Por que um novo Rei Momo?

A Liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesa) decidiu que Raimundo Tavares, o Sucuriju (leia sobre ele aqui), não é mais o Rei Momo.

A Liesa alega que está apenas cumprindo um regulamento elaborado em 2000 quando por causa da morte do primeiro Rei, o Sacaca, foi feito um concurso para a escolha do herdeiro do trono. De acordo com o regulamento, a cada dois anos haveria eleição para a Corte do Carnaval, composta pelo rei, cidadão do samba e musa.

Se passaram nove anos e não foi realizada nenhuma eleição. Por que? Ora, porque todos os presidentes que assumiram a Liesa neste período entenderam que Sucuriju é cara do carnaval amapaense, uma figura marcante e tem uma bela história carnavalesca que começa quando ele tinha apenas cinco anos de idade. Sucuriju foi de empurrador de alegoria a fundador e presidente de escola de samba. É tido como um dos melhores mestres-salas que o Amapá já viu. “Sua casa é um barracão de escola de samba“, diz o ex-presidente da Liesa, carnavalesco Paulo Rodrigues. Ressaltando que Sucuriju “é amigo de todas as escolas” e sempre ajudou a todas. “É muito difícil encontrar alguém à altura para substituí-lo”, diz Rodrigues, com o que concordam outros ex-presidentes da Liesa, como Rostan Martins e Mathias.

Desde que Sucuriju foi coroado rei, passaram pela Liesa cinco presidentes: Paulo Rodrigues, Matias, Geléia, Tia Sila e Abimael e nenhum teve a  idéia infeliz e mesquinha de destroná-lo.

E por que a atual presidente da Liesa quer fazê-lo? Quem frequenta os bastidores assegura que a questão é pessoal, que tudo não passa de vingança porque ano passado Sucuriju cobrou seriedade da presidência, cobrou empenho e responsabilidade, reclamou da forma como o carnaval estava sendo conduzido. E reclamou com toda razão. Não há como negar que em 2008 o carnaval amapaense começou a despencar ladeira abaixo. Um carnaval que era grandioso, com escolas de samba levando para avenida até 30 alas se viu obrigado, por decisão de Liesa, a encolher com um regulamento amador que limitava o número de alas em 10 e acabava com a figura do campeão. Em vez de escolher a escola campeã, a Liesa resolveu distribuir troféu para melhor isso e aquilo. Em 2009 tentou voltar para o antigo regulamento, mas, desestimuladas pelo que tinha ocorrido no ano anterior, as escolas de samba não conseguiram reeditar os grandes carnavais e o que se viu foi um fiasco na avenida, fantasias se desmanchando, alegorias inacabadas, cachorros viras-latas passeando na avenida se misturando com os foliões, uma balbúrdia na concentração e outra na dispersão. Ora, que Rei Momo ficaria satisfeito com isso? Sacaca não ficaria. E Sucuriju não ficou.
Acontece que para quem preside a Liesa desde 2008 é pecado mortal fazer crítica, mesmo que construtiva. A presidência só aceita confetes, serpentinas e aplausos. Jornalistas que tiveram a “ousadia” de questioná-la ano passado tiveram suas credencias para cobrir o desfile cassadas. Até a um ex-presidente da Liga, que é jornalista, a credencial foi negada. Mas destronar o Rei Momo é o absurdo dos absurdos. É o mico do mico.

E não adianta dizer que a presidência não tem nada a ver com isso, que a decisão é do Conselho. Ora, todo mundo sabe que a maioria dos conselheiros não tem opinião própria, que come na mão da presidente, que ela manda e eles obedecem. O motivo dessa subserviência todos sabem também.

Mas, voltando a questão do regulamento. Se era pra fazer com que ele fosse cumprido, por que não terá também eleição para escolher o “Cidadão do Samba” e a “Musa do Carnaval”? Que história é essa de cumprir só a parte que se refere ao Rei? Na verdade, o regulamento de 2000 já nem existe. Um novo foi feito pela atual presidência acabando com o fugura do Cidadão do Samba e da Musa. Agora serão escolhidas a primeira e a segunda princesas, como no Rainha das Rainhas.

Será que esse povo que comanda a Liesa pensa que ninguém  sabe a diferença entre banda marcial e bateria, entre farda e fantasia, entre hino e samba, entre ala e pelotão? Me mata de vergonha!

Fica Sucuriju – Hoje pela manhã ouvi os programas de rádio que tratam do carnaval. Em todos eles, a decisão da Liesa de tirar a coroa de Sucuriju para colocar em outro foi duramente criticada. Ouvintes entraram no ar e fizeram um apelo aos conselheiros para que eles mantenham Sucuriju no cargo de Rei Momo. Um dos ouvintes, no programa Luiz Melo Entrevista, disse que se é pra destituir alguém que se destitua a presidente da Liga e não o Rei.

Pra não esquecer
Veja algumas imagens do carnaval do ano passado

Garrafão de vinho na avenida atrapalhando a evolução do casal de mestre-sala e porta-bandeira
Garrafão de vinho na avenida atrapalhando a evolução do casal de mestre-sala e porta-bandeira
Cães vadios na avenida
Cães vadios na avenida
Fantasias se desmachando
Fantasias se desmachando
Alegorias inacabadas
Alegorias inacabadas
  • porra, dinovo essa mulher bagunçando o carnaval e nimguém faz nada.Uma pessoa que espera chegar o carnaval pra tentar resolver seus problemas pessoais usando o cargo que ocupa,isso é coisa de quem não tem nenhum carater.

  • Néia, em outros Estados o concurso de Rei Momo é realizado pelas Prefeituras de cada Cidade, a as Ligas não interferem no processo de escolha. Até entendo que deveria ter alguma forma de nova disputa, mas daí ser a Marjô a responsável por isso, já é demais. E se houvesse outra forma de concurso seria dificil que não vencesse o Sucuriju

  • A Majô é indicaçãpo da João Pororoca,quando existia aquele atraso que foi a Parceira Nota 10 de triste memoria.

  • O regulamento tem que ser seguido à risca. Caso isso não ocorra, é corrupção. Que tal fazer novo regulamento, com mandato vitalício para os reis momos?

  • Alcinéa…kd o movimento que faz o carnaval…isso é uma vergonha…primeiro que ela representa uma entidade carnavalesca “Cidade de Macapá” que poucas vezes fez um bom carnaval…Agora eu pergunto…Como colocam uma pessoa que mal da conta de conduzir a sua escola de samba para presidir uma entidade de maior representação como a Liesa???? Posso ser franco…nos ultimos anos o que vem salvando o nosso carnaval é o brilho e o espetáculo aprentados pelas Escolas de Samba: Piratas da Batucada, maracatú da Favela e Império do Povo…Um abraço!!!!

  • Pingback: Tweets that mention Alcinéa Cavalcante » Por que um novo Rei Momo? -- Topsy.com

  • Essa presidente da Liga é produto de um grupo de “iluminados” do carnaval. Gente que pensa em ganhar o título de campeão de qualquer maneira usando a própria LIESA. A diminuição do número de alas e de alegorias é uma tentativa de apequenar os Piratas da Batucada, que é a maior instituição popular do Estado quer queiram ou não. Nem assim conseguem porque a incompetência desses “cardeais” de meia tigela é muito grande. Isso de sacar o Rei Momo é porque ele se aporrinhou e prometeu porrada numa reunião da Liga. Foi além das sandálias sim. Mas tem gente no carnaval que merece. Destempero à parte, sou mais o “Sicuriju”, apelido que ele ganhou na sede dos Escoteiros do Laguinho em priscas eras.

  • E tudo isso acontece com o nosso dinheiro, que literalmente é lavado nas águas de fevereiro, março e assim por diante

  • Meu candidato a Rei MOMO é o Alberto Góes. Nosso Tudologista maior e Professor de Deus. Sabe tudo. Onipresente na TV.
    Muleke,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *