Alcinéa Cavalcante

Liberdade de expressão!
Macapá - Amapá

A greve dos professores e o cheque da mentirinha

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 29/05/12 as 11:45 am

Recebi ontem a noite um release com o título “Sinsepeap recebeu cheque da AL às vésperas da assembleia que manteve greve” e em anexo o fac-simile de um cheque para “provar” que o título do texto era verdadeiro.
O release  informa que  o cheque, no valor de R$ 30 mil, “foi assinado pelo secretário de orçamento e finanças da assembléia, Edmundo Ribeiro Tork Filho, pelo 1º secretário da mesa diretora, deputado Edinho Duarte (PP), e pelo presidente da casa, deputado Moisés Souza (PSC).”

Abri logo o anexo para conferir o cheque. Surpresa: o tal cheque não é assinado e se não é assinado não tem valor nenhum, portanto, fica claro que o Sinsepeap não recebeu um centavo  da Assembléia Legislativa. O que não quer dizer que não receberia mais tarde. Infelizmente alguns  sites de jornais e blogs na ânsia de divulgar o que seria um escândalo não tiveram a mínima preocupação de checar as “informações” e publicaram o fac-simile do cheque sem sequer perceber que ele não está assinado.

O cheque sem assinaturas. E cheque sem assinatura não tem valor

O release – reproduzido em sites de jornais e blogs –  afirma que “se ainda havia dúvidas sobre a interferência e a exploração política da greve dos professores da rede pública de ensino do estado, elas começam a deixar de existir”, tentando incutir na cabeça do leitor menos esclarecido que a Assembléia Legislativa do Amapá estaria patrocinando o movimento grevista. O release reproduz o discurso de membros do governo que asseguram que “a greve é um movimento político partidário orquestrado com o objetivo de criar desgaste contra o executivo durante o período eleitoral de2012”.

A quem interessa desgastar a imagem de um Sindicato que conta com cerca de 20 mil filiados? A quem interessa desqualificar o movimento grevista? A quem interessa colocar a população contra uma categoria que luta pelo direito de receber o piso salarial?

Piso salarial é lei. E lei é para ser cumprida.

A “estratégia do cheque” resultou naquilo que é conhecido como “tiro pela culatra” e revoltou milhares de professores do chamado  “Plano Collor”, que até então, em sua grande maioria, estavam alheios à greve que já dura 40 dias.

Explico: o cheque que não estava assinado, que não foi pago, que não caiu na conta do Sindicato, quando fosse assinado, pago, depositado na conta do Sindicato serviria para ajudar a “Comissão do Plano Collor”, composta de 14 professores nas suas constantes idas a Brasília para tentar reverter a decisão que retirou do salário dos professores do quadro federal o chamado “Plano Collor”.

A professora Maria  Freitas dos Santos – que faz parte dessa Comissão –  mostrou ao blog cópias de um monte de ofícios enviados  a várias instituições pedindo ajuda para compra de passagens aéreas e pagamento de hospedagens e estadias para as constantes  idas e vindas da Comissão  a Brasília na tentativa de solucionar o drama dos professores federais.

Presidida pelo professor Mair Furtado de Melo, a comissão teria recebido negativas de várias dessas instituições. “Do governo recebemos uma pequena ajuda, que foram três passagens aéreas que nos foram garantidas pela esposa do governador, Cláudia Capiberibe, que foi quem nos recebeu no Palácio depois de muito tentarmos audiência com o governador. Isso era insuficiente”, contou Maria Freitas. Ela disse que sem outra alternativa, a Comissão procurou a Assembléia Legislativa que se prontificou a ajudar mediante a assinatura de um convênio. “Fizemos o convênio e nele está tudo discriminado: número de passagens, valor das passagens, estadia e alimentação, importando tudo isso em R$ 30 mil. O convênio foi assinado, mas nem recebemos o dinheiro”, relata a professora.

O presidente do Sinsepeap, Aroldo Rabelo,  enfatiza que “a contabilidade do sindicato está aberta para quem quiser investigar” e que esse valor nunca foi recebido por ele. Aroldo disse que a reação da Comissão do Plano Collor foi de “espanto” com a publicação do fac-símile e que está à disposição para esclarecimentos. “Não há segredo nesse convênio, tem aval de toda a diretoria do Sinsepeap”

Durante todo o dia de hoje, a Comissão ficará na sede do Sindicato à disposição da imprensa e dos filiados para todo e qualquer esclarecimento.

51 Comentários

  1. Eduardo disse:

    A greve acabou. Pela intransigência dos professores a classe saiu desacreditada e pior que isso serão obrigados a retornar ao trabalho contra a vontade e sem o percentual que eles queriam, chupem essa manga.

  2. Paulo Neto disse:

    Bom, então temos a prova que o cheque é verdadeiro. Não é pra financiar a greve, mas o sindicato recebe de fato uma ajuda da ALEAP. É pra ir a Brasília resolver o P.Collor, certo? Aí num eventual conflito de interesses entre ALEAP e GEA eu suponho que o Sinsepeap deva ficar suuuuuper imparcial. Bacana…

  3. Delegado disse:

    O cheque não é de mentirinha, existe, só não foi pago por conta da operação ECLÉSIA. Não me convence a justificativa. Mesmo que seja pra esse fim, é um erro do sindicato aceitar dinheiro de um poder atolado na corrupção. E uma comitiva deste tamanho pra quê,tudo muito estranho!!!

  4. angela maria merces disse:

    So sei que por conta dessa greve,cancelei a matricula da minha filha na escola Tiradentes e como eu,eu me preocupo com o futuro dela matriculei em uma escola particular.Eu espero que essa greve termine, só tenho certeza de uma coisa os mais prejudicados são os ALUNOS.

    • sandra disse:

      Até que enfim uma opinião em defesa dos estudantes. Realmente, os prejudicados são os alunos, não é o governador, secretario de planejamentos e filhos dos grevistas que na sua maioria estudam em escolas particulares e seus pais não deixaram de receber salários.

  5. Evaldy Motta disse:

    Não sou defensor de nenhuma ala ou partido político, mas o que me causa espécie é que, até agora, não ouvi, nem li que o Sindicato tenha apresentado alguma contraproposta ao Governo na busca de solução, mantendo-se firma na mesma proposta desde o início. A propósito, me veio à memória o slogan de um excandidato de passado recente que recitava: “o candidato não promete, não mente, não engana”. Ele é o cara, pÔ!

  6. Neide disse:

    É engraçado falarem em armação do governo, ninguém lembra que tentaram desmoralizar o portal da transparência dizendo que os bandidos iriam escolher as vítimas pela internet, entraram na justiça e perderam. Criaram a “super bactéria” do governo para apavorar a população (terrorismo) disseram que o aumento da areia e do seixo iria acabar com a construção civil (histeria), e jamais se construiu tanto neste estado, sem falar em diversas denúncias disso e daquilo que não deram em nada. Até parece que só tem santinho na oposição contra o governo, imagine.

  7. Jonas Veigas disse:

    Nem sempre é o que parece ser. Uma historinha rápida da política amapaense. Papaleo era candidato a prefeito para Macapá, o recém chegado Sarney que, o apoiava, contratou uma empresa de publicidade,tinha um sujeito apresentador que caiu nas graças do povo, conseguia ótimas audiências a ele. Tudo de vento em popa para Papaleo. Mas o tal do apresentador resolveu abrir o bico em horário nobre no programa eleitoral do Barcelos, adversário político naquele momento, disse que Papaleo era mau pagador. Tristeza geral, pois Papaleo sentiu-se arrazado. O povo reagiu ao contrário do que se imaginava, pois achava tratar de um trambique do Barcelos. Papaleo venceu a eleição disparado. Até hoje não se sabe se foi uma artimanha de Sarney. O fato é que essas mentiras jogadas ao vento, vira um vendaval e destrói planos importantes de governo. Nesse caso, o melhor que Camilo tem a fazer é ser honesto, sincero. Senão, adios Camilinhooooo!

  8. Elder disse:

    Tá me mostra o diario oficial com o convenio entre O Sinsepeap e a ALAP que eu acredito no Bondade da ALAP em colocar dinheiro na conta do Sinsepeap as vespera de uma votação de greve!

  9. sueli disse:

    Coitado do Sinsepeap ,não deu tempo de assinar o cheque .Me poupe me economize.

  10. Fernando MOREIRA disse:

    Esse governo está de mal a pior. Não consegue resolver uma simples greve.

  11. junior disse:

    Sendo o maior sindicato do estado com o maior numero de sindicalizados,com uma das maiores arrecadações; me estranha muito o um sindicato com essa força toda necessite de convênios para arrecadar dinheiro.

  12. JFonseca disse:

    Sindicato é sindicato, governo é governo, assembléia é assembléia… quando mistura dá nisso. Falei

  13. Fabio Pantoja disse:

    Fico imaginando qual será a próxima estratégia do governo do estado para desqualificar a categoria dos professores, pois, ele já tentou a justiça NÃO CONSEGUIU; já tentou colocar professores X professores naquele pseudo movimento q queria uma assembléia a Assembléia foi chamada e o governo humilhantemente derrotado e NÃO CONSEGUIU; Agora tenta transformar um factoide do caso do cheque em verdade – detalhe, de onde esse cheque vazou?; Falta tão pouco para levantar esse movimento, mas parece que o governo quer continuar aumentando seu índice de rejeição.

  14. joão aquelto disse:

    Hoje são os professores que lutam pelo piso. todas as carreiras estão passando por reestruturação. basta verificar o piso da enfermagem que está em tramitação, a PEC da segurança pública que também encontra-se em análise no legislativo nacional.
    Agora todos criticam os professores, mas daqui a algum tempo, outras categorias terão que fazer a mesma coisa para poder alcançar aquilo que a lei estipula.
    Existe um jargão que diz: “quem não luta por seus direitos não é digno de tê-los”.
    Infelizmente no que concerne à greve, esse jargão não tem valor algum, pois até mesmo aqueles que se colocam contra o movimento, receberão aquilo que for conquistado.
    Como seria bom se apenas os que realmente lutassem recebessem as melhoria. no próximo ano com certeza o alienado estaria no movimento junto com seus companheiros.
    Nada na história da humanidade foi conseguido pela bondade do governante, mas sim com muito sacrifício, lutas, e até um tempo não muito distante, com o sangue de muitos guerreiros.
    É comum ouvirmos o discurso: “os professores federais é que amavam dar aulas, nunca grevavam!”.
    Entretanto, cada análise deve ser feita em seu contexto. Essa geração de professores estava saindo de um período extremamente duro, onde a liberdade de se manifestar praticamente não existia. os direitos que deixaram de conquistar naqueles momentos estão voltando agora, através de ações na justiça, porém muitos não estão mais vivos para gozar do fruto do suor do seu trabalho.
    Essa nova geração de professores se desenvolveu no seio das transformações acadêmicas, onde ideologias ditatoriais são extremamente refutadas, de forma que a luta por seus direitos é inerente à sua formação. Essa formação, aliada aos adventos da tecnologia que nos propiciaram as redes sociais, promove uma possibilidade de debate muito maior, as pessoas não ficam restritas às informações que são repassadas pela televisão e pelo rádio, de modo que muitas farsas são desmontadas quase que instantaneamente.
    Assim, não há mais como bater o pé e dizer: “só converso com vocês se fizerem o que quero”.

    Esse momento passou.

    Felizmente,

    para a maioria da humanidade.

    • mônica disse:

      É isso aí,disse tudo!!

    • O Pensador disse:

      Os professores tem que começar a entender a diferença entre salário e vencimento!

      O SALÁRIO é o montante que vc recebe no final do mês.. já o vencimento é o vencimento base sobre o qual é calculado, por exemplo, a Regência!

      O Piso nacional é do SALÁRIO e não do VENCIMENTO… então, por isso, afirmo que os professores do amapá já recebem o PISO SALARIAL….

      Porque ninguem luta por uma gratificação de produtividade? Porque a professora do Laranjal do Jarí tem que ganhar igual aos vários professores que não fazem nada diferencial?

      Professores…. COMO que o aumento de salário vai melhorar a qualidade das suas aulas?

  15. A.R. disse:

    Não acredito que esse SINDICATO não tenha dinheiro? Isso é piada. Quanto é mesmo que o SINSEPEAP recolhe por mês? Há quanto tempo o Haroldo está nessa presidência? Se não estou enganado já vai fazer um ano, e esse sindicato ainda não tem nenhum fundo de reserva para que num momento como esse possa ajudar os seus sindicalizados que perderam parte dos seus salários, é uma vergonha os sindicalizados saírem pedindo ajuda, quando o próprio sindicato poderia resolver, pelo montante que recolhe todos os meses, pois tudo é descontado já nos contra cheques dos seus sidicalizados.

  16. @macaboy disse:

    O restante dos comentários feitos são de pessoas que tentaram denegrir a imagem dos professores desde o início e não merecem que eu perca meu tempo tentando desqualificá-los pois se desqualificam sozinhos, sem a ajuda de ninguém!

  17. @macaboy disse:

    Rafaella você deve possuir o dom da “VIDÊNCIA” pois você parece que estava no momento em que esse cheque seria assinado(DEIXA ENTENDER NAS ENTRELINHAS) e mesmo assim não denunciou. Você, pelo que entendi tem esse poder de “VER” as coisas à distância. Apenas o comentário de um aprendiz que entende o que está escrito e faz suas interpretações assim como você fez! Mas uma dica, se você não tem certeza do que diz, não fale, fique calada, fale quando tiver certeza, denuncie, vá ao Ministério Público, baterei palmas a você minha querida!

  18. @macaboy disse:

    Muita gente desinformada, dá nisso… Minha Querida Alcinea, lhe parabenizo por demonstrar mais uma vez como se faz jornalismo no Amapá!

  19. @macaboy disse:

    Ei servidor estadual, trabalhe de graça!

  20. joão aquelto disse:

    Os aloprados estão sempre de plantão. não procuram checar a informação para ver se existem fundamentos. apenas a propalam e resto que se dane.

  21. RAI VALENTE disse:

    Parabéns Alcinéia pela forma competente e imparcial que tratou a materia.
    O que observo de tudo isso é que forças externas estão solapando a união dos professores em torno da discussão maior: o pagamento do piso salarial, objetivo da greve. Tudo vai acontecer agora para que a força do sindicado seja diminuida e a greve venha por ‘água abaixo’ sem nenhum resultado. Só quem não está atento não vê isso.
    Parabenizo o Sindicado por encampar mais essa luta e tentar, pra toda categoria (até pros que estão remando contra), um salário digno. Não sou professor, mas considero que o que um professor ganha hoje é uma indecência por tudo que esse profissional merece.
    Ando pelo interior do Amapá e vejo, com tristeza, que qualquer profissional, de deputado, juiz, governador a motorista e auxiliares, quando em trabalho, recebem diárias e ajudas de custo ou ficam em boas hospedagens para executarem bem seus trabalhos.
    Vocês já viram como os professores são alojados no interior do Estado? Já viram como eles se deslocam para seus locais de trabalho.
    Professores ACORDEM. Não percam a unidade nessa luta.
    Rai Valente.

  22. rynaldo disse:

    Amigos vamos pedir explicação ao LUIz Melo, que no seu programa tendencioso. Começou assim: extra, extra o Sindicato recebeu cheque da AL a greve é política.

  23. maria disse:

    NAO ENTENDO PORQ OS SENHORES PAIS N ENTRAM NA JUSTIÇA PEDNDO A RETOMADA DOS PROFESSORES A SALA DE AULA, ISO SIM PALAHAÇADA DE MTOS.
    ACABARIA C ESSA

  24. Servidor Estadual disse:

    Essa greve dos professores é uma vegonha. Esses professores não estão preocupados com o prejuizo que estão causando aos alunos mais humildes. Só pensam nos salários. Eles já se acostumaram a fazer greve com o único objetivo de aumentar os seus já gordos salários, estão se lixando para a qualidade do ensino que ministram nas salas de aula. Quando estudei os educadores tinham amor a profissão e o ensino do Amapá era referência para o norte do país.

    • andre luiz disse:

      Colega servidor, em sua indignaçao retratada no texto, faltou apenas seu reconhecimento que, suas “agressivas” palavras, só sao possíveis de serem escritas porque um “professor com gordo salário” teve toda a paciência, sabedoria, dedicação e competencia para educá-lo e, ensinar-lhe as primeiras letras. É lamentável, que você, em vez de se indignar com seu “patrao”, que descumpre a lei do piso nacional dos professores, prefere imputar aos “mestres” todas as mazelas da educação no Amapá. Em tempo,quando você foi “instruído” os salarios dos queridos professores eram infinitamente maiores do que os pagos hoje. Reflita sobre isso e nao se envergonhe em se desculpar por seu “destempero verbal”.

  25. Lucas disse:

    Fui para BSB com passagem doada pela primeira Dama.Aí vale né.

  26. Marcos disse:

    O cheque ou o convênio é de mentirinha? Você deve saber que qualquer convênio com entidade pública deve ser publicada no Diário Oficial. Me mostre a cópia do Diário Oficial onde o convênio foi publicado que tiramos nossas dúvidas. Obrigado!

  27. Rafaella disse:

    Não tem como tapar o sol com a peneira. O cheque não foi assinado simplesmente pq nao houve tempo, foi apreeendido antes.
    Que tem coisa ai , ah isso tem! Sindicalizados, cobrem explicacoes……..

  28. Edi Carlos disse:

    Parabéns Alcinea pela forma respeitosa e digna com que tratou a notícia,com essa atitude você acaba de dar uma aula de como se faz jornalismo com seriedade e responsabilidade, estávamos com saudades deste espaço atualizado,mas as férias são merecidas. Parabéns !!!!!!!!

  29. Neide disse:

    Só é de “mentirinha” porque dia 22 a operação eclésia foi desencadeada. E vale lembrar que no cheque não vem escrito o que é para fazer com a grana, ou seja, nesse caso não se pode meter a mão no fogo por ninguém.

  30. Eliana disse:

    Que feio, tentar desmoralizar os professores e não tentar resolver de fato a paralização!!! Isso é um tiro no pé!!!

  31. CARLA PATRICIA RIBEIRO NOBRE disse:

    Querida Alcinéa, informo que eu e mais alguns professores já entramos com pedido de prestação de contas junto ao SINSEPEAP para,d e fato, conhecermos os gastos de uma instituição que deve receber mais de 200 mil mensal com nossa contribuição. O prazo, segundo nosso estatuto para o SINSEPEAP ter feito era em março deste ano e ele não fez, o que é prova incontestável que as contas NÃO ESTÃO ABERTAS. Quanto ao cheque, penso que o SINSEPEAP deve provar se é falso ou não, já que não presta contas junto aos sindicalizados, mas que é estranho, é…

    • Mara Silva disse:

      Boa Carla!! Já é suspeito um sindicato que não presta conta. E outra coisa, pode não tá assinado, mas que tá o valor e o nome do sindicato, ah!! isso tá, e qual a explicação do presidente para esse envolvimento do sindicato com a assembléia??? Será que alguém responde?? Aliás, será que vai postar meu comentário??

      • Alcinéa Cavalcante disse:

        Você não leu o texto? Nele tem a explicação.
        Por que seu comentário não seria postado?

        • Mara Silva disse:

          Pq todo mundo sabe que vc não é nada imparcial. E essa “explicação” a mim não convence, quer dizer agora que a assembléia de uma hora pra outra virou madre teresa de Calcutá?? e justo por esses dias??? rsrsrsrs…

      • Professor-AP disse:

        Ô senhorita Mara Silva, então se eu fizer um cheque no seu nome com o valor de R$ 30.000 e colocar como emissor Carlinhos Cachoeira (mesmo sem assinatura e sem entregar a vc) significa que vc faz parte de um esquema fraudulento?????

    • anderson vilnes disse:

      É isso mesmo? O Sinsepeap, que não é emissor do cheque, é quem deve provar que ele não é falso? A oposição à diretoria atual do sindicato está trocando os pés pelas mãos. Primeiro, o ônus da prova é de quem acusa. Segundo, a cobrança deve recair sobre a Assembleia Legislativa do Estado do Amapá, dem quem pertence a conta corrente e o cheque.

    • Alexandre Amaral disse:

      Escutei atentamente as palavras do presidente do Sinsepeap no programa Café com Noticias; quando perguntado sobre o “tal” cheque, negou a existência; qualquer semelhança com o mensalão e a historia do não sabia não seria descabida; o fato de não estar assinado não invalida a relação de bastidores com a Assembleia; não vejo nenhuma ilegalidade no recebimento do recurso, mas porque não assumem? igualmente é estranho, além do mais, diante dos microfones, o presidente é praticamente um “gentleman”, enquanto diante dos pares usa de um discurso inflamado e se faz de vitima que é atacado; a greve tem DNA hibrido sim; harmoniosos de outrora defendem a tese da sangria; esse mesmo sindicato, ainda composto por dirigentes da gestão anterior ficaram calados para a corrupção nesse estado; adotam uma retórica sofista e estruturalista, só digo que a história é implacável, nega-la é querer achar que somos ingênuos e a greve não é politica

  32. Marcus Sousa disse:

    Xii..esse pessoal do GEA tá muito despreparado mesmo.

    • O Pensador disse:

      Parem para ve as coisas antes de falar… O cheque deve ter sido “apreendido” antes de ter sido assinado! Alguém preparou esse cheque e estava somente esperando as assinaturas para ser repassado ao SINDICATO. Claro que o valor não foi recebido…o cheque não estava assinado! Agora o que me estranha é porque um SINDICATO que recebe por volta de quase DOIS MILHÕES E MEIO por ano precisa de dinheiro da ASSAMBLEIA LEGISLATIVA para poder ajudar os seus sindicalizados!

      EXPLICA PRESIDENTE!

    • Mara Silva disse:

      È tapar o sol com a peneira né querido, pois pode não tá assinado, mas que tá o nome do sindicato e o cheque é da assembléia, isso é!!!

    • Marcus Sousa disse:

      O próprio GEA passou dinheiro pro sindicado pra ajudar o pessoal que foi lutar pelo “Plano Collor”. Não vejo problema no cheque ter sido da AL, se tiver o GEA tem o mesmo problema então.

Deixe o seu comentário!