Hospital do Médicos sem Fronteiras é bombardeado no Iêmen

Da Agência Sputinik Brasil

Um hospital da organização internacional Médicos sem Fronteiras (MSF) foi alvo hoje (27) de um ataque aéreo por parte da aviação saudita, em Saada, no Iêmen.

“Uma unidade da MSF foi alvejada na noite passada por uma série de ataques aéreos, quando pacientes e pessoal médico estavam dentro do prédio”, comunicou a organização através do seu Twitter.

É o segundo hospital da MSF bombardeado durante o mês de outubro. O primeiro caso foi o da cidade de Kunduz, no norte do Afeganistão. O prédio foi bombardeado pela aviação dos EUA. O comando da missão norte-americana no Afeganistão se justificou alegando ter informações de que militantes do grupo terrorista Talibã podiam estar dentro do hospital.

Corpo de brasileiro fuzilado na Indonésia foi cremado

O corpo do brasileiro Marco Archer foi cremado na Indonésia, informou hoje (18) a embaixada brasileira em Jacarta. As cinzas serão trazidas para o Brasil pela tia dele Maria de Lurdes Archer Pinto.
Archer foi fuzilado ontem (17) por ter sido condenado por tráfico de drogas. Além do brasileiro, foram executados neste sábado cinco pessoas também condenadas por tráfico de drogas.

(Leia mais)

Encontrada hoje a caixa preta do avião da AirAsia

O Ministério dos Transportes da Indonésia informou que mergulhadores encontraram neste domingo a caixa-preta do avião da AirAsia que caiu no Mar de Java  40 minutos após ter decolado de Surubaia, na Indonésia, para Cingapura em dezembro com 162 pessoas a bordo.

A caixa-preta está presa nos destroços do avião e ainda não pode ser resgatada. O Ministério informou ainda que as buscas continuam e que as esquipes procuram a parte principal do avião onde podem estar corpos dos passageiros.

Sede do jornal alemão Hamburger Morgenpost foi atacada hoje

Da Agência Brasil*

Jornal alemão que reproduziu charges do Charlie Hedbo é atacado

A sede do jornal alemão Hamburger Morgenpost foi atacada hoje (11), na cidade de Hamburgo. A publicação reproduziu caricaturas do profeta Maomé feitas pelo Charlie Hebdo, um dia após ao atentado no jornal francês.

Segundo a polícia local, pedras e uma bomba foram atiradas nas janelas da redação do jornal. Não houve feridos, e o fogo foi controlado rapidamente.
Continue lendo