Euricélia toma posse, mas nem vai esquentar a cadeira

A posse de Euricélia

A ex-prefeita de Laranjal do Jari, Euricélia Cardoso,  foi empossada hoje à tarde no cargo de deputada federal. Ela assume a cadeira do titular Roberto Góes que licenciou-se do mandato para cuidar da saúde e tratar de sua campanha à reeleição e coordenar a campanha do primo governador Waldez Góes, candidato à reeleição.
Euricélia nem deve esquentar a cadeira, pois quase no mesmo momento em que ela tomava posse, o Ministério Público Federal expedia recomendação para que ela – condenada por improbidade administrativa – não assuma nenhum cargo público.
Leia a matéria abaixo

Ex-prefeita Euricélia Cardoso não deve assumir cargos públicos, recomenda MPF

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao prefeito de Tartarugalzinho, Rildo Oliveira, que exonere imediatamente Euricélia Cardoso (PP), condenada por improbidade administrativa, da função pública de representante do Município em Brasília/DF. Em outro documento, o MPF orienta que o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Manoel Brito, não conceda diploma à candidata a deputada federal, em razão da sua inelegibilidade. O objetivo da atuação do MPF é resguardar a probidade administrativa e dar máxima efetividade à condenação sofrida pela ex-prefeita de Laranjal do Jari. As recomendações, expedidas nesta terça-feira (19), estabelecem prazo de 72 horas para resposta. O órgão adverte que o descumprimento das orientações pode resultar na adoção de medidas judiciais. Continue lendo

Um poema de Obdias Araújo

Amor rebelde
Obdias Araújo

Amar. Verbo de
Primeira conjugação.

Mas isso quem diz
É a gramática
Na sua eterna tentativa
De organizar em fila
Coluna única
As figuras semânticas.

Mas no meu caso
O amar é mais embaixo.
O amor meu é mais rasteiro.
Mais juntinho e portanto
Mais coloquial.

Eu que me entretenho
Roendo com os dentes
Afiados de meu poema
As amarras dos ditames
Gramaticais.

Mascando e
Cuspindo de lado as
Normas mofentas
Da velha escrita.
Que meu amar
Por ti é e será
Sempre assim
O meu poema
:Teimoso.
Chorão.
Apocalítico.
Tsunâmico.

Gilvam x Fátima – Bate rebate

A ex-deputada Fátima Pelaes não reconhece a decisão do diretório estadual do MDB de apresentar apenas um candidato ao Senado, no caso o ex-senador Gilvam Borges.
Por não aceitar tal decisão – que  classifica de autoritária – ela não descarta pedir a  intervenção do diretório nacional.

Nem aí para o que pensa Fátima, Gilvam diz que não está nenhum pouquinho preocupado. Segundo ele não há a menor possibilidade de haver intervenção porque tudo foi feito dentro da legalidade.
Então tá.

A fogueira do MDB está queimando

“A fogueira está queimando
em homenagem a São João”

Não, não.
Em tempos de festas juninas a maior fogueira que está queimando em terras tucujus não é em homenagem a São João. É a fogueira do arraial  do MDB com o imbróglio entre o presidente Gilvam Borges e a vice-presidente Fátima Pelaes, ambos querendo ser candidatos ao Senado.
Por enquanto, não apareceu nenhum bombeiro para apagar o fogo. Mas o que tem de gente jogando lenha  e gasolina na fogueira para aumentar as labaredas não está no gibi.

Candidato à reeleição, o governador Waldez Góes (PDT) – que quer e precisa do apoio do MDB – até agora não deu um pio sobre o assunto. Fica de longe olhando e acompanhando os mimimis pelo whatsApp.
Pra não se meter na briga ele não foi ao lançamento da pré-candidatura de Gilvam Borges nem de Fátima Pelaes.

Fátima reafirma candidatura ao Senado

A ex-deputada Fátima Pelaes (MDB) reafirmou agora pela manhã sua candidatura ao Senado.
Ao blog ela disse que não seria irresponsável de fazer o lançamento de sua pré-candidatura sexta-feira passada se não tivesse a garantia de que seria candidata.
Ontem o diretório estadual  decidiu que terá apenas um candidato ao Senado: Gilvam Borges, que, por sinal, é presidente do partido. Sobre essa decisão, Fátima disse apenas isso: “Deus é maior”.