No Amapá candidatos tentam comprar votos dos índios

Na disputa pelo voto vale tudo, até tentar entrar nas áreas indígenas e tentar comprar voto dos índios. É isso que está acontecendo no Amapá.

A denúncia foi feita ao Ministério Público Federal pelo Conselho das Aldeias Waiãpi (Apina), Associação dos Povos Indígenas do Amapari (Apiwata-TA) e Associação Waiãpi Terra Ambiente e Cultura (Awatac). De acordo com essas entidades alguns candidatos estão entrando nas aldeias waiãpi para fazer campanha política e comprar votos. E isso tem gerado problemas internos às comunidades.

Para fazer campanha política nas aldeias qualquer candidato tem que primeiramente pedir autorização às associações dos indígenas. Obtida essa autorização, o candidato deve comunicar à Funai e só depois disso, ou seja, com o aval das associações e da Funai, poderá entrar nas aldeias.

Na semana passada o MPF/AP emitiu uma recomendação aos partidos políticos com estas orientações e avisou que em caso de descumprimento, serão tomadas medidas judiciais cabíveis.

Hoje o TRE-AP informou que vai intensificar a fiscalização nas áreas indígenas.

As aldeias dos waiãpi estão localizadas nos municípios de Serra do Navio e Pedra Branca. Eles votam na 11ª Zona Eleitoral, em Serra do Navio.

Consta que o primeiro contato dos waiãpi do Amapá com o “homem branco” se deu em 1973 com a abertura da estrada Perimetral Norte.

A língua falada pelos Waiãpi se inclui na família Tupi-Guarani. Mas já é comum homens, a partir dos 15 anos, falarem razoavelmente bem o português. Mas ainda são poucas as mulheres e crianças que falam a língua portuguesa. Não falam, mas entendem. E bem.

  • Os direitos dos povos indígenas não devem ser negociados e comprados. As políticas públicas, econômicos, projetos, programas e outras do Estado devem ser aplicados de acordo das nossas reivindicações proprias da comunidade indígena, mas isso não depende na eleição e campanha partidarios e candidatos.

  • Só dos indios? Enquanto nas aldeias é necessária permissão,aqui nas pontes,o trânsito é livre e a lingua falada é $$$$$$$,simples assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *