Gerente de supermercado é presa por compra de votos em Macapá

O GAECO e a PF prenderam na tarde desta terçafeira (27) uma mulher gerente de um mercado na zona norte, por compra de votos. A mulher era também fiscal de venda de cestas básicas no estabelecimento. O esquema ocorria com a distribuição de cestas básicas em troca de promessas de voto em dois candidatos, um ao cargo de Deputado Federal e outro a Estadual.
As cestas básicas foram adquiridas por dois candidatos e estavam sendo distribuídas em um mercado da zona norte da capital, no bairro novo horizonte. As pessoas beneficiárias (eleitores) receberam antecipadamente uns cartões do tipo raspadinha que davam direito a uma cesta básica.
Conduzidos até a Polícia Federal, alguns eleitores informaram que receberam os cartões em suas residências e outros foram abordados na rua e lhes foram oferecidas o vale cesta.

A PF também apreendeu anotações que dão conta que mais de 300 cestas básicas foram/seriam distribuídas nos mesmos moldes, em fortes indícios de compra de votos.

Verificouse que as cestas básicas vendidas no mercado possuem itens e valores diferentes das
distribuídas com o intuito de compra de votos.

A pena para o crime de compra de votos é de até 4 anos de reclusão, além de cassação do registro ou do diploma do candidato beneficiado, além de multa.

(Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.