Poetas do Meio do Mundo

006

Foi sucesso o lançamento ontem, no Teatro das Bacabeiras, da coletânea Poetas do Meio do Mundo, do grupo Uni-verso.

Professores de português e literatura, acadêmicos de Letras, estudantes de segundo grau, artistas, músicos, poetas e escritores lotaram o Teatro das Bacabeiras participando da grande noite da literatura amapaense, na véspera do Dia da Cultura.

Veja algumas fotos (não pude fazer muitas) e tem mais no blog do Alipio Junior.

Cedo o Teatro já estava assim, quase lotado
Cedo o Teatro já estava assim, quase lotado
Alcinéa Cavalcante e Jo Massam
Alcinéa Cavalcante e Jo Massam
Ricardo Pontes e Manoel Bispo
Ricardo Pontes e Manoel Bispo

Amanhã, em Macapá

006Será lançada nesta quarta-feira, 4,  às 19h no Teatro das Bacabeiras,  a coletânea de poesias do grupo Universo, que reúne 16 poetas do meio do mundo.

A organização é de Manoel Bispo e a coordenação de Alcinéa Cavalcante, Ricardo Pontes, José Pastana, Rostan Martins e Manoel Bispo – que fazem parte da diretoria do Uni-verso e também do Clube dos Poetas.

Os poetas contemplados na coletânea  são personalidades que entre suas preocupações procuram externar seu amor pelas nossas coisas e, no uso da sensibilidade, nos dizem verdades e fantasias em versos decorrentes das suas visões de mundo. “A visão de mundo de cada poeta estabelece uma espécie de riqueza abstrata que se insinua na cor estilística e na forma definida dessa arte de encantar palavras”, diz Manoel Bispo.

Chá das cinco

Navegar

Osvaldo Simões

dizem:
navegar devagar
é um ato
de amar o rio…

partir e voltar
é ir
sem machucar
pra alguém não ter que chorar…

por isso navego
nas asas do vento
mesmo sem alento
com a canção tento
não te deixar
ao relento
para isso ivento
formas de partir
e de chegar.

(Da coletânea “Poetas do Meio do Mundo”, que será lançada dia 4 de novembro, às 19h no Teatro das Bacabeiras)

Poetas do Meio do Mundo

006Está tudo pronto. No próximo dia 4, às 19h no Teatro das Bacabeiras, será lançada a coletânea de poesias do grupo Uni-verso, que reúne 16 poetas do meio do mundo.

A organização é de Manoel Bispo e a coordenação de Alcinéa Cavalcante, Ricardo Pontes, José Pastana, Rostan Martins e Manoel Bispo – que fazem parte da diretoria do Uni-verso e também do Clube dos Poetas.

Eles dizem que a publicação é o ponto culminante de uma empreitada intelectual e artística que se pretende vitoriosa. E contam que sempre se perguntavam o que fazer para se chegar à edição da produção que estava engavetada. A resposta veio com os encontros de poetas e escritores nos eventos culturais que tornaram próximos os que estavam eqüidistantes, no desenho panorâmico da diversidade cultural que nos assemelha.

Da aproximação surgiram as idéias; das idéias, a ação. E assim nasceu o Projeto Samaúma da Literatura Amapaense – Poetas, contistas e cronistas do meio do mundo, que até o final do ano lançará quatro coletâneas: duas de poesias, uma de crônicas e uma de contos.

Os poetas contemplados na coletânea de poesias que será lançada dia 4 são personalidades que entre suas preocupações procuram externar seu amor pelas nossas coisas e, no uso da sensibilidade, nos dizem verdades e fantasias em versos decorrentes das suas visões de mundo. “A visão de mundo de cada poeta estabelece uma espécie de riqueza abstrata que se insinua na cor estilística e na forma definida dessa arte de encantar palavras”, diz Manoel Bispo.

O Projeto Samaúma tem o apoio da Confraria Tucuju e do Governo do Amapá.

Poetas que participam desta primeira coletânea:

Alcinéa Cavalcante
Carla Nobre
Fernando Canto
Herbert Emanuel
Jô Massam
João Barbosa
Jonas Diego
José Pastana
Manoel Bispo
Mauro Guilherme
Obdias Araújo
Osvaldo Simões
Paulo Tarso
Ricardo Pontes
Rostan Martins
Sânzia Fernandes