Dinheiro, drogas e tíquetes de combustível apreendidos em Macapá e no interior

Material de campanha de diversos candidatos, cerca de R$ 12 mil em dinheiro e até drogas foram apreendidos pelas equipes de fiscalização do Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) da tarde de sábado (6) até a manhã de domingo (7). A atuação contou com o apoio das polícias Federal, Civil e Militar.

Em Macapá, na madrugada deste domingo, durante abordagem a um veículo no bairro Santa Rita, o MP Eleitoral e a Polícia Federal, com apoio da Polícia Militar, apreenderam aproximadamente R$ 7 mil, além de materiais de campanha e anotações relacionados ao candidato ao governo Waldez Góes (PDT). No carro, também foram encontradas porções de drogas, entre elas maconha, cocaína e LSD. O condutor foi encaminhado à Polícia Federal, onde prestou depoimento.

Na noite de sábado (6), fila de carros aguardando abastecimento chamou a atenção da equipe de fiscalização do MP Eleitoral. Na averiguação, foram apreendidos vales combustíveis emitidos pela candidata ao cargo de deputado federal Jozi Araújo (Pode).

Na emissão dos vale combustíveis foram identificadas diversas irregularidades. Um grande número de tíquetes foi apreendido fora do horário permitido para carreatas, às vésperas das eleições, em posse de motoristas sem ligação jurídica com a candidata. Além disso, os tíquetes tinham validade até 4 de novembro, demonstrando a utilização para fins diversos ao de campanha.

Santana – Na tarde de sábado (6), equipe do MP Eleitoral , com apoio da Polícia Militar, realizou “blitz eleitoral” em diversos pontos da cidade. Foram vistoriados 85 carros. Em um dos veículos , foi apreendida lista com nomes de eleitores e anotações de repasse de vantagem financeira, em troca de votos, do candidato a deputado estadual Max da AABB (Solidariedade). A blitz contou também com a orientação sobre a propaganda irregular dos candidatos nos veículos e a redução do voluma acima do permitido nas carretas.

Caso semelhante ocorreu na fiscalização da manhã deste domingo (7). Equipe do MP Eleitoral realizou abordagem de veículo, em que foi localizado caderno contendo “lista de votos” com nomes de eleitores e anotação de valores pagos para a campanha do candidato a deputado estadual Robson Coutinho (PR). O suspeito foi encaminhado à Polícia Federal para instauração do inquérito policial, pelo crime de compra de voto.

Tartarugalzinho – Na madrugada de domingo (7), o MP Eleitoral atuou em conjunto com a Polícia Civil e, nas abordagens, fez apreensão de dinheiro e material de campanha. Após denúncia anônima, um homem foi abordado com cerca de R$ 2 mil e material impresso do candidato ao Senado Lucas Barreto (PTB). Outra denúncia levou a equipe a aprender um motoqueiro portando aproximadamente R$ 1 mil e material de campanha do candidato a deputado estadual Jaime Perez (PTC). Outro suspeito abordado foi o ex vice-prefeito Riva, e resultou na apreensão de material de campanha do candidato a deputado estadual Kaká Barbosa (PR), mais dinheiro em valor ainda não confirmado. Os suspeitos de crime eleitoral foram encaminhados à Delegacia regional onde foram lavrados Auto de Prisão em Flagrante , pagaram fiança e foram liberados.

Pedra Branca do Amapari- Foram duas prisões em flagrante efetuadas pelo MP Eleitoral, na noite de sábado (6), por suspeita de compra de votos. Na abordagem a dois veículos, durante a fiscalização, foram realizadas apreensões de dinheiro, lista de eleitores e material de campanha de vários candidatos.

Em um dos veículos, foi feita apreensão de cerca de R$ 2 mil e listagem com nomes de eleitores. Também havia farta quantidade de “santinhos” das candidatas Fátima Pelaes (MDB), que concorre ao Senado, e Ieda (Avante), para deputada federal, além do candidato a deputado estadual Carlos Lobato (PP). No outro veículo, mais R$ 1 mil foram apreendidos, além de material de campanha da candidata ao Senado Janete Capiberibe (PSB), da candidata a deputada federal Aline Gurgel (PRB) e de Jack JK (PPS), que concorre a uma vaga de deputado federal.

Ainda na madrugada, um estabelecimento foi fechado por comercializar bebida alcoólica, após a meia noite, início da Lei Seca. Na manhã de domingo (7), um eleitor foi detido praticando boca de urna, e foram cumpridos, até o momento, três mandados de busca e apreensão para apurar denúncias encaminhadas para o MP Eleitoral.

(Fonte: MPF)

  • É o horror dos horrores… uma aberração… . até droga está sendo moeda de troca ???? Não tenho palavras… “nutrir” a dependência química em troca de voto????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *