Justiça eleitoral lacra posto de combustível em Macapá

A Justiça Eleitoral lacrou ontem à noite um posto de combustível no bairro Pacoval, zona norte de Macapá.
Mais de 50 carros estavam abastecendo lá usando tickets fornecidos por políticos e dentro do posto foram encontrados  centenas   de tickets, o que indica que antes da batida da Justiça Eleitoral muito mais carros foram abastecidos com combustível pago por candidatos.

É comum a prática de candidatos distribuírem combustível como forma de comprar o voto,  “pagamento” para que o eleitor adesive seu carro, pagar para ficar rodando pela cidade com a bandeira do candidato e também para fazer o transporte de eleitores no dia da votação.

O posto foi autuado e lacrado pelo juiz eleitoral  Reginaldo Andrade e todo o material apreendido encaminhado à Polícia Federal.

E não se engane, caro leitor, há outros postos  “bamburrando”  neste sábado com tickets  de combustíveis.

  • Infelizmente não é só combustível. Vemos que o “cinismo e a imoralidade” avança a passos largos. O que me surpreende é a “compra de voto” a luz do dia.por quem se diz “poço de honestidade”.
    Sinto tristeza, por não ter sido possível gravar o momento (meu celular estava, em casa, carregando); bem como a minha impotência perante os “poderosos” que se dizem possuidores de atitudes ilibadas.
    Pergunto-me: Quanto vale o voto, será R$ 100,00?
    Vejo que quando um cidadão “vende a sua dignidade”, esquecendo que o seu voto deveria ser utilizado para buscar melhoria para a coletividade, principalmente para os mais necessitados, como qualidade na saúde, educação, segurança, oportunidade de trabalho, moradia e outros tópicos,ou seja, melhor qualidade de vida. CERTO OU ERRADO, PORÉM VOTEM CONSCIENTE, NÃO SE VENDAM LEVIANAMENTE. “QUATRO ANOS NÃO É UM DIA”. Moramos na Amazônia, mas o cidadão não é do mato. Entretanto é possível, a sociedade, ser jogada no poço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *