preciso que a lei seja aplicada, assim como durante a quadra junina, quando os festejos e fogos não são permitidos no entorno, e quando são proibidos shows regionais com apelo comercial e de público, som alto e risco de depredação.

Trata-se de um manifesto em defesa da valorização de nossa cultura e tradições, uma vez que faz tempo que não há qualquer incentivo para programação regional no Museu da Fortaleza de São José de Macapá, que poderia abrigar exposição sobre a história deste nosso monumento tombado como patrimônio nacional, ou para contar a saga da edificação da cidade de Macapá que surgiu no entorno da imponente fortificação.

É pela indignação com esse tipo de atitude desrespeitosa e que desvaloriza nossa história e costumes, que atentam contra sua preservação, que o Instituto Memorial Amapá existe.

Rogamos às autoridades do Amapá que não permitam que este acinte ao nosso monumento, a nossa história e a nossa cultura se concretize.

Walter Jr do Carmo
Presidente do Memorial Amapá

memorial

Publicado em: Geral Ir para o Post
  • Nada contra a música sertaneja mas a nossa fortaleza não é local pra esse tipo de evento. E as instalação da expofeira? O governo gasta milhões reformando e só é usado por uma semana, lá é o local apropriado. Por favor defensores da cultura amapaense não deixem que isso aconteça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *