• muito atual o texto do seu pai, que pelo jeito além de poeta e jornalista era vidente. para béns pela homenagem, não o conheci, mas pelo texto era brilhante! um abraço minha amiga

  • TEM CERTEZA QUE A DATAÇÃO DA CARTA É 1974 ? MEU DEUS, PARECE Q FOI ESCRITA NESTE SECULO – SERÁ SE O SAUDOSO JORNALISTA ALCY NAO TINHA TAMBEM O “DOM” DE PREVER O FUTURO ?
    ESTA CARTA DEVERIA SER LIDA À QUEM INTERESSAR POSSA ! (nossas autoridades).
    BOM DIA DO SENHOR AI !

  • Nada mais atual.
    Por essa data, estudante do último ano do extinto curso colegial, só pensava no vestibular, em ser engenheiro, voltar para minha terra e fazer essa mudanças que o Alcir preconizava.
    Hoje, com poucos anos de vida me restando, vejo o mesmo Amapá e constato quão inglória foi minha luta e a de centenas de amapaenses. Que curso miseravel de nossa história! Que terra sem futuro!

  • Ótima frase para reflexão e consequente ação: “Não podemos ficar à margem da decência…”. Nobre jornalista, lenha nos dirigentes políticos corruptos e mentirosos que impossibilitam ou retardam o bem estar social do povo.

  • Apenas duas coisas mudaram da data da correspondência para hoje, o estado político do Amapá, que passou a estado e a ausência de Alcy Araújo.

  • Bom dia Alcinea.
    O pior é constatar que as “desvirtudes”citadas por seu grandioso e nada omisso “Pai” continuam a grassar pelo estado.Até parece que foram enviados ao estado os piores espécimes de seres, ditos humanos, para ai.Mas,graças a Deus,o tempo,como “senhor da razão”,nos mostra que dias melhores virão.Ainda tenho esperanças de retornar ao querido Amapa e contribuir para o seu desenvolvimento.Parabens à toda familia Cavalcante pela reinauguração.
    Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *