Temer sanciona terceirização. Lei foi publicada em edição extra do D.O.U.

Enquanto o povo estava nas ruas se manifestando contra a terceirização e reforma da previdência no final da tarde de hoje, o  presidente Michel Temer sancionava o projeto de lei que regulamenta a terceirização irrestrita.
A lei foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União hoje à noite e está valendo a partir de agora..

As entidades patronais adoraram e estão morrendo de amores por Temer. Já os trabalhadores passam a vê-lo como inimigo número um.

Em nota divulgada semana passada, quando da aprovação do projeto, as centrais sindicais ressaltaram que a terceirização condena o trabalhador à escravidão e “aumenta a insegurança jurídica, acaba com os direitos trabalhistas, divide as categorias e permite que o setor patronal faça o que bem entender com os sindicatos dos trabalhadores”.

A Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANTP) também se manifestou contra por considerar que a terceirização vai agravar ainda mais a crise econômica. Disse em nota que “a presença de um terceiro, no caso a empresa terceirizada, entre a empresa tomadora-contratante e o trabalhador, certamente gerará uma significativa redução de salários.”
Para não esquecer
Dos oito deputados do Amapá apenas Janete Capiberibe e Professora Marcivânia votaram contra a terceirização.

A tromba d’água hoje em Macapá

Por volta das 10h40 uma tromba d’água se formou seguida de forte ventania que derrubou árvores e arrancou telhas em vários pontos da zona sul de Macapá, desde a orla do bairro Santa Inês até o bairro Zerão.

(Nao sei os autores dessas fotos. Peguei em grupos de whatsApp)

No complexo de lazer do Sesc – que fica no Araxá – várias árvores foram arrancadas e parte do telhado voou.



(Fotos: Fátima Guedes)

Se você tem fotos ou vídeos do fenômeno de hoje e quiser compartilhar, por favor me mande para o email alcinea.c@gmail.com que postarei aqui no blog

 

Faz escuro mas eu canto

Faz escuro mas eu canto
Thiago de Mello

Faz escuro mas eu canto
porque a manhã vai chegar.
Vem ver comigo, companheiro,
vai ser lindo ouvir o povo cantar
Vale a pena não dormir para esperar,
a cor do mundo mudar.
Já é madrugada vem o sol quero alegria.
Que é para esquecer o que eu sofria.
Quem sofre fica acordado defendendo o
coração.
Vem comigo, multidão, trabalhar pela alegria
que amanhã é outro dia.

Relatório sobre ações da ditadura no Amapá

Nesta sexta-feira, 31, a Comissão Estadual da Verdade do Amapá Francisco das Chagas Bezerra (CEV/AP) entrega oficialmente, em cerimônia no auditório da OAB Seccional Amapá, o relatório final onde estão contidas informações das violações e abusos que ocorreram durante o período de ditadura militar no Amapá. Foram utilizados cerca de 38 relatos, tanto de pessoas que praticaram quanto de indivíduos que sofreram violações de direitos humanos à época do regime ditatorial. A iniciativa tem o apoio do Governo do Amapá.

A Comissão foi instituída pela Lei 1.756, em junho de 2013 pelo Executivo, para atuar junto à Comissão Nacional da Verdade nos esclarecimentos sobre o período. Desde sua criação, mais de 30 pessoas que compõem o Colegiado e a secretaria executiva da instituição estiveram engajadas na coleta de documentos e depoimentos de diversas pessoas dentro e fora do Estado, acerca da temática.

O presidente da CEV/AP, Dorival Santos, relata que o principal objetivo do relatório é, de forma humanizada, dar à sociedade a oportunidade de saber o que de fato ocorreu no período em que a ditadura atuou, a partir dos relatos de vivência das pessoas e de documentos que comprovam tais depoimentos.

“Entrevistamos quase uma centena de indivíduos tendo tomado 38 depoimentos entre pessoas que praticaram estas violações e outras que foram vitimadas por tais. O objetivo disso é colocar para os amapaenses os dados, as informações, os documentos que mostram como a ditadura operou no Estado do Amapá. O relatório não tem objetivo judicial, vale frisar”, pontuou.

Continue lendo

Anvisa proíbe restaurantes de usar carne de frigoríficos investigados

Da Agência Brasil

Após terem sido alvo de recall, três frigoríficos citados na Operação Carne Fraca tiveram seus produtos interditados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta terça-feira (28).

Com a interdição, bares e restaurantes estão impedidos de comercializar carnes e outros produtos de quatro unidades das empresas Transmeat, Souza Ramos e Peccin por três meses.

A resolução proibindo a comercialização e o preparo das carnes oriundas desses estabelecimentos foi publicada no Diário Oficial da União de hoje (28). (Leia mais)

Aniversarau

A Associação Cultural Pena & Pergaminho completa 5 anos e comemora a data fazendo um “aniversarau”  com muita música, intervenções, declamações, sorteios de livros, premiações, exposições, entre outras manifestações/expressões. Será no próximo sábado, 1, a partir das 20h no Centro de Convenções Azevedo Picanço (Av. FAB entre Leopoldo Machado e Jovino Dinoá).

Tudo é possível na noite do Aniversarau”, diz o presidente do Pena & Pergaminho, poeta Tiago Quingosta, ressaltando que a entrada é franca e que “basta levar apenas seu amor pela arte”.
Continue lendo