TRE-AP solicita ao TSE adiamento das eleições em Macapá

O presidente do TRE-AP, desembargador Rommel Araújo, está solicitando ao ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, o adiamento das eleições em Macapá até o restabelecimento regular da energia elétrica.
A decisão de pedir o adiamento foi tomada pelo Pleno do TRE-AP, em Sessão Administrativa convocada em caráter emergencial  após uma reunião  com o representante da ABIN no Estado do Amapá e com as áreas de inteligência do Exército Brasileiro e da Polícia Rodoviária Federal.
No ofício encaminhado  ao TSE, Rommel Araújo justifica que por causa do apagão várias manifestações estão sendo convocadas para demonstração de desagrado em frente aos locais de votação, o que colocaria em risco os eleitores da Capital. Ele diz ainda  que o efetivo da Polícia Militar, de acordo com o planejamento do TRE-AP e PM foi drasticamente reduzido por conta de policiais que testaram positivo para a COVID-19, o que potencializa o risco.

“O adiamento seria apenas em Macapá, prosseguindo normalmente o pleito nos demais municípios do Estado, já que nestes, a situação de segurança do eleitor poderá ser mantida sob controle,com o aparato de segurança atualmente disponível”, diz o presidente do TRE.

Ibope – Josiel, 26%; Patrícia Ferraz, 18%; Dr. Furlan, 17%; Capi, 13%

Do G1 Amapá

Pesquisa Ibope divulgada pela Rede Amazônica nesta quarta-feira (11) aponta os seguintes percentuais de intenção de votos válidos para a prefeitura de Macapá nas Eleições 2020:

  • Josiel (DEM): 26%
  • Patrícia Ferraz (Podemos): 18%
  • Dr. Furlan (Cidadania): 17%
  • Capi (PSB): 13%
  • Guaracy (PSL): 8%
  • Cirilo Fernandes (PRTB): 7%
  • Paulo Lemos (Psol): 5%
  • Haroldo Iram (PTC): 2%
  • Professor Marcos (PT): 2%
  • Gianfranco (PSTU): 1%

O percentual de votos válidos de cada candidato corresponde à proporção de votos do candidato sobre o total de votos, excluídos os votos brancos, nulos e indecisos. Um candidato é eleito no 1º turno se obtiver 50% mais um dos votos válidos na apuração oficial.

Rejeição

A pesquisa também perguntou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Os percentuais foram os seguintes:

  • Capi (PSB): 53%
  • Josiel (DEM): 36%
  • Patrícia Ferraz (Podemos): 26%
  • Guaracy (PSL): 22%
  • Professor Marcos (PT): 17%
  • Paulo Lemos (Psol): 16%
  • Cirilo Fernandes (PRTB): 15%
  • Dr. Furlan (Cidadania): 13%
  • Gianfranco (PSTU): 13%
  • Haroldo Iram (PTC): 11%
  • Poderiam votar em todos: 1%
  • Não sabem ou preferem não opinar: 6%

Os entrevistados podiam apontar mais de uma resposta, por isso a soma dos fatores apontados é de mais de 100%.

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 4 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 504 eleitores da cidade de Macapá
  • Quando a pesquisa foi feita: 9 a 11 de outubro
  • A pesquisa foi encomendada pela Rede Amazônica
  • Número de identificação na Justiça Eleitoral: AP-04406/2020

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

Mais detalhes sobre a pesquisa aqui

Ibope – Em qualquer cenário Josiel vence no segundo turno

Líder isolado na pesquisa de intenção de votos divulgada ontem pelo Ibope, com 31%, em qualquer cenário no segundo turno, o jornalista e empresário Josiel Alcolumbre (DEM) vence a eleição.

Confira as simulações:

Josiel (DEM) x Capi (PSB)

  • Josiel: 54%
  • Capi: 27%
  • Branco/Nulo: 19%
  • Não sabe/Não respondeu: 1%

Josiel (DEM) x Dr. Furlan (Cidadania)

  • Josiel: 45%
  • Dr. Furlan: 42%
  • Branco/Nulo: 12%
  • Não sabe/Não respondeu: 1%

Josiel (DEM) x Patrícia Ferraz (Podemos)

  • Josiel: 46%
  • Patrícia Ferraz: 37%
  • Branco/Nulo: 19%
  • Não sabe/Não respondeu: 1%

Leia a matéria completa no G1 Amapá

Ibope – Veja quem cresceu e quem caiu

Em relação a primeira pesquisa, divulgada dia 14, dos dez candidatos a prefeito de Macapá três cresceram na preferência do eleitor e sete caíram.
Veja quem cresceu e quem caiu de acordo com a pesquisa divulgada hoje

Cresceram
Josiel (DEM) – de 16% para 31%
Guaracy (PSL) – de 3% para 6%
Haroldo Iran (PTC) – de 2% para 3%

Caíram
Capi (PSB) – de 17% para 15%
Patrícia Ferraz (Podemos) – de 13% para 11%
Dr. Furlan (Cidadania) – de 13% para 11%
Cirilo (PRTB)- de 8% para 7%
Gianfranco (PSTU) – de 3% para 1%
Paulo Lemos (PSOL) – de 2% para 1%
Prof. Marcos (PT) – de 2% para 1%

Ibope – Josiel lidera com 31%, o dobro do segundo colocado

O Ibope divulgou agora há pouco a segunda pesquisa de intenções de voto para prefeito de Macapá.
O empresário e jornalista Josiel Alcolumbre (DEM) lidera com 31% –  o dobro das intenções de voto do segundo colocado, o ex-senador Capiberibe (PSB), que tem 15%. Na pesquisa anterior (veja aqui) Capi tinha 17% e Josiel 16%.

Veja os números da pesquisa:
Josiel (DEM) – 31%
Capi (PSB) – 15 %
Patrícia Ferraz (Podemos) –11 %
Dr. Furlan  (Cidadania)-11 %
Cirilo (PRTB) – 7%
Guaracy  (PSL) – 6%
Haroldo Iran (PTC) – 3%
Gianfranco (PSTU) – 1%
Paulo Lemos (PSOL) – 1%
Prof. Marcos (PT)- 1%
Brancos e nulos – 8%
Não sabe – 4%

Rejeição
O candidato Capiberibe é o que tem a maior rejeição: 51% dos eleitores entrevistados disseram não votar nele de jeito nenhum. Dr Furlan e Haroldo Iran  são os candidatos com menor rejeição: 12%

Veja a rejeição dos candidatos:
A soma ultrapassa 100% pois os entrevistados podiam citar mais de um candidato ao responder a  pergunta “Em quem você não votaria de jeito nenhum?”

Capi – 51%
Josiel – 27%
Guaracy – 23%
Patrícia Ferraz – 18%
Prof. Marcos – 17%
Cirilo – 14%
Paulo Lemos – 13%
Gianfranco – 13%
Dr. Furlan – 12%
Haroldo Iran – 12%

O Ibope ouviu 504 eleitores no período de 26 a 28 de outubro. A margem de erro é de 4% para mais e para menos. A pesquisa foi encomendada pela Rede Amazônica de Televisão e está registrada no TRE-AP sob o número 00006/2020.

Veja aqui os perfis e coligações dos dez candidatos

Covid – Novo decreto suspende bandeiradas, caminhadas e reuniões políticas no Amapá

O Governo do Amapá e a  Prefeitura de Macapá acabam de anunciar que, a partir de amanhã, 28, as atividades políticas (bandeiradas, caminhadas, reuniões etc) em todo o Estado ficam suspensas por sete dias.
O funcionamento de balneários, boates e bares também fica suspenso por sete dias e os  supermercados, mini boxes e similares terão horários  reduzidos.
A medida é necessária para frear o avanço do novo coronavírus. “Tivemos um aumento no número de casos, na nossa taxa de contaminação, mais do que nunca precisamos da população para lutar contra o Coronavírus”, frisou o prefeito Clécio Luís.
Boletim divulgado hoje pelo Governo do Estado informa que o Amapá tem 51.427 casos confirmados e 743 mortes .
Só nesta terça-feira, 27, foram confirmados  235 novos. Hoje, nas redes pública e privada, 164 pessoas estão internadas, assim o percentual de ocupação dos leitos voltados para o atendimento da covid-19 no Amapá é de 66,40%.

Só para se ter uma ideia em uma semana – de terça-feira passada a hoje – o Amapá registrou 1.164 novos casos.
Na terça-feira passada, 83 pessoas estavam internadas. Hoje é dobro: 164.

Justiça proíbe utilização de programa social em propaganda política do prefeito de Santana

O Ministério Público Eleitoral, por meio do promotor eleitoral de Santana, Horácio Bezerra, ingressou com representação contra o atual prefeito do Município e candidato à reeleição, Ofirney Sadala, denunciando a utilização indevida do programa social “Alimenta Santana”, em propaganda política. Atendendo pedido do MP Eleitoral, a Justiça Eleitoral proibiu o candidato de fazer referência ao benefício em seus atos de divulgação de campanha.

O promotor Horácio Bezerra constatou que o atual prefeito vem praticando condutas vedadas aos agentes públicos, ao ter utilizado indevidamente do programa social “Alimenta Santana”, relativo ao combate e prevenção da Covid-19, durante sua presença em reunião política promovida pelo candidato a vereador “Professor Domingos”.

O programa “Alimenta Santana” foi implementado em caráter suplementar e temporário pelo prazo de 3 (três) meses, segundo a Lei Municipal nº 1.326/2020 -PMS.  “Ocorre que o prefeito está alterando a finalidade do programa social ao efetuar promessa de sua ampliação em atos de campanha própria e de terceiros, com o objetivo de aumentar o seu capital político”, reforçou o promotor.

Além disso, o MP Eleitoral demonstrou ao Juízo da 6ª Zona Eleitoral que o programa finalizou o cadastramento das famílias beneficiárias apenas no final de setembro de 2020, em momento próximo das eleições, iniciando tardiamente a disponibilização de cartões para compra de alimentos, água e gás.

Diante desses fatos, o promotor Horácio reforçou que existe a possibilidade de desequilíbrio da isonomia no processo eleitoral, já que o candidato vem utilizando do programa social para fins eleitoreiros, tentando convencer os eleitores a nele depositarem seus votos mediante possibilidade de ampliação do benefício.

(Ascom/MP-AP)

MP Eleitoral pede cassação do registro de candidatura do atual prefeito de Tartarugalzinho

A Promotoria Eleitoral da 8ª Zona Eleitoral, em Tartarugalzinho, ajuizou nesta sexta-feira (23), uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) contra o atual prefeito do Município e candidato a reeleição, Rildo Gomes de Oliveira, com pedido de decisão definitiva pela cassação do registro e/ou diploma por da prática de abuso do poder político.
O Ministério Público Eleitoral apurou que o gestor municipal aumentou em aproximadamente 50% as despesas com pessoal, ao longo dos meses de janeiro a agosto de 2020.

Ao consultar o portal da transparência do município o MP Eleitoral observou que, “em um exíguo período de oito meses, 818 servidores foram contratados, desse modo mais que triplicando o quantitativo do ente político, passando de 405 para 1.224, em pleno ano eleitoral e em um município cuja população é de apenas 17.458 habitantes, segundo dados do IBGE de 2018, cujo eleitorado é de apenas 9.271 eleitores.”

Prefeito assina decreto impondo restrições às atividades de campanha eleitoral. Caminhadas, reuniões e bandeiradas não podem ter mais de 80 pessoas

O prefeito de Macapá, Clécio Luís, assinou na tarde hoje  decreto que impõe restrições as atividades de campanha eleitoral. “Ouvimos o Tribunal Regional Eleitoral, o Ministério Público Estadual e Federal. Nós não podemos proibir essas atividades, porque seria ilegal, mas podemos restringir e disciplinar”, disse ele.
A partir de agora as caminhadas, bandeiradas e adesivagens só podem ter no máximo 80 participantes e é obrigatório o uso de máscara e distanciamento de 1,5m,
As reuniões em locais fechados não podem ter mais de 80 pessoas e não podem durar mais de uma hora; nos ambientes abertos a reuniões podem ser maiores: 200 pessoas e podem durar até duas horas.