No quintal da minha casa

Enquanto esperavam o peixe que estava assando na brasa, meu amigos jornalista Volney Oliveira e poeta Osvaldo Simões tomavam uma cervejinha à sombra da mangueira.
Cá pra nós, meu quintal é lindo, né?
Eu e meu marido cuidamos dele com todo carinho e adoramos ficar horas aí conversando, namorando, olhando os passarinhos, lendo, recebendo amigos…

O Volney assou a pirapitinga. Temperada só com sal e limão ficou uma delícia

Eu e o poeta Osvaldo Simões

  • Gostei do seu quintal…tenho um também,onde fiz uma horta,mas não esta boa….estou procurando ideias para fazer um espaço de lazer, não tenho arvores frutiferas, somente um pé de mamão…..mas gostei de te ver com os amogos nesta paz….eu também as vezes faço um assado. bjoss

  • Que lindo quintal mesmo, adoro a sombra natural. Você tem a sorte de morar na região central da capital e ter contato com a natureza. Tô sumido porque estou fora de Macapá, hoje dei uma entradinha pra espiar, e como sempre sua visão simples do mundo alegra meu dia… Enfim que delicia deve ser tomar uma latinha na sombra do quintal, salivei! Abraços.

  • Maravilha de quintal, adoro quintal assim e faço o que posso para manter o meu com todo esse aconchego!!! Parabéns Néa e viva a naturezaaaa!!!.

  • Eu também gosto muito desse quintal, se um dia for convidada de novo com certeza vou comparecer eheehehe e ainda levo dois no vácuo: ricardo e joaquim.

  • Alcinéa,
    Lindo o seu quintal, arvores, flores, tudo o que amo, eu também tenho um quintal, não como o seu, tem: caqui, maceira, figo, ameixa (vermelha), damasco, cereja e um jardim cheio de rosas e outras mais, sou a irmão do Joao Henrique…!!!! Obrigada pela lembrança. Envei fotos do meu presépio para seu blog e rosas para iluminar seu dia. Quando tiver um tempo apareça por aqui, nos teremos um imenso prazer em recebe-los (toda a familia)
    Tenham um bom dia.

  • Que bom ainda termos lugares assim. Esses são verdadeiros lugares bonitos: feitos com dinheiro do próprio bolso. Infelizmente Macapá não tem calçadas nem árvores nas ruas. UMA VERGONHA! Parabéns, Néa.

  • Continuo devendo um tambaqui ao Cabeça. Uma hora deixo aí. Diz pro Volney aprender a assar peixe. Tá queimado, igual ao peixe do Januário.
    Essa tua sombra é de amarrar uma rede e esquecer o mundo.

  • Observando essas fotos vem a reflexão: tantas pessoas buscando o bem-estar em coisas supérfluas, quando pode-se encontrar em momentos simples como esse, boa companhia, pirapitinga assando e pra quem bebe uma boa gelada. Pra que mais???

  • Caramba! Que quintal maravilhoso! Bonito, aconchegante e cheio de plantas. Perfeito! É difícil ver casas assim. Hoje as pessoas fazem suas casas utilizando toda a área do terreno, não sobra espaço pra nada. Parabéns!

  • QUERIDA É UM PRAZER ENORME DEPOIS DE MUITOS ANOS VISITAR SEU BLOG, LEMBREI DEMAIS DA MINHA CASA QUANDO MORAVA AI EM MACAPÁ BJSSSSSSSSSSSSS

  • Nooooossa que lindo, me trouxe tanta emoção essas fotos…isso que é quintal Alcinea…parabéns.
    Ah…vendo o poeta Osvaldo fica melhor ainda…já trabalhamos juntos e tbm fomos amigos de faculdade…um ser humano brilhante.
    Não se fazem mais quintais como antigamente.

  • Alcinéa, sou apaixonado por quintais. Talvez poque me tragam lembranças da casa da minha avó, na Baixada da Maria Mucura, às imediações da Fortaleza de São José. Caramba! só agora me dei conta de que já morei em invasão. Aqui é difícil dispormos deste privilégio – dos quintais. Por isso, nos fins de semana, é difícil me encontrarem em casa. Trato de ir pra casa de amigos que disponha de quintais, onde, com minha rede à tira-colo, passo horas balançando, absorto nas minhas meditações.

      • QUERIDA ACREDITO QUE VOCÊ NÃO VAI SE LEMBRAR DE MIM, FUI CAMPEÃ DE NATAÇÃO PELA FEDERAÇÃO DO AMAPÁ FILHA DA D.ALICE E Sr.MONTEIRO, QUEM ME INDICOU SEU BLOG FOI UMA AMIGA EM COMUM QUE ATÉ HOJE MORA AI NA NOSSA TERRINHA MARAVILHOSA SOLAINE SUSSUARUNA, EU SAI DAI EM 79 QUANDO CASEI COM UM CARIOCA E DESDE ENTÃO MORO NA CIDADE MARAVILHOSA AMEI SEU BLOG E RELAMENTE SEU QUINTAL ME FEZ LEMBRAR O DA CASA DOS MEUS PAIS QUANDO MORAVAMOS AI EM MACAPÁ, AGORA VOU TE VISITAR SEMPRE UM BEIJO NO CORAÇÃO ALBA MONTEIRO

  • Pôôôôô, nem me convidou…
    E aí “madinha” nós naõ esquecemos a carangueijada. Qualquer hora dessas ela vai sair.
    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *