Mulher é presa por tirar fotos da urna. Ela fez imagens de seus votos para deputado estadual e para presidente

Uma mulher de 45 anos, autônoma, foi presa pela Polícia Militar do Amapá após ser acionada pelo presidente de seção, que funciona em uma na escola municipal, na capital amapaense, por ter tirado duas fotos da urna.
As imagens foram do seu voto para deputado estadual e para presidente da República.

O responsável pela mesa de votação acionou a PM, que conduziu a mulher para a Polícia Federal para os procedimentos cabíveis.

Ela responderá pelo crime de violar o sigilo do voto, cuja pena pode ir de 6 meses a 2 anos de reclusão.

(Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.