PF investiga denúncia de crime eleitoral na Prefeitura

A Polícia Federal esteve no final da manhã de hoje  na sub-prefeitura da Zona Norte para investigar denúncia de crime eleitoral. De acordo com a denúncia, a Prefeitura estaria  fazendo cadastros de futuros beneficiários do programa bolsa família, como forma de “comprar” votos.
Beneficiários do programa e funcionários da Prefeitura foram conduzidos à sede da PF para prestar esclarecimentos e depoimentos, entre eles o coordenador da bolsa família da zona norte, Alessandro Colares.
Após prestar depoimento, Colares foi liberado. Na saída da PF, ele falou rapidamente com a imprensa. Disse que lhe foram feitas “perguntas básicas” e  assegurou que não há qualquer irregularidade no programa.
Outras pessoas ainda estão sendo ouvidas.
A Polícia Federal ainda não divulgou qualquer informação sobre o caso.

  • Dá época do voto de cabresto no nordeste do Brasil, onde quem mandava era os Coronéis (das forças desarmadas do Brasil) e a moeda era charque, arroz e feijão.
    Os votos de cabresto continuam, agora sobre a tutela de prefeitos, cuja a moeda é um programa social (bolsa família) patrocinado pelo governo federal. (nada se cria, tudo se transforma)

  • Néa, só esclarecendo, o Alexandre não é coordenador do Bolsa Família, mas de um posto do programa na Sub-prefeitura da zona norte. A coordenadora geral do programa é Eulália Freitas da Silva. Outra questão, não estão proibidos os procedimentos de cadastro atendimento do Programa Bolsa Familia.

    • Os denunciantes poderiam ao menos se dar ao trabalho de conferir o que estão denunciando.Quer dizer que o GEA e a PMM devem parar de trabalhar e cruzar os braços? Ah! gente,fala sério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *