Os 80 anos de Paulo Lobato

Paulo e Idália Lobato

Em ritmo de Copa do Mundo e cercado do carinho da esposa Idália, filhos, netos e muitos amigos, o professor Paulo Paes Lobato comemorou ontem 80 anos de vida. E eu fui lá, em nome da minha família, parabenizar este ser maravilhoso e cheio de vida.
Não poderia mesmo faltar. Professor Paulo e Idália e seus filhos moram no coração dos Cavalcante. O casal fazia parte do rol de melhores amigos de minha mãe Delzuite Cavalcante e sempre as duas famílias estiveram juntas em datas comemorativas como o Natal, Ano Novo e aniversários.
É uma amizade que vem de muito longe. Dos tempos que as casas não tinham muros nem cerca e que a vizinhança era muito mais solidária do que hoje. Até pouco tempo, a família Lobato morava na mesma rua que nossa família. Professor e enfermeiro, lembro do “seu”Paulo passando diariamente na frente da nossa casa numa lambreta levando Idália na garupa. A lambreta era moda e a molecada sonhava em ter uma quando crescesse.
Lembro de um jardim cheinho de “Sorriso de Maria”- uma flor linda, miúda, de pétalas brancas e centro amarelo – que a Alcilene achava a coisa mais bela do mundo. Esse jardim tinha o poder de nos encantar.
E as festas na casa da família Lobato? humm, sempre com mesa farta e muito vinho de boa qualidade e alegria, acima de tudo.
Ela professora de Geografia, ele professor de Ciências. Além de lecionarem em escolas públicas também davam aulas particulares e tinham imenso prazer em ensinar.
Os dois hoje estão aposentados. Mas não estão inativos. Curtem a vida. E muito. Acessam a internet, viajam, passeiam no comércio, caminham na orla da cidade, vão à missa todos os domingos e ela até canta no coral da igreja de Nossa Senhora de Fátima.

Paulo e Idália com os filhos e Maria

Estão sempre alegres, antenados e modernos. Adoram receber visitas e as recebem sempre com um cafezinho (que papo bom tem que ter café) e um bolo delicioso feito pela Maria – uma espécie de governanta que há décadas mora com eles.
Há dois anos mudaram-se daqui do bairro. Venderam a casa para uma empresa que está construindo o maior e mais bonito prédio de apartamentos de Macapá. Foram morar no bairro do Trem, numa casa com piscina (“Aqui a gente aproveita pra se exercitar na água“, dizem) e nessa nova casa inventam de tudo. Agora cismaram de cultivar uvas. E não é que deu certo? Pois é. As parreiras já começaram a dar os primeiros frutos, ainda estão verdinhos e eu já fiquei de olho neles. Vou voltar lá para comer as primeiras uvas desta abençoada parreira. Paulo e Idália prometeram que vão me ligar quando as uvas estiverem no ponto. E eu vou. Bom, mas cá pra nós, a uva vai ser só mais um motivo para estarmos juntos.
Peraí. Deixa eu mostrar pra vocês a foto da parreira. E outro dia eu conto que foi Idália que fez o meu vestido dos meus 15 anos e o vestido do meu casamento, e teceu a primeira mantinha de tricô e sapatinhos do meu filho quando ele ainda estava na minha barriga e que eu só não gostava do “seu” Paulo quando eu tinha que tomar injeção (já disse que ele era enfermeiro, né). Ih, tem tanta coisa pra contar que já ia esquecendo da foto da parreira. Olha aí:

Daqui a uns dias estas uvas estarão no ponto
Não podia faltar a foto do casal tendo a parreira ao fundo
  • Sou fã deles, desde os tempos da Almirante Barroso. Sou também amigo dos dois e ajudei a iniciar a Profª Idália na seara musical, quando participei de uma das bandas da Igreja de Fátima. Parabéns aos dois e a vc, pela lembrança.

  • O supremo Arquiteto do Mundo é bom em tudo que faz! Família linda, filhos mais ainda, e amigos, é pra ser guardar dentro do peito, Prof. Idália e seu Paulo, estão ae pra contar a História de uma vida linda e cheia de amor! amos os meus amigos filhos do casal, Ana e Paulo foram com qm mais tive proximidade, concy um pouco (C.C.A),Mas uma estória q lembro até hj foi q fazendo um trabalho de escola conheci o “Pantógrafo” na casa de Prof Idália, fiquei tão fascinado com o dito, que acabei pedindo ao velho pra comprar um na época era uma mão na roda !!rsrsrsrs …Quero deixar meus parabéns ao Casal! e meu abçs a todos.

  • opss…. confundi você com a sua irmã…..(risos)
    eu desde pequena confundia os nomes.
    Mas tudo bem…..é isso!!!

    =))

  • Orgulho de família.
    Lembro de vc Alcinéia, sou neta…acho que brincava com o Dudu (primo) e o Ricardinho na casa da vovó, cheguei a vê-lo um dia desses na rua, reconheci e me admirei de como ele cresceu bastante.
    Muito bom lindo esse poste…o melhor!!!

    beijos =*

  • Lembro da mãe da Dona Idália (perdão, não me recordo o nome dela). Uma senhora sempre muito bonita e elegante. Bom rever pessoas de bem como o Seu Paulo e esposa.

      • Alcinéia, só tenho que agradecer a bela homenagem feita aos meus pais, realmente eles merecem tudo de bom, saúde, felicidade e muito amor. O seu relato me deixou com uma saudade daquelas que dói no peito em lembrar os jardins da mamãe, a lambreta do papai, mas esqueceu do pé de acácias que mamãe tinha um ciúme dele. A saudade foi maior quando perguntaram pela minha querida avó, como eu sinto a falta dela, das brincadeiras e animação que eram uma constante quando estava entre nós. Um abraço Alcinéia e que Deus abençõe todos vocês, espero que um dia nos encontremos, pois ao ver fotos e eu não estar junto, apesar de graças a Deus estar bem, a saudade fica ainda maior. Beijos.

      • Estudei com a Ana Francelina (lembro que é canhota e escrevia com o caderno virado de ponta-cabeça – naquela época o mundo era feito para destros e não existiam aquelas carteiras para sinistros (estranho esse nome, mas é isso mesmo, meu filho também é) e me recordo do seu Paulo, pessoa extremamente educada. Não cheguei a ver a lambretta mas lembro que ele tinha uma bicicleta e era enfermeiro dos bons, naquela época um verdadeiro “médico” de muita gente. Meu inclusive em uma ocasião em que tudo era difícil.

  • Néa, obrigada pela homenagem aos meus pais, eles realmente são maravilhosos, parabéns pelo post.
    Ah! eles riram muito qdo vc mencionou a LAMBRETA rsrsrs. beijos.

    • Oi Tia Ana, encontrei a senhora, to muito feliz, mais ainda em saber que seus pais estão com uma felicidade plena, mande um abraço a eles e á todos…tenho saudades da Senhora….ah…a senhora irá ganhar um sobrinho, o Carlos Eduardo. Bjão Tia e Fik com Deus.

  • Meu pais são exclusivos..não tem igual..adorei o que vc escreveu..eles merecem tudo isso e muito mais..são maravilhosos..e vc como sempre arrasando com que vc escreve…parabèns..

    • Ei ConcY, como estão as meninas? Mand um bjão á elas. Minha barriga estar enorme. Vamos marcar para, através de uma ótima conversa rir-mos com as lembranças de anos atráz. Bj´s

    • Parabéns a seu Paulo, à d. Idália e a voce, minha quase comadre. Quem sabe, a qualquer hora, nos encontremos de novo.

  • Me envie o endereço da profa. Idalia e prof. Paulo, me emocionei de ve-los. Desde quando voltei pra Macapa, ainda não tinha encontrados e não sabia por onde andavam. Lembrei muito dos papos com a minha mãe. Quero fazer uma visita para eles. beijos

  • Junto-me às justas homenagens prestadas pelos amigos ao casal Prof° Paulo Lobato e minha querida amiga Profª Idália Lobato. Ainda me lembro dos cursos que fizemos juntos e das noites em claro preparando trabalhos. Parabéns, meus amigos, vocês merecem tudo de bom. Um grande abraço.

    • Prof. Lindo.val , como o mundo vira uma sementinha através da internet. Aqui é Fátima a filha mais velha do Paulo e Idália e mora há 29 anos no Rio de Janeiro. Um abraço professor

  • Parabenizo o casal, S. Paulo e D. Idália, pioneiros nesta Terra, para a qual contribuiram na saúde e na educação. Que esta data se repita por muitas outras, Seu Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *