O segundo dia de desfile das escolas de samba

cegonha1
Emissários da Cegonha

O segundo e último dia de desfile das escolas de samba do Amapá, ontem, foi aberto por Emissários da Cegonha – que mais uma vez decepcionou sua pequena torcida. Nada de bom foi possível destacar nesta escola que a cada ano se torna pior.

est1Concorrendo no grupo especial “sub-júdici”, Piratas Estilizados falou das maravilhas do mundo, desde o Coliseu, passando pelo Cristo Redentor até a Fortaleza de São José. Fez um desfile técnico, certinho e animado. Se julgado o mérito, Estilizados ficar no segundo grupo não resta a menor dúvida que será a campeã do grupo; mas caso a decisão judicial seja para ficar no grupo especial, não tem chances de sagrar-se campeã. Sua apresentação foi inferior a Maracatu da Favela e Piratas da Batucada.

bu4Homenageando o professor Leonil Amanajás, um ícone do magistério amapaense, Unidos do Buritizal foi a tarceira escola a entrar na avenida e contagiou o público com seu samba, belas alegorias, fantasias e alegria. Tem tudo para se manter no grupo especial.

pira1Com o enredo “Quem conta um conto aumenta um ponto”, Piratas da Batucada foi, sem dúvida, a melhor escola de samba da noite com suas bonecas de pano, sabugos de milho, cinderelas, branca de neve, soldadinhos de chumbo e demais personagens infantis. Homenageou não apenas Monteiro Lobato, mas também o saudoso mestre Monteiro, que foi presidente e diretor de bateria da agremiação.
Piratas da Batucada que passou por uma crise nos últimos anos, conseguiu aparar as arestas, levar de volta para dentro da escolas os diretores que haviam se afastado, unir de novo a comunidade em torno da barca e com essa união voltou a ser a maior escola de samba do Amapá. Piratas da Batucada foi impecável em todos os quesitos.

bo2Boêmios do Laguinho encerrou o desfile das escolas da samba, mas sem a empolgação de anos anteriores. Parece que não deu muito certo a mistura de gengibirra com chimarrão. Em vez de elevar o astral, baixou.
Samba bonito, bateria perfeita, mas fantasias e alegorias mal acabadas, pecados na harmonia. Com problemas de última hora no seu barracão, só conseguiu terminar seu terceiro carro quase na hora de entrar na avenida. Aí não deu para obedecer a ordem que constava na planta baixa. Mas valeu o esforço. Embora esse esforço não conte para a comissão julgadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *