Um artigo emocionante


Ruben Bemerguy

Ruben_8-150x150Eu não custo à tristeza. Ao menor sinal de dor, inclino-me a ela como único auxílio a minha sobrevivência. Sou assim desde menino. Não recorro a ninguém. Às vezes as lágrimas. Outras vezes aos meus mortos. Com as lágrimas e os meus mortos me sinto seguro e troco palavras que produzem outras lágrimas e outros mortos. Assim me contenho e assim vivo.

Outro dia escrevi que nessa vida tive muitas mortes, algumas até atrozes, difíceis de lembrar. Em todas, entretanto, eu estava amando e por isso meu temor em não morrer mais. É que morri no espelho, no escuro do quarto, rés a solidão. Morri no sábado que foi, no domingo que vem, no sopro do rio que morreu no mar eu morri. E tantas foram às vezes em que morri que por aqui pouco se ouviu falar de dor. Morri a morte que dura. A morte que imortaliza.

Ontem, dia 15 de novembro, outra vez a meu aviso, emborquei na tristeza. Uma tristeza diferente de todas as outras tristezas com as quais já deitei. Tristeza inclemente que, de profunda que é, assusta a barbárie. Tristeza que financia a dor impagável. Uma tristeza nacional que escuta Quixeramobim e que rasga os Brasis trazendo úmido o meu próprio epitáfio.

José Genuíno Guimarães Neto foi preso ao cair da tarde. Preso, feito no Araguaia, porque condenado em um processo judicial cuja conclusão já se adivinhava desde o germinar da acusação, feito no Araguaia. Em casos assim, e já vi muitos idênticos, de nada adianta a riqueza técnica da defesa e também não contribui a prova de que provas para condenar inexistem. Não. É preciso condenar e prender. Isso era e é inexorável, feito no Araguaia.

Mais do que a condenação improvada, paralisa-me também o regozijo de alguns com a formatação da prisão. Um funesto gozo coletivo. Parece que a última cena do terror se obriga sem pecados. Dela se exige momentos de tensão. A subida ao cadafalso sob a cobiça dos feixes de luz, os mesmos que iluminaram a condenação, feito no Araguaia. Um majestoso avião onde tilintam metais e pulsos. Uma pequena cela onde jazem móveis não repousáveis, um lavatório torpe para purificar o tempo passado e o tempo futuro, um chuveiro e um vaso sanitário inexistentes. Tudo antecedendo o disparo letal. Feito no Araguaia.

Eu não li o processo em que condenado Genuíno e nem penso necessário para sabê-lo inocente. Basta a biografia. A história contada pela história. Minha confiança inabalável na história é suficiente a contar a história aos meus filhos. Se a tristeza me permitir, chamo-os em um canto e canto a história desse verdadeiro brasileiro que organizou, com seus exemplos, muito de meu tratado existencial.

Por isso, por muito mais que isso, sou agradecido ao Genuíno. Pressinto que um dia irei encontra-lo, livre como sempre foi e sempre será. Serei íntimo à primeira vista. Vou chamá-lo de Zé. Vou abraça-lo como é próprio entre irmãos. Levarei comigo seu livro biográfico. Devolverei o livro ao dono do livro. Livro que para mim já cumpriu seu papel. Depois volto a Macapá. Ai sim, vou até o rio amazonas, coloco-o embaixo do braço e saio com ele por ai. Vou contar a história do Zé ao rio e, ao fim, dizer ao rio: “Olha, falei com o Zé. E tu não sabes da maior: ele te mandou um abraço”.

  • Deixa de prosa! Quem será o errado? Será que ninguém cometeu crime algum nessa história do “mensalão”? Só tem santo agora. As lágrimas que ora o nobre “defensor” do Genoíno derrama e os mortos lembrados, são as lágrimas de muitos brasileiros que derraram com aprovação de leis “interesseiras” e mortes em decorrências dessas leis… Acho que é por isso esse martírio.
    Será que vamos continuar assim? O crime do colarinho-branco prevalece e os pobres que se danem futebol clube. Não adianta, enquanto houver interesse político, o político se sobrepõe as leis. Na verdade, na verdade eu já estou passando a acreditar de que o crime compensa. Será que comopensa mesmo? Pelo sim, pelo não, acho que sim. Ainbda bem que eu não tenho esta certeza, porque se tivesse tudo estaria perdido.
    Quem acabará sendo punido será o Supremo Tibunal Federal por cumprir a Lei. Não adianta reclamar… Será que não adianta?! Adianta sim. Em meados deste ano milhares de brasilieros e brasileiras de Norte a Sul de nosso país foram as ruas mostrar suas instisfações também com os políticos brasileiros. Dizíamos – Ogigante agordou! – mas adormeceu de novo, porém, pode e deverá acordar tão logo. Não vejo outra solução a não ser uma Revolução ou Evolução? O tempo dirá, e não demorará.Mas defender e lembrar o Genoíno do “araguaia”, é a mesma coisa, do ante e de agora – É um fujão! Tem um outro termo use a vontade.

  • Não tem como não condenar qualquer tipo de julgamento sem justiça! O
    que me impressiona neste julgamento do mensalão é a capacidade que a
    mídia tem de manipular até pessoas de formação acadêmica e de notório
    saber técnico em suas respectivas áreas e com uma bela história
    profissional. Ora, essas pessoas não assistiram uma sessão do
    julgamento, acessaram sequer uma página do processo, sequer se deram o
    trabalho de buscar no google o significado da Teoria do Domínio do
    Fato e de bate pronto já condenam antes de julgar. Não morro de amores
    pelo Genoino Neto, ele tem sim muitos Pecados Políticos (atirem a
    primeira pedra quem nunca cometeu um pecado), inclusive cometidos aqui
    no Amapá (vide 2003 pós eleição 2002), mas não dá para embarcar nesse
    julgamento de exceção. Sou solidário sim a todos que foram condenados
    sem provas e isso não é defender corrupção, é sim defender JUSTIÇA!
    Parabéns Ruben pelo belo texto!

    • Os advogados não buscam a “justiça” na lei, mas nas brechas da lei. A maior juíza deveria ser a consciência, este fator que diferencia os seres racionais dos irracionais. Infelizmente os psicopatas são destituídos desta faculdade humana.

  • Um artigo verdadeiro sobre Genoíno – ou genuíno sobre implacável injustiça com um grande brasileiro. O tempo – que é um dos deuses mais lindos – vai se encarregar de responder ao que por hora domina a opinião pública. A liberdade exercida no aqui e agora, ainda que desenfreada, tem a mão genuína desse senhor quando de sua reconquista. Como também no verso da canção de protesto de um antigo e inesquecível compositor popular: “Da ovelha branca a mais pura lã”. Enfim, e é assim que eles querem lotar o Maracanã…

  • Texto irretocável. É mais fácil aderir a opinião da mídia tendenciosa do que ter sua própria. É senso comum torcer pela condenação e o pior é quem manifesta-se, de certo nunca viu uma página do processo ou sequer se deu ao trabalho de assistir o julgamento, mas se a imprensa e o STF dizem que são culpados, então são e ponto. E pra quem não acredita o STF erra sim!. Sinceramente não sou adepto dos que elevam o Presidente do STF, Ministro Joaquim Barbosa, ao status de herói do Brasil. Primeiro por entender que o julgamento do “mensalão”, do qual ele era relator, foi mais para atender o anseio popular, sem se ater as provas dos autos.
    Achei esdrúxula a condenação do José Dirceu, pela aplicação da “teoria do domínio do fato”, consistente na presunção de que ele dominaria o fato típico por ocupar determinada posição hierárquica na Casa Civil, sem que houvesse qualquer outra prova contundente que recomenda-se a condenação. Ora, até mesmo o principal estudioso da “teoria do domínio do fato”, Claus Roxin, disse recentemente em entrevista que a mera posição hierárquica não fundamenta o domínio do fato, pois imprescindível que fique demonstrado que a pessoa que ocupa uma posição no topo de uma organização tenha emitido uma ordem e quanto a este aspecto não houve a produção de qualquer prova.
    Outro aspecto negativo no perfil de Joaquim Barbosa é a manifesta falta de respeito com que ele trata seus pares ou quem diverge de seu ponto de vista, raros sãos os Ministros que não tiveram desentendimento com Joaquim. Ora, o tratamento dispensado ao Ministro Ricardo Lewandowski, por simplesmente divergir de seu voto condutor no caso do mensalão, foi repugnante e antidemocrático, arremessando injustamente Lewandowski ao título de “advogado dos mensaleiros”, “vilão do Brasil”, títulos disseminado por vários post nas redes sociais.
    Diante disso concordo plenamente com o Ministro Marco Aurélio quando se referindo a Joaquim Barbosa disse: “Eu fico muito preocupado diante do que percebo no plenário. Eu sempre repito: o presidente [da Corte] é um coordenador. Ele é algodão entre cristais. Ele não pode ser metal entre cristais”. Joaquim é um metal.

  • Eu também não li o processo em que condenado Genuíno e nem penso necessário para sabê-lo culpado.
    Foram anos e anos em todas as instâncias do Judiciário, com direito à defesa prá lá de ampla, nas mãos dos maiores juristas do Brasil.
    Vou dizer ao rio Amazonas: “Olha, o Zé reclamou que a água é da torneira”.
    O rio com certeza dirá: “Quando ele cumprir sua pena, que venha até mim e beba da minha água sem arrogância, como fazem milhares de ribeirinhos”.

  • Que bom seria que essa matéria “apaixonante” fosse destinada aos milhões de brasileiros que foram vítimas desse político corrupto, que quer apenas emocionar o povo se fingindo de injustiçado. Eu fico revoltada com tanta hipocrisia.

  • A verdade já foi dita: “Antes do início do Julgamento (AP 470), os réu já haviam sido condenados, fruto do “clamor popular, “estimulado” pela mídia”. A maioria não procurou informar-se, recorrendo a outras fontes, nem, tão pouco, assistiram os debates que permearam o “pseudo julgamento”. Balizamento ou fundamentação para juízo de valor, foram, tão somente “propiciados” pelas matérias jornalísticas de: Veja; Folha de SP; Estadão; Isto É; ou similares. Permeando tudo isso há a ignorância quanto aos fundamentos jurídicos ou mesmo os direitos fundamentais. Muitos nunca leram a Constituição ou Código Civil. Nunca tiveram uma “aulinha” sequer de fundamentos e/ou instituição do direito (matéria civil). Informações que não devam ser restritas e nem exclusivas dos advogados. Aliás, esses últimos – com raríssimas exceções, pra não ser injusto – tem se mantido ao largo dessa discussão, talvez, acredito eu, pois só vislumbro isso como justificativa: temor de retaliações nos tribunais quando do exercício da profissão. Rasgaram a Constituição; não foi observado o devido processo legal e a OAB nacional manteve-se e se mantêm omissa; muda: comeu abiu. Foi algo lamentável! A decepção foi grande, a despeito de reconhecer a grande contribuição daqueles profissionais, na luta para restabelecimento do Estado Democrático de Direito, inclusive, alguns são até hoje militantes nessa seara (Direitos Humanos); a favor da democracia; contra o autoritarismo. Mas, negaram sua história, optando pela omissão! Mas, “a verdade é capenga e um dia chega”….

  • Caro Ruben, parabéns pela manifestação. Assino em baixo!…Quanto as comentários, paciência, “Ignorantia non est argumentum!, como bem escreveu B. Spinoza!

    • “Ignotum inquit, sapientem dubium referat actu”. Aristóteles. Tradução: O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete.
      Ingnorância é sinônimo de desconhecimento. Realmente os cidadãos brasileiros desconhecem o que acontece nos bastidores da politicagem (e não da política), mas todos sentem as suas consequências.

  • Respeito a opinião de todos quanto a o que quer que seja.
    Mas vejo nas palavras do autor deste artigo, a paixão de um militante ou de um amigo, talvez um correligionário das ações políticas que levaram o Genoíno à prisão já por pelo menos duas vezes.
    Diferentemente do Sr. não vejo nada que possa elevar este condenado a condição de herói (que buscam desesperadamente estabelecer)e sinceramente estou na torcida (como a grande maioria da população brasileira) para que ele, junto com o restante dessa laia comunista, sejam condenados pela formação de quadrilha ano que vem e sigam exatamente para onde já deveriam estar (pra trás das grades), oxalá junto com o Lula e a Dilma, no tempo apropriado.
    Genoíno aqui pra nós cearenses é uma vergonha, um cearense que só serviu para ser manipulado pelas contingencias de tudo onde se meteu e que pra completar se faz sempre de vítima e de coitado como é comum a essa raça dos bolcheviques tupiniquins.
    Lamento que hoje não possa ser infringida a este sujeito a mesma pena que ele tanto aplicou lá no Araguaia (quando Guerrilheiro comunista), a seus próprios companheiros comunistas, o chamado “justiçamento”.
    Como isso não cabe no estado democrático de direito, me satisfaço ao vê-lo sendo preso e exulto com a possibilidade de que lá continue.
    Parabéns ao Joaquim Barbosa que não se dobra a ditadura do Marxismo Cultural.

    • Desses todos, só escapa o Lula, afinal, “ele não sabia” – Mode Ironic ON.
      Nessas horas, devemos deixar de lado as simpatias pessoais e ver a situação como um todo.
      Com a formação ética e moral que tenho, não aprovaria um ato desonesto nem do meu pai, se vivo fosse.

  • Está parecendo que a idéia do PT agora é tornar esses corruptos como martires, como heróis injustiçados, já que foram condenados, tanto pela justiça como pela opnião pública, e não há mais o que fazer. Mas, acho que não vai colar, somente uma meia dúzia de fanáticos alienados petistas acreditam nessa quimera.

  • Façam o digo, não façam o que faço, artigo primeiro, parágrafo único do código de ética do PT, esse foi o erro do conhecido guerrilheiro Genuíno, ter suas ações baseadas nesse artigo

  • A propósito do que disse o Josinaldo acerca do dito “injustiçado” José Genoíno, eu me reporto a fatos ocorridos no ano de 1972 à época em que eu era conscrito no exército, quando eu tive a curiosidade de olhar para a cara dele, que sob o pseudônimo de Geraldo estavá lá dentro do xadrez da 5ª Cia. de Guardas, em Belém, hoje “Casarão das 11 janelas”. Realmente, enquanto os seus pares apresentavam hematomas pela cara, típicos de quem levou muita porrada, nele não se viam iguais lesões, estava de cara limpa. Alguma negociata típica de um X9 rolou. Isso tudo vem a se confirmar, muitos anos depois, com a sua rejeição pelo PC do B já no período pós-clandestinidade, o que fez com que o mesmo imigrasse para o PT do Lula.

  • Fique tranquilo Sr. Ruben,o seu e de tantos outros,idolatrado e nobre(?) deputado vai ser reconhecido,se não pelos seus pares,mas por tantos brasileiros,que desfortunadamente recebem quando de suas aposentadorias,miséros trocados,quando na verdade contribuiram uma vida toda, p/engrossar os polpudos salários desses politicos ladrões do dinheiro público e dq é pior,da dignidade do povo que os elegem p/serem seus representantes.Representam sim,mas oque há de pior, em uma sociedade.Ainda corremos o rísco de vê-los não cumprirem suas penas e ainda pagarmos suas ricas aposentadorias e quiça,vitalicias.

  • Bela apologia
    a esse
    ‘ilustre” brasileiro. No entanto vale aqui ressaltar que ele foi considerado culpado pela mais alta Corte do País, o que denota que ele não era tão impoluto assim a merece tamanhos encômios!

  • Meu pai, analfabeto, na casa dos sessenta e cico (65) anos, conta a historia desse moço (José G.). Meu pai disse ter ído (depois que a maioria foram mortos e um preso) ao local onde os guerrilheiros atuavam, me parece que serra do cachimbo ou porali perto. Pra ele Moacy, Genoíno foi o X9, na líguagem dele ” cagoeta” porisso que foi o unico que sobreviveu. Ja sobre o mensalão, é claro que se lambuzou. Pra mim um sujeito sem conhecimento algum pode opnar a favor desse PT/LÃO, ja alguem de conhecimento razoavel Não, e pior ainda se tiver nível de excelencia.

  • O gozo geral ! Apenas acho que o povo brasileiro está coansado de tanto vilipêndio. Esperavamos muito do PT no governo, que em nome da governabilidade se aliou e continua aliado a velha política. Ai deu no que deu. Também lamento muito, mas ……

  • Não creio que o nosso Rio Amazonas mereça ouvir essa triste história.Tomara ele (o rio),não tenha ouvidos p/tal.Acredito que suas águas escuras,não seja sinonimo de sujeira,muito embora, ande muito poluido, por conta de quem o menospreza.

  • “Dize-me com quem andas, que te direi quem és”, dizia minha analfabeta porém sábia avó.
    Nunca fui filiado ao PT, mas fiz campanha para o Lula no primeiro mandato. Acreditei na bandeira hasteada pelo partido do combate à corrupção, o verdadeiro câncer que impede o avanço desta país. Por causa da experiência negativa com o PT, há anos só voto nulo.

  • Não sei o que significa ‘verdadeiro brasileiro’. Um político membro de uma quadrilha que assaltou os cofres públicos. Verdadeiro brasileiro é Joaquim Barbosa. Que teve a coragem de colocar na cadeia os chefões dessa quadrilha,

    • Comungo do mesmo pensar.E dizer que se chama GENUINO.Talves os pais que provavelmente lhes deu o nome,acreditaram na pureza que o nome sugere.

  • É verdade! É o Zé Genuíno das grandes lutas!! Mas a PGR da República e o STF o consideraram culpado! Um dia ele será um homem livre, e talvez evitará os Marcos Valérios da vida, os delúbios, etc,etc.

    • Caro Alberto, não há de se estranhar se, no natal próximo ou no do ano que vem essa corja não seja beneficiada pelo indulto de natal pela Presidente aliada do mesmo grupo político!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *