Leitor no banco da praça

leitor3Certo dia, no comecinho da noite,  enquanto muitos circulavam de um lado para o outro na pracinha da Casa do Artesão, este jovem estava tão concentrado na leitura que não resisti e fotografei. Fotografei de longe para não perturbá-lo.
Mas fiquei curiosa para saber o que ele lia. Sou assim, não posso ver ninguém com um livro na mão que já quero saber qual é. Então, discretamente, passei por ele. E para minha alegria, o  que o jovem lia tão concentrado era o meu livro de poemas e crônicas “Paisagem Antiga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *