Boa noite!

“Uma lua sonâmbula espia pela janela os meus olhos molhados de olhar. No cinzeiro, uma ausência impede esquecimentos, sinto uma vontade imensa de gritar dentro da noite, de pedir uma aurora sem vínculos e sem saudade” (Alcy Araújo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.