Flores e poesias para o Munhoz

Como parte da programação “Arte na Praça” da Prefeitura de Macapá, o Movimento Poesia na Boca da Noite e a Associação Literária do Amapá estenderam ontem o Pano da Poesia na praça Floriano Peixoto e reverenciaram  com flores e poemas a memória do cidadão do mundo Antônio Munhoz, que morreu segunda-feira passada.
Os poetas distribuíram flores, poesias e origamis, montaram varal  e declamaram as poesias que Munhoz mais gostava, tanto de autores amapaenses como de outros estados e países. Emocionado, o escritor César Bernardo de Souza fez um discurso poético contando um pouco da vida de Munhoz.

Foi um fim de tarde banhado de lirismo, afeto, encantamento na mais bela praça de Macapá