Parabéns, mestre Riba da Favela!

Comunidade verde-rosa faz festa hoje comemorando o aniversário de Mestre Riba, um dos melhores diretores de bateria do carnaval amapaense e que há mais de dez anos comanda a bateria nota 10 de Maracatu da Favela.
Ritmistas e diretores da escola amanheceram o dia rufando tambores para este mestre tão querido e que merece todas as homenagens da comunidade carnavalesca.

Até que enfim

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) amanheceu o dia disparando e-mails para as redações informando que vai contratar uma empresa para consertar os elevadores do Hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL), que estão há anos sem funcionar.
Na nota a Sesa diz que está “ciente de que o pleno funcionamento dos mesmos facilitará o acesso no transporte de pacientes, servidores e de materiais do térreo para o primeiro e o segundo andares do hospital.”

A decisão da Sesa de consertar os elevadores foi tomada após o sucesso da campanha “Amapá contra o câncer”, realizada quinta-feira, quando o povo se uniu e doou mais de R$ 500 mil para o Instituto Joel Magalhães de Combate ao Câncer (Ijoma), uma ong administrada pelo Padre Paulo.

No HCAL – hospital pertencente ao governo do Estado – pacientes com câncer para se submeter a sessões de quimioterapia tem que subir pelas escadas até o terceiro andar, onde fica o setor de quimio, porque o elevador está há anos parado e ninguém, pelo menos até ontem, tomava a decisão de mandar consertá-lo.
Fragilizados pela doença, muitos não dão conta de subir e são carregados no colo pelos parentes para o terceiro andar. “É constrangedor, desumano e humilhante“, disse uma paciente ao blog.

Uma obra construída pelo povo

Márcia Corrêa

No Amapá é assim, a gente vê a história acontecer. E pode-se dizer que é a primeira vez que uma mobilização verdadeira da população reúne gente de vários credos, cores, ideologias e orientações em prol de uma causa, o combate ao câncer. Com a liderança do padre Paulo Roberto, presidente do Instituto Joel Magalhães de Combate ao Câncer – Ijoma, o povo deu às mãos e está erguendo uma Casa de Apoio no bairro Alvorada, em Macapá.

O último lance do movimento arrecadou R$ 500 mil em um dia só, na quadra da paróquia Jesus de Nazaré, localizada no bairro que tem o mesmo nome. Organizada pelo programa de rádio O Troco no Ar, com apoio amplo de toda a imprensa, sobretudo através de mobilização pelas redes sociais como o Twitter e o Faceboock, a campanha ganhou a tag #amapacontraocancer e milhares de seguidores.

Muito bem, a Casa de Apoio para pessoas carentes com câncer está com a armação erguida. O dinheiro que chegou vai, em parte, para as obras, mas a outra parte vai para amenizar a dor de quem sofre com a doença. Remédios que chegam a custar R$ 1.300, cateteres e agulhas serão comprados porque a rede pública oferece com precariedade e o número de doentes só cresce.

Enquanto isso, a comunidade continua a se mobilizar. Todos os dias chegam doações à obra, que nesse momento precisa de sete milheiros de tijolos, 30 carradas de areia e 1.000 sacas de cimento para concluir a estrutura; depois vem o acabamento. Parece muito, mas a casa será ampla e definitiva, com sede do Ijoma, apartamentos confortáveis para os doentes, auditório para treinamentos, biblioteca e área externa urbanizada.

A foto mostra o estágio atual da construção. Diante dela, a placa emblemática: Obra construída pelo povo do Amapá, o que dá a quem lê a sensação impagável de pertencimento a algo verdadeiramente grandioso. Dá também uma vontade enorme de arregaçar as mangas e se integrar nessa que é uma luta coletiva.

A Casa de Apoio fica na av. Silas Salgado, bairro Alvorada, atrás da EMTU. Doações podem ser feitas na obra e através das contas do Ijoma: Banco do Brasil agência 4434-2, C/C 37515-2 e Caixa Econômica, agência 3101 OP: 003, Conta Corrente 00879-8.

Dinheiro tem

Da coluna Gazetilha, do jornal “aGazeta”

CAIXA
Arrecadação do mês de janeiro ainda nem tinha fechado ontem, e atingiu a marca de R$ 10 milhões a mais do que o mesmo período do ano passado, segundo informações preliminares. Inexplicavelmente o governo do Estado repassou o duodécimo menor e o funcionalismo público ainda não recebeu seus vencimentos.

Café no bule

Hoje teve muito café no bule no gabinete da vice-governadora Dora Nascimento (PT) para discutir eleição municipal.
Dora reuniu em seu gabinete as figuras mais expressivas do PT-AP, como a coordenadora da Bancada Federal, deputada Dalva Figueiredo, os prefeitos Antônio Nogueira (Santana), Francimar Santos (Serra do Navio) e Valdo Isacson (Ferreira Gomes), o secretário de Estado da infraestrutura , Joel Banha, e o diretor da Eletronorte Lourival Freitas. O papo girou em torno das eleições municipais deste ano. Ao final da reunião o grupo reafirmou que o PT terá candidato próprio à Prefeitura de Macapá.
Não se sabe se a aliança com o PSB vai continuar. Isto é assunto para outras rodadas de café.

Feliz aniversário, Alcilene!

Rufar de tambores e confetes e serpentinas  para minha amada irmã Alcilene Cavalcante que faz aniversário hoje e acordou com beijos, abraços e presentes do maridão Cel Dias e filhos Ricardinho e Gabriel.
Desde cedinho ela está sendo paparicada pela família e amigos e merece todos os mimos.
Admistradora das mais competentes, jornalista antenada que comanda o blog Repiquete, apaixonada pelo carnaval, principalmente pela sua escola Piratas da Batucada, Alcilene é pura alegria, coração de ouro, alma iluminada, além de linda.
Te amo, mana!

 

Festival – Piratão campeão

Com problemas no servidor não pude atualizar o blog no final de semana, mas posto agora algumas fotos do Festival de Samba de Enredo, realizado sexta-feira no Sambódromo.
Piratas da Batucada foi o grande campeão com o samba “O vale encantado do Tapajós”, de autoria de Meio Dia da Imperatriz, Rangel do Cavaco, Jurunas Zona Sul e Tysson Tyassu, defendido por Meio Dia, Taysson Tyassu, Marcelo Zona Sul e Aldo.
Império do Povo foi o vice-campeão e o Boêmios do Laguinho ficou em terceiro lugar

Meio Dia desceu do palco e cantou no meio da platéia levando a torcida ao delírio

Boêmios do Laguinho – Como sempre, Macunaíma deu um show

O samba de Maracatu da Favela obteve a maior pontuação, mas a escola foi penalizada com a perda de meio ponto por que atrasou 25 segundos e caiu para o quarto lugar

O Sambódromo ficou lotado. As torcidas se misturaram, mas não houve brigas. Só alegria

Bateria do Piratas Estilizados

Bateria da Império do Povo chegando no Sambódromo

A bateria do Maracatu da Favela fez até coreografia

Alegria não tem idade

O carnaval é isso. Gente de todas as idades sorrindo, sambando, cantando e torcendo por sua escola. Vestindo a camisa do Solidariedade, a vovozinha de cabelos brancos, cantou, se divertiu e aplaudiu sua escola no Festival de Samba de Enredo. Prevenida, ela levou sombrinha pra se proteger da chuva e um lanche e um remedinho na bolsa