Prazo para requerer voto em trânsito começa nesta terça-feira

A partir desta terça-feira (17) até o dia até 23 de agosto, o eleitor poderá habilitar-se perante a Justiça Eleitoral para votar em trânsito (fora do seu domicílio eleitoral) nas Eleições 2018. O voto em trânsito pode ocorrer no primeiro, no segundo ou em ambos os turnos, mas somente em capitais e municípios com mais de 100 mil eleitores.

Segundo a legislação, para votar em trânsito, o eleitor deverá comparecer em qualquer cartório eleitoral e solicitar sua habilitação. Basta apresentar um documento oficial com foto e indicar o local em que pretende exercer seu direito de voto. Apenas os cidadãos que estiverem com situação regular no Cadastro Eleitoral poderão votar em trânsito.

Os eleitores que se encontrarem fora da unidade da Federação de seu domicílio eleitoral poderão votar em trânsito apenas na eleição para presidente da República. Já aqueles que estiverem em trânsito dentro da unidade da Federação, porém em município diverso de seu domicílio eleitoral, poderão votar para presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

Continue lendo

Eleições 2018 – MPF vai fiscalizar venda de combustíveis

O Ministério Público Eleitoral vai fiscalizar a comercialização de combustíveis até a realização do segundo turno das eleições, (caso ocorra). Para a venda do produto in natura, estabelecimentos deverão firmar contrato com candidatos e doadores de campanha. Continue lendo

Busca de informações sobre mortos e desaparecidos políticos na região do Araguaia

A Comissão Especial sobre Mortos e Desparecidos Políticos (CEMDP) realiza nesta semana, entre os dias 16 e 20 de julho, uma missão à região do Araguaia para acompanhar atividades de escavação, fazer o reconhecimento de novos pontos e realizar visitas a locais de memória. A expedição – que teve seus preparativos discutidos durante a 77ª reunião ordinária do grupo – contará com a participação da procuradora federal dos Direitos do Cidadão adjunta Eugênia Augusta Gonzaga.

Ao todo, a equipe será composta por três membros da Comissão Especial sobre Mortos e Desparecidos Políticos, um médico-perito; uma arqueóloga forense, uma bioantropóloga, três geofísicos e cerca de oito familiares de desaparecidos políticos, contando, ainda, com a colaboração de representantes da pericia oficial do estado do Pará e de professores da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa).

Visando coletar o máximo de informações e potencializar as investigações, os integrantes serão divididos em dois grupos. O primeiro terá como foco atividades de escavação e coleta de depoimentos nos municípios de Marabá e São Geraldo do Araguaia (PA). O segundo se dedicará ao reconhecimento e georreferenciamento de pontos localizados em cidades mais distantes, podendo chegar a municípios do estado de Tocantins – todos relacionados à guerrilha do Araguaia.
A ação conta com o apoio do Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria da República no Município de Marabá (PA); do Ministério dos Direitos Humanos (MDH); do Ministério da Defesa; da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e outros órgãos que cederam profissionais especializados para a realização das atividades.

Saiba mais – A Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP) foi instituída em 1995, sendo considerada uma das primeiras conquistas dos familiares em sua luta por medidas de justiça de transição. Tem, entre suas finalidades, proceder ao reconhecimento de pessoas mortas ou desaparecidas em razão de graves violações aos direitos humanos ocorridas após o regime civil-militar de 1964; promover esforços para a localização dos corpos; e adotar medidas para o integral cumprimento das recomendações da Comissão Nacional da Verdade.

Atuação da PFDC – Desde 2010, a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal (MPF), conta com o Grupo de Trabalho “Direito à Memória e à Verdade”, que tem como objetivo promover o debate e criar metas de atuação coordenada dos Membros do MPF. O coletivo atua, principalmente, pautado pelo direito à verdade, inclusive na localização de restos mortais e acesso às informações mantidas sob sigilo público ou privado; pela responsabilização civil de perpetradores de graves violações aos direitos humanos; pela reparação coletiva e imaterial de danos; e pela reforma dos aparatos de segurança. .

Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC/MPF)

Waldez deu a senha?

Para muitos ao prestigiar o Encontro de Mulheres promovido por Fátima Pelaes (MDB), com direito a rasgação de seda, Waldez Góes (PDT) deu a senha de que ela terá seu apoio na disputa por uma cadeira no Senado.
“Fátima conseguiu o seu espaço na vida pública. O primeiro caso no Amapá de alguém que chegou a um ministério, foi com uma mulher, a Fátima. Ela também dirige um movimento nacional, que é o MDB Mulher, o que não é fácil. Então, ela é um exemplo de conquista, e o Amapá deve se orgulhar disso”, elogiou Waldez Góes.
O MDB – que faz parte do governo Waldez – terá dois candidatos ao Senado: Fátima Pelaes e Gilvam Borges. Aliás, não é de bom tom convidar os dois para dividir o mesmo camarão no bafo nestes tempos de Macapá Verão.

PT vai de chapa pura disputar cargo de deputado estadual

Na disputa por cadeiras na Assembleia Legislativa do Amapá o PT já decidiu: vai de chapa pura. Mas para a Câmara dos Deputados busca o que chama de “uma boa aliança”. Quando o assunto é governo estadual, o partido ainda não decidiu em que palanque colocará sua estrela vermelha. Mas uma coisa é certa, será no candidato que se dispuser a trabalhar pela eleição de Lula para presidente.
No caderninho de prioridades do PT, na primeira página, em letras garrafais está escrito “eleger Lula”; na segunda, em letras menores, “eleger deputados federais; as demais páginas ainda estão em branco.

Vinicius Gurgel: “PR está fechado com Waldez”

Prego batido e ponta virada: “O PR está fechado com o governador Waldez”. A afirmação é do deputado federal Vinicius Gurgel.
Ele deixou bem claro que seu partido vai trabalhar para reeleger o governador Waldez Góes (PDT).
Para o Senado, ele disse que apoiará Randolfe Rodrigues (REDE), candidato a reeleição.

Encontro de Mulheres

“Entrei na vida política há muitos anos com um sonho, que continua vivo em mim, é o de uma sociedade mais igualitária, uma vida melhor para todos”. Com essa declaração, a presidente nacional do MDB Mulher, Fátima Pelaes, lançou o 1º Encontro Ouvir você, mulher, do programa Mulheres Transformadoras,sábado (14), em Santana.

O evento reuniu mulheres e homens de Macapá, Santana, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio e Mazagão, para ouvir das vozes femininas o que elas desejam para sua vida, seu lar, sua profissão e sua cidade. A finalidade do encontro é fazer uma escuta pública para a criação de uma agenda de prioridade das mulheres, qu​e será entregue para os candidatos nas eleições.
Fátima é pré-candidata ao Senado.

O programa será lançado em todos os municípios do Amapá

Pedalando pelo mundo

A bicicleta parece frágil, pois o quadro é de madeira, mas ela roda o mundo sem deixar seu dono na mão – o aventureiro Elias Marchetti, 51 anos. Aliás, ele mesmo fabricou esta bicicleta e montado nela já percorreu vários países. Agora está em Macapá.


Elias Marchetti nasceu no Paraná mas foi criado num orfanato em São Paulo. Não sabe por onde andam seus parentes, não tem mulher nem filhos, daí resolveu sair pedalando pelo mundo, conhecer outros povos, outras culturas e – quem sabe? – encontrar algum parente. Faz isso há mais de vinte anos.
Sem dinheiro no bolso conta com apoio das prefeituras por onde passa e com a solidariedade das pessoas que escutam sua história.
“Peço ajuda. Uns me dão  dinheiro para pagar uma pousada, outros me dão comida ou roupa, algumas prefeituras me dão estadia em casas mantidas pela assistência social”, conta.
Na mochila, além de roupas, documentos e material de higiene, ele carrega recortes de jornais e prints de sites com suas entrevistas. No peito um crachá com bandeiras dos países que já visitou.
Com orgulho ele conta que já chegou a fazer 165km em menos de 10 horas. “Hoje faço bem menos. Com a idade vem o desgaste físico e também não é sempre que tenho uma boa alimentação pra aguentar pedalar tanto”.
Ele diz que é solitário, mas feliz pois adora essa vida de aventureiro. Um sonho? Encontrar a família em algum lugar do mundo.
Para chegar em Macapá ele pegou carona numa balsa em Belém.