Barco-Escola Samaúma abre 216 vagas para cursos

Nos dias 12 e 13 de setembro, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Amapá vai realizar inscrições para 7 cursos de qualificação profissional ofertados no Barco-Escola Samaúma. A ação, promovida em Macapá, é resultado da parceria entre a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), SENAI AM e Prefeitura Municipal de Macapá.

Para participar dos cursos – que têm carga horária de 160 horas – os interessados devem realizar a inscrição na Escola do SENAI (localizada na Av. Padre Júlio Maria Lombaerd, 2026 – Santa Rita), em horário comercial. Continue lendo

No Amapá serão usadas 1.986 urnas eletrônicas

O Amapá tem 512.110 eleitores divididos em 1.712 seções que votarão em 1.986 urnas eletrônicas.
O maior número de seções está na capital Macapá: 922 distribuídas em 142 locais de votação com um eleitorado de 293.167, o que representa 57,247% dos eleitores do Estado.

Diretório do PT é impedido pela Justiça Eleitoral de divulgar nome de Lula

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) acolheu pedido do Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) para impedir o Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) de divulgar o nome do ex-presidente Lula como candidato à presidência. A Justiça entendeu que a prática viola resoluções e decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O descumprimento da ordem judicial sujeita o PT à multa de R$ 100 mil.

Na representação, o MP Eleitoral narra que o Diretório Estadual do PT veiculou, no horário destinado aos candidatos às eleições proporcionais, propaganda de Lula como candidato à presidência. A conduta “viola a legislação eleitoral em inúmeros pontos, especialmente porque aparece na propaganda de todos os candidatos a deputado estadual do PT”, ressalta. Continue lendo

TRE condena candidato tucano a pagar multa de R$ 10 mil

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE/AP) condenou o candidato a deputado estadual Dr. Franklin Macedo (PSDB) ao pagamento de multa no valor de R$ 10 mil por propaganda irregular. Segundo representação do Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral), o candidato utilizou placa fora das dimensões permitidas, semelhante a outdoor, publicidade proibida pela legislação eleitoral. Franklin também ultrapassou o limite de intensidade sonora no uso de aparelho de som para divulgação de jingle de campanha. A decisão foi emitida ontem, segunda-feira (10).  Continue lendo