Crianças dão show na abertura da 3ª edição do Macapá mais bonita

As crianças das escolas municipais de Macapá foram a atração na tarde de segunda-feira, 4, durante o lançamento da 3ª edição do Macapá mais bonita, sem Dengue e sem Zica. O projeto, coordenado pela Prefeitura de Macapá e parceiros, conta com a participação de estudantes das 80 escolas do município, envolvendo crianças da educação básica regular e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

 O evento contou com diversas apresentações montadas pelas próprias escolas e pelos parceiros do projeto, além da estreia do mascote oficial do projeto, “Zezinho”, que será o símbolo principal desta caminhada pela conscientização ambiental.

Continue lendo

Municípios fronteiriços mais perto da inclusão na Área de Livre Comércio de Macapá e Santana

Foi aprovado hoje (05), na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal (CAE), o Projeto de Lei (PLS) 25/2016, de autoria do senador Randolfe Rodrigues (REDE – AP), que propõe a inclusão dos municípios amapaenses de Mazagão, Porto Grande, Ferreira Gomes, Itaubal, Cutia e Amapá à Área de Livre Comércio (ALC) de Macapá e Santana.

A matéria agora será apreciada pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), onde, se aprovada, segue direto para a Câmara dos Deputados, caso não haja apresentação de recurso para votação em plenário. Continue lendo

O Amapá na Olimpíada do Conhecimento

Alunos do SENAI Amapá disputam etapa nacional da maior competição de profissões do mundo

Macapá – Dois alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) Amapá estão disputando a etapa nacional da Olimpíada do Conhecimento, torneio que seleciona os representantes para o mundial de profissões técnicas, a WorldSkills. No período de 4 a 8 de junho, os jovens Adrian Oliveira e Helton Lima fazem as provas práticas das ocupações de Desenho Mecânico em CAD e Gestão de Sistemas de Redes TI, respectivamente.

As seletivas garantem aos melhores colocados a chance de representar o Brasil na maior competição de Educação Profissional do mundo, que será realizada na cidade russa de Kazan, em 2019. Para isso, Continue lendo

CNJ afasta desembargador Agostinho Silvério do cargo de corregedor do TJAP

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ)  autorizou hoje a abertura de PAD contra o desembargador Agostino Silvério Júnior, do Tribunal de Justiça do Amapá (TJ-AP). Além disso, o relator do Pedido de Providências 0002715-54.2014.2.00.0000, João Otávio de Noronha, votou para que o magistrado seja afastado preventivamente do cargo de corregedor do TJ-AP até a conclusão do procedimento, no que foi acompanhado por unanimidade pelo Plenário.

Para o relator, há indícios veementes de que o magistrado infringiu deveres éticos e de moralidade e apresentou comportamento que não condiz com suas funções.

Em seu voto, o corregedor destacou três faltas cometidas por Agostino Silvério Júnior: uso indevido de lancha de propriedade do TJ-AP, utilização indevida de automóveis do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) e intimidação de servidores do TRE-AP.

(Fonte: Portal do CNJ)

Poetas premiados nacionalmente

Os poetas amapaenses Marven Franklin e Tiago Quingosta brilham no cenário nacional com suas obras. Vencedores de vários concursos, ganharam este ano mais um prêmio para suas coleções e orgulho dos amapaenses. Desta feita eles ficaram entre os 40 melhores poetas brasileiros que participaram do V Prêmio Literário Cidade Poesia promovido pela Associação de Escritores de Bragança Paulista.
A coletânea – que reúne as melhores poesias que disputaram o prêmio – foi lançada no final de maio no III Encontro Nacional de Escritores, realizado em Bragança Paulista.

Eis as poesias premiadas:

350×776
Tiago Quingosta

Estrábicas medusas arrastam-se sinuosas
pela calefação das mitocôndrias.
Sussurros despertam a inércia dos rabiscos entrelaçados no vazio.
Escuro e hodierno sol de erupções bucólicas:
Meu corte em transversal da saudade amiúde.
Corações de metal estão pairando sobre o arrebol,
trazem nos calcanhares canções carnívoras que me recordam do dia gris
em que pairei nos teus braços esfumaçados da carvoaria.

Vêm brilhar do fundo do mar as abissais
para que como noiva loba eu te dispa em falsas aquarelas de spleen
e caia no teu enfarto primaveril de Guernica.
Como te dizer que eu te sublimo dos radares que nos multam,
mas não das trepadas que damos até os açaizeiros derrubarem diamantes?
Como te dizer que só me importará o fim, se tivermos relógios para garantir o exclusivismo colonial,
o plantio de novas flores do deserto
e poesias que atinjam a alma como se fossem um soco?

BORBOLETAS CINÉREAS
Marven Franklin

I
pelos vales e cordilheiras
óbito da bondade  – benevolências que jazem reprimidas
em covas rasas de iniquidades
(ah, rios de lágrimas
– a encharcar plantios de girassóis petrificados –
quando sustarão sua caudalosidade?)

II
sinfonias e hinos fúnebres
a ecoar em esquinas desalumiadas
(dejeções humanas
que rastejam consternados
coalhados de olhares gris)

III
oh, borboletas cinéreas
– culpadas pelos meus macambúzios entardeceres –
onde repousam tão infames
depois de um arroubo bélico pelas cercanias
do fim do mundo?
(será que são as emissárias dos letíficos tsunamis
que abocanham aldeias de beiras de rios?

PSB lança candidatura de Janete Capiberibe ao Senado

Deputada federal Janete Capiberibe (PSB) abre mão de reeleição praticamente certa para disputar uma vaga no Senado.
O lançamento de sua pré-candidatura ao Senado será na próxima sexta-feira, 8, às 19h no Mont Blanc Recepções (Av. Ana Nery entre Jovino Dinoá e Odilardo Silva). Na ocasião será entregue ao PSB o manifesto “Mil mulheres por Janete no Senado”.
Janete Capiberibe começou a carreira política como vereadora de Macapá, foi deputada estadual e está no quarto mandato de deputada federal.
Seu marido, o ex-governador e senador João Capiberibe, disputará o governo do Amapá.

Congresso Internacional do Medo

Congresso Internacional do Medo
Carlos Drummond de Andrade

Provisoriamente não cantaremos o amor,
que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio porque esse não existe,
existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
depois morreremos de medo
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.