Feliz aniversário, mana!

lene1

Família feliz

Minha adorável e mui amada  irmã Alcilene Cavalcante (na foto com o marido e filhos) está de aniversário hoje e eu estou imensamente feliz. Sim. Fico tão feliz quando alguém que tanto amo celebra mais um ano de vida, de uma vida plena de amor, sorrisos, solidariedade, competência profissional e sucesso na vida profissional e pessoal.
Alcilene é autêntica, culta,linda,  inteligente, mas, acima de tudo, é gente de alma iluminada, coração alegre e solidário.
Feliz aniversário, minha irmã. Desejo que tua vida continue assim: uma sucessão de dias felizes e  abençoados por Deus.
Tenho orgulho de você, de meu cunhado Dias (que mais que um cunhado é um irmão) e dos meus sobrinhos Ricardo e Gabriel.

Feliz aniversário, Allan!

preto1Hoje é dia de ser mais feliz, comemorar, cantar, sorrir, celebrar a vida. É aniversário do Allan Cavalcante, meu sobrinho muito amado, gente de bem com a vida, amigo em todas as horas, profissional exemplar, prestativo e muito família.
Te amo, meu lindo!

Bon appétit

alm1Camosquim. Famosa receita da mamãe que o mano Alcione, a mana Alcilene e a sobrinha Alane fazem tão bem. Este foi feito pela Alcilene.

Feliz Dia dos Pais!

003002A vocês todo meu carinho e amor

Em nome de vocês a minha homenagem a todos os pais.
Desejo que este domingo seja um dia de bênçãos e alegrias a todos pais e que estas bênçãos e alegrias se renovem a cada dia.

29 anos de saudade

mae5b20 de julho é Dia do Amigo e há exatos 29 anos  minha mãe, professora Delzuite Cavalcante, pioneira do magistério amapaense, partiu ao encontro do maior e melhor amigo: Deus.
A saudade é imensa. E ainda dói.

Paraense, Delzuite Cavalcante veio para o Amapá ainda jovenzinha, a convite de Janary Nunes,  tão logo foi criado o Território Federal do Amapá. Lecionou em diversas regiões do interior, às margens de rios e estradas, desenvolvendo seu trabalho no Araguari, Aporema, Cajari e Campina Grande. Sob a luz de lamparinas preparou uma geração de jovens.
Em Macapá, lecionou no Alexandre Vaz Tavares. Fez parte do primeiro quadro de professores das escolas Coaracy Nunes e José de Anchieta. Trabalhou também com educação de adultos no Centro de Ensino Emílio Médici.

Poetisa, amante da cultura e da educação, ao deixar a sala de aula continuou seu trabalho em outros setores de formação da juventude, como a Divisão de Assistência ao Estudante e o Departamento de Assuntos Culturais (hoje Secult).

Hoje, pela passagem dos 29 anos de seu falecimento, nossa família manda celebrar missa às 19h na Igreja Nossa Senhora de Fátima.

Mãe, na saudade dos que te amam descansa na paz de Deus.