Artigo – Injustiça Eleitoral

Injustiça Eleitoral
José Carlos Fonseca

A cada eleição novos mecanismos são utilizados pela justiça eleitoral para inibir práticas criminosas dos políticos. Em vão, o que se vê rotineiramente é um crescente descumprimento das leis eleitorais.

Em qualquer canto da cidade, com incidência maior na periferia, se vê, ou se ouve notícias de cabos eleitorais oferecendo favores em troca de votos, pagamento de conta de luz, água, botijão de gás, receita médica, entre outros.

A boca de urna, que antes era feita no dia da eleição e próxima ao local onde o eleitor iria votar, daí o nome, se modernizou, hoje é feita uma lista prévia com valores estipulados para cada eleitor, que varia entre 20 até 100 reais, dependendo do cacife do candidato, quanto maior a lista melhor para o candidato, dinheiro não é problema.

A coisa é tão intensa que chega ao ponto dos eleitores disputarem quem consegue fazer parte do maior número de listas de boca de urna, quem consegue mais tem a admiração dos outros.

Essa prática, na maioria dos casos, é feita por candidatos a reeleição que ao longo de seus mandatos provisionam recursos de fontes duvidosas exatamente para este fim. A esses candidatos, que não tem voto por merecimento, pois, em nada contribuíram para a melhoria da qualidade de vida da população, resta uma única forma de se manter no poder: a compra de votos.

Isso é tão comum, que virou regra, a exceção é um candidato que cumpre a legislação eleitoral, quase nenhum.

Apesar das autoridades afirmarem que o povo sabe votar, não sabe, o poder econômico se sobrepõe aos interesses mais elementares da sociedade, sempre foi assim, o povo servindo de massa de manobra aos poderosos.

Causa uma sensação de impotência, humilhação e insegurança, um sentimento de desesperança pela certeza de que nada vai mudar, lamentável.

ALGUMA COISA ESTÁ ERRADA!

  • Tudo esta errado.Hj minha secretária disse “vou votar no Roberto Góes,pois ele foi bom enquanto prefeito,dava 02 cestas básica no ano p/cada aluno”.É pensando e querendo esta pequenes das coisas que o povo sofrido, continua sofrido.Como já disse aqui ” a ignorância,é companheira do Zé povinho”.

  • ” E agora José?”
    José Carlos, alguma coisa não, tudo está errado, na verdade tudo está certo, certo para o status quo, pois foi para isso que o sistema eleitoral brasileiro foi criado, para manter as coisas como estão, no máximo o que conseguimos é dar um pequeno beliscão, porém nenhuma grande mudança ocorre e ano após ano somos conduzidos como ovelhas dóceis para as mãos do tosquiador.
    E sabe o que é mais interessante, a legislação foi “tão bem feita” que mesmo que fosse integralmente cumprida, ainda assim, teria o único condão manter os mesmos grupos no poder, seus sucessores, seus parentes ou no mínimo seus pares (mesmo que de grupos antagônicos).
    Precisamos quebrar as regras, mudar o sistema, romper com essa estruturar de poder, quer seja por uma profunda reforma política, quer seja com paus e pedras nas mãos, mas nunca com o silêncio.
    “A eleição no Brasil é a oportunidades as ovelhas escolherem por quais lobos serão devoradas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *