A posse dos novos conselheiros de cultura

Os novos integrantes do Conselho Estadual de Cultura do Amapá (Consec) tomaram posse nesta segunda-feira, 29, em solenidade no Palácio do Setentrião, assumindo a missão de discutir e criar propostas para promover o desenvolvimento do setor no biênio 2017/2019. Ao final do evento, uma votação entre os membros definiu Disney Silva como presidente do Consec e Cleberson Baia como vice-presidente. Na ocasião, o governador Waldez Góes também sancionou a lei que institui o prêmio Viva Amapalidade, cujo objetivo é estimular a cultura local.

A nova composição do Consec é formada por 16 membros, oito são representantes da sociedade civil que foram eleitos em votação realizada no dia 20 de maio e os demais são indicados pelo poder público. Disney Silva afirma estar confiante em auxiliar no desenvolvimento da cultura no Estado. “Os representantes do conselho, tanto os eleitos como os indicados pelo poder público, são produtores culturais e artistas e têm o desejo seguir o trabalho que já vem sendo feito”, avaliou.

O ex-presidente do conselho, João Porfírio, destacou que sua gestão foi marcada por esforços em prol do desenvolvimento cultural amapaense e por avanços no setor. Porfírio citou como exemplo o Sistema Estadual de Cultura (SEC), cuja lei dei regulamentação foi sancionada em março de 2017. Trata-se de um mecanismo que inclui vários elementos criados para nortear a cultura local, como a elaboração de editais voltados para os mais diversos segmentos. O SEC abrange os 16 municípios amapaenses e conta com um investimento de R$ 3,5 milhões.

Membros de diversos movimentos culturais do Amapá, como o marabaixo e a capoeira, estiveram presentes na solenidade, como Elisa Congó, do grupo de marabaixo Raízes a Favela. “Espero que todos os segmentos sejam valorizados e possam se desenvolver”, afirmou.

Além da posse dos novos membros do Consec, o governador do Estado, sancionou a Lei nº 008/17, que institui o prêmio Viva Amapalidade, a ser conferido a pessoas físicas ou jurídicas amapaenses ou residentes no Estado há no mínimo três anos. O objetivo do prêmio é garantir, estimular e promover a cultura local.

O chefe do Executivo  Estadual, Waldez Góes, destacou que o esforço conjunto entre Governo do Amapá e Consec tem permitido grandes conquistas para a cultura local e que esse setor tem sido uma das prioridades de sua gestão. “Poucos Estados têm um mecanismo como o Sistema Estadual de Cultura, que abrange todos os municípios. Foi um grande marco para nós e, com o prêmio Viva Amapalidade, todas as nossas manifestações culturais serão contempladas”, frisou o governador.

O secretário de Cultura, Dilson Borges, afirmou que o Consec deve trabalhar em parceria com a Secretaria Estadual de Cultura (Secult). “Esperamos fomentar ainda mais a cultura do nosso Estado e fazer com que as políticas públicas do setor realmente atinja todos os segmentos locais”, destacou o gestor.

Consec
O Conselho de Cultura do Estado do Amapá, órgão colegiado e paritário, foi criado em 2005, por meio da Lei nº 0911 de 1 de agosto de 2005 e reformulado pela Lei nº 1.561 de 22 de setembro de 2011.
(Secom/GEA)   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *