No Twitter

“O PT fez da CEA comitê eleitoral.Espero q o PSB não faça o mesmo,nomeando cabos eleitorais para cargos comissionados.
Lembrando aos novos diretores da CEA: comissionados não são aqueles que vieram dos comícios.Cumpra-se o Plano de cargos.”
(Ex-deputado Lourival Freitas, do PT)

“Cansei!Vou pedir p/executiva/ AP q Lourival Freitas formalize q CEA é cabide eleitoral do PT.Retrospectiva.”
(Deputada federal Dalva Figueiredo, do PT)

Poesia na boca da noite

Maria da Glória declama um de seus belos sonetos

Que tal começar o fim de semana falando de poesia?
Amanhã, sexta-feira, tem poesia na boca da noite na orla do Santa Inês (em frente a rotatória), das 17h às 19h. É um bate-papo leve, gostoso, recebendo  a brisa poética do rio Amazonas. Qualquer pessoa pode participar – poeta ou não. Basta gostar de poesia, querer ouvir ou falar de poesia; pode também declamar, levar um poesia que você gosta (não importa o autor) para compartilhar.
Ah, você escreve poesias mas elas estão guardadinhas numa gaveta ou num arquivo no seu computador? Pra que guardá-las? Deixe a timidez na gaveta  e mostre sua poesia para o grupo.

O encontro “poesia na boca da noite” é uma iniciativa de um pequeno grupo de poetas para divulgar e valorizar a poesia amapaense e descobrir e estimular os poetas que ainda não tiveram oportunidade de mostrar seus trabalhos.
O primeiro encontro aconteceu quinta-feira passada na minha casa e nele descobrimos a poeta Maria da Glória Motta Araújo que, aos 71 anos de idade, faz sonetos belíssimos. O encontro foi tão bom que decidimos fazê-lo toda semana e a cada semana num lugar diferente. O de amanhã é na Orla do Santa Inês, o da próxima semana você vai ajudar a escolher onde será.
E se chover vai ter o encontro? Vai sim. Se a chuva cair, a gente atravessa a rua e se encontra na casa do Rostan Martins – uma casa de muro azul, de frente pro rio e bem na frente da rotatória e aí a gente aproveita e faz uma poesia coletiva para a chuva. Que tal?

Maria da Glória, Rostan Martins e Osvaldo Simões e a poesia completa de Manoel de Barros