PSB x PT – O bom senso do governador

O governador Camilo Capiberibe (PSB) anunciou agora há pouco no Twitter que vai propor ao PSB que reveja a ação.
O PT foi parceiro de campanha e é parceiro do governo. Vitória em 2010 foi fruto da retomada da Frente. Vou propor ao PSB que reveja a ação”, ressaltou.
Ele disse ainda que “lutar pelos mandatos do PSB é dever mas partido deve rever a ação e excluir do pólo propositivo a coligação Frente Popular (PSB/PT).”
Camilo que tem  certeza que todos terão ” maturidade para enfrentar essa situação que não foi criada pela companheira @marcivania1312″.

Mas  Juliano Del Castilo  disse no Twitter  que “infelizmente PSB ñ tem alternativa,tem q defender mandatos de Capi e Janete e p/ isso passa por questionar mandato da companheira Marcivânia”.
Juliano é um dos dirigentes do PSB e atual secretário de Estado do Planejamento. Foi chefe de gabinete de Camilo Capiberibe na Assembléia Legislativa.

PSB x PT – Fogo mui amigo

A coligação Frente Popular (PT/PSB) e o diretório regional do PSB ingressaram no TRE com recurso contra a expedição de diploma de deputada federal para Marcivânia Flexa (PT) e de diploma de senador e suplentes de senador de Gilvam Borges, Geovani Borges e Salomão Alcolumbre.
O PSB briga nos tribunais para garantir os mandatos de Janete Capiberibe e João Alberto Capiberibe, que tiveram seus registros de candidatura indeferidos com base na lei “Ficha Limpa”.
A ação em desfavor de Marcivânia pegou de surpresa o PT. Dirigentes petistas dizem que o PSB usou indevidamente o nome do PT – ou da coligação – nesta ação. E promete reagir. Hoje à noite, a executiva estadual do partido vai reunir em Macapá para definir a estratégia de reação.
De Brasília, a deputada federal Dalva Figueiredo disse no Twitter e ao blog que considera a situação gravíssima. “A diplomação e posse da Marcivânia é consequência da decisão da Justiça“, disse ela. “Essa ação é desnecessária”.
A deputada enfatizou que o PSB tem todo o direito de lutar pelos mandatos de Janete e João Capiberibe, mas que um diálogo entre PT e PSB evitaria este constrangimento político. “Um bom café no bule evitaria tudo isso”.

Marcivânia Flexa disse que está “perplexa, frustrada e triste” por que não esperava isso dos aliados.
Ela ressaltou que  o  PSB se utilizou indevidamente da sigla do PT. “Como o único representante da coligação PSB/PT é do PSB, eles utilizaram a coligação o que faz parecer que o PT está pedindo a cassação de nosso diploma, uma total falta de ética e de respeito pelos aliados.” Lembrou que agiu como aliada durante todo o processo movido pelo PMDB contra os Capiberibes. “Nunca impetrei nenhuma ação contra eles, mas agora estou sendo atacada diretamente e vou me defender”.
No Twitter ela se queixou: “O que está em questão é a total falta de respeito.Nem sequer me ligaram pra dizer ‘olha,estou entrando na justiça contra vc’ “.

Morre um pioneiro

Aos 90 anos de idade morreu ontem o pioneiro José Araguarino Mont’Alverne, jornalista, escritor e militante político.
Nascido em novembro de 1920, ele foi um dos fundadores do jornal Folha do Povo (empastelado pela ditadura) e do PTB no Amapá.
Em 1964, durante o golpe militar, foi preso por ordem do governador Terêncio Porto. Posto em liberdade no governo Luiz Mendes assumiu o comando da Guarda Territorial.
Araguarino era casado com a professora Maria Helena Franco Mont’Alverne, com quem teve  os filhos Deoclides, Maria das Graças, Deoci e Deomir.

O ilustre pioneiro morreu às 16h de ontem, no hospital da Unimed. Seu corpo está sendo velado na Loja Acácia do Norte (Avenida Raimundo Álvares da Costa, entre Tiradentes e General Rondon). O sepultamento será às 16h no cemitério N.S. da Conceição (Centro).

Mais sobre a vida de José Araguarino Mont’Alverne você lê no site da Associação Amapaense de Escritores, clicando aqui