Ah, virose meretriz – Por Juraci Siqueira

Meu poetamigo Juraci Siqueira foi derrubado pela virose. Ele, que tudo transforma em poesia, mesmo de cama  rede  pegou papel e caneta e fez hoje essa:

AH!, VIROSE MERETRIZ!
(Antonio Juraci Siqueira)

Ela levou-me pra cama
e fez comigo o que quis!…
Meu corpo doi, posto em chama…
Ah!, virose meretriz!

Dor no peito, na garganta,
catarreira, calafrio…
O boto já não levanta
nem pra se banhar no rio!…

Dor nas costas, tosse braba,
olho ardido e coisa e tal…
Se a virose não acaba,
eu acabo no hospital!…

Prefeitura retira 100 toneladas de entulho no bairro Santa Rita

Na manhã desta quarta-feira, 22, a Prefeitura de Macapá eliminou mais um ponto de lixeira viciada. Desta vez, localizado na Rua Roberto Ferreira da Silva, no bairro Santa Rita. Pedaços de madeira, garrafas plásticas, cubas de isopor, lixo doméstico e até cadeiras plásticas estavam sendo despejados irregularmente no local. O trabalhou iniciou na manhã de terça-feira, 21, e contou com o auxílio da patrulha mecanizada, que retirou 100 toneladas de entulho da área.

De acordo com o autônomo Sergio Amaral, morador do bairro há mais de 30 anos, o despejo de lixo e entulho na área é um problema antigo no bairro, que, segundo ele, é sem solução, pois a prefeitura limpa e a população volta a sujar. “Há dois anos, a prefeitura esteve aqui limpando este mesmo local. Na época, o lixo tomava conta de uma área bem maior que essa encontrada aqui hoje. É um absurdo o que os próprios moradores estão fazendo, é durante o dia, noite, tem sempre alguém jogando lixo. Não adianta a gente reclamar, pois, quando falamos alguma coisa, a resposta que temos é que uma hora alguém da prefeitura aparece para limpar novamente”. Continue lendo

Publicado em: Geral Ir para o Post
  • Bando de fdp! Não são amapaenses, com certeza. São dessas hordas de migrantes que aqui chegam apenas para tentar se dar bem, sem contribuir com pn. Deveriam ser expulsos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em busca de apoio


O prefeito de Serra do Navio, Elson Bello (PTdoB), esteve em Macapá ontem e aproveitou para visitar o ex-deputado e correligionário Bruno Mineiro.
Bello pediu que Mineiro interfira junto ao governador para apoiar o município principalmente nas áreas da saúde e infraestrutura. Ele quer também apoio para melhorar a situação dos agricultores. E, claro, que o ex-deputado prometeu ajudar.
Bruno não tem mandato nem cargo no governo, mas Bello diz que procurou-o porque sabe de seu poder de articulação e sua disposição para garimpar soluções para os problemas de vários municípios.
Sei não… mas acho que Bruno será candidato ao governo em 2018.

Ribeirinhos expulsos por Belo Monte apresentam lista de moradores que devem voltar ao Xingu

O relatório é a documentação de semanas de trabalho do Conselho Ribeirinho (Foto: Lilo Claret)

Dezenas de famílias de ribeirinhos que tiveram suas histórias bruscamente interrompidas pela construção da usina de Belo Monte, no Xingu, travam uma batalha desde 2015 para terem voz e direitos reconhecidas no processo de licenciamento da hidrelétrica, que se instalou ignorando e tornando invisíveis as comunidades mais características de qualquer rio amazônico. A batalha tem momentos definitivos esta semana, em Altamira, quando o documento chamado de Relatório de Reconhecimento Social, elaborado pelos próprios ribeirinhos  como resultado de um processo de identificação comunitária, vai ser debatido com o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) e a Norte Energia.

Continue lendo

Agronegócio faz crescer desmatamento no Amapá

Engenheiro florestal Alcione Cavalcante

Do jornal Diário do Amapá

Agronegócio faz crescer desmatamento no Amapá, diz engenheiro florestal

O engenheiro florestal e ambientalista Alcione Cavalcante lançou um alerta, na manhã desta terça-feira, 21, sobre a possibilidade do Amapá perder, em pouco tempo, a posição do estado mais preservado do país, em termos ecológicos e ambientais.

Setenta por cento da cobertura vegetal da unidade federativa amapaense ainda continuam intactos. Até há bem pouco tempo Amazonas e Acre horizontalizavam com o Amapá, na preservação das suas florestas.

Hoje, apenas o estado amapaense continua razoavelmente firme com a sua cobertura vegetal grandemente preservada. Amazonas e Acre praticamente sucumbiram, a exemplo do que antes já fizeram Pará, Rondônia e Roraima.

Alcione Cavalcante falou no programa LuizMeloEntrevista (Rádio Diário FM 90,9) a propósito desta terça-feira, 21 de março, ser Dia do Engenheiro Florestal. No início de sua fala, ele registrou que o Brasil tem uma relação complicada com as suas florestas, desde a Colônia, passando pelo Império e agora na República.

‘O Brasil já conseguiu exterminar a Mata Atlântica, e agora trabalha fortemente para acabar com a Amazônia”, acusou, alertando que no caso do Amapá, se providências não forem logo tomadas, o desmatamento poderá ‘descobrir’ o estado.

Alcione lembrou que um espelho da ameaça que paira sobre o estado, em termos ecológicos e ambientais, é a tentativa que já se fez para desconstituir a Floresta do Amapá (Flota), unidade de conservação ambiental, como parte de um processo relativamente expressivo de apropriação de áreas naturais conservadas. Continue lendo

Atentado à saúde

Há poucos metros do prédio onde funciona o Departamento de Vigilância Sanitária do Estado está este imenso criadouro do mosquito transmissor da dengue, zika e chicungunya, na Avenida Almirante Barroso entre as rua Leopoldo Machado e Hamilton Silva.

A casa está fechada há mais de um ano. Moradores do perímetro subiram no muro, fotografaram a piscina de mosquito e enviaram ao blog, pedindo encarecidamente que os departamentos de vigilância sanitária do município e do Estado tomem providências. Eles relatam que desde o ano passado vem denunciando o caso aos dois departamentos e nada é feito. A vizinhança está assustada, desesperada e temerosa, pois no perímetro há moradores que sofrem de doenças que provocam baixa imunidade  e que portanto nesses casos a dengue, zika e chicungunya pode ser fatal. Há também vários idosos.

Há mais de uma ano a casa está com placa de venda da imobiliária Objetiva. O que falta para a vigilância sanitária contactar com a imobiliária, fazê-la abrir o portão para fiscalizar e notificá-la para eliminar os criadouros? E não é só na piscina, não.

Aniversarau do Pena & Pergaminho – Poesia e fotografia

Ministro assina portaria concedendo o RSC aos professores do ex-território

O ministro da Educação, Mendonça Filho, assinou nessa terça-feira (21), a Portaria 491/2013 que garante aos professores do ex-Território Federal do Amapá o benefício do Reconhecimento, Saberes e Competência, o RSC. Com a assinatura, as Comissões Permanentes de Professores dos ex-Territórios podem iniciar a instrução dos processos para a concessão do direito que está na lei 12.272/2012.

“Enfim, uma boa notícia para os professores dos ex-territórios que tanto lutaram pelo RSC e só agora passarão a ter direito ao benefício” comemorou o senador Randolfe.

Agora, basta o MEC assinar uma outra Portaria, desta vez Interministerial, que aprova o regulamento para a concessão do benefício pelas Comissões Avaliadoras, Continue lendo

Jardim Açucena – Comunicado da Prefeitura de Macapá

A Prefeitura de Macapá, por meio do Comitê Gestor do Programa Minha Casa, Minha Vida, publicou nesta terça-feira, 21, uma lista com 304 nomes de pessoas que estão com pendências documentais de várias ordens do primeiro sorteio do Residencial Jardim Açucena. Os sorteados devem comparecer até sexta-feira, 24, das 8h às 12h, à Coordenadoria de Habitação, na Avenida FAB, ao lado da Farmácia Popular. O não comparecimento resultará na desclassificação. A lista está disponível na própria Coordenadoria Municipal de Habitação e no link: http://macapa.ap.gov.br/arquivos/habitacional/habit/chamada_publica_025_2017_pendencia_documental_1_sorteio_21_03_2017.pdf

Carne fraca – Japão suspende importação

A embaixada do Japão no Brasil informou hoje (21) que o país interrompeu a importação de carne produzida nos 21 frigoríficos que são alvo da Operação Carne Fraca, deflagrada na semana passada pela Polícia Federal (PF). A suspensão vale “até novas notificações” e inclui tanto o comércio de frango quanto de “outros produtos” com origem nas unidades investigadas. (Leia a matéria completa aqui)