Na batalha por mais mulheres na política, Ana Girlene é candidata a deputada federal

Apesar da maioria do eleitorado brasileiro ser composto por mulheres, a representação feminina em cargos legislativos é historicamente baixa. Sabendo disso e em busca de mudar esse cenário, a jornalista Ana Girlene, de 43 anos, colocou seu nome à disputa do pleito de 2022 para o cargo de deputada federal pelo Amapá.

A jornalista, que iniciou na política através do movimento estudantil, esteve à frente do programa de rádio Café com Notícia por 16 anos, onde deu ao jornalismo amapaense uma necessária voz feminina, além de ter representado o povo contra interesses políticos dominantes.

As fortes denúncias sobre o cenário político amapaense renderam à Ana Girlene, inclusive, retaliação e censura, que nunca abalaram sua determinação e amor pela comunicação. Num cenário carente de mulheres fortes, Ana surge com vontade – e bagagem – para promover mudança.

Tendo estado cara à cara com governantes para advogar ferozmente por direitos à juventude, Ana hoje relata que superou seus medos e ansiedades para atender à vocação política:

“Sempre lutei pelos meus direitos e acabei me esquivando muitas vezes de disputar a eleição. Sempre com desculpas diversas, mas nós, mulheres, encontramos muitas dificuldades em ter voz ativa na política. Percebi que a não ocupação desses espaços enfraquece a democracia. Quero ser essa voz, quero ter essa responsabilidade de contribuir com a política amapaense”, afirma Ana Girlene.

“Temos uma rica diversidade de fauna e flora, também temos um povo muito criativo e trabalhador. Temos uma juventude sedenta por oportunidades e juntando tudo isso, podemos desenvolver nossa economia de forma responsável”, ressalta a candidata.

Entre os projetos propostos pela pleiteante está o Parque da Juventude, um ambiente para democratização de esportes, socialização dos cidadãos e criação de oportunidades. O ambiente contemplaria desde pista de skate até espaço para coworking, aumentando assim o catálogo de possibilidades para a população.

Mais uma referência de seus projetos é o programa “Do Setor”, que incentiva a produção cultural em periferias, dando oportunidade para rappers, artesãos e demais artistas. O esporte também é um dos focos da candidata, que imagina emendas para patrocinar atletas amapaenses em campeonatos nacionais e até promover competições de brincadeiras populares, como a queimada e tacobol.

Ana Girlene é defensora da democracia, dos direitos humanos e das minorias. Se apresenta, nessa campanha, decidida a lutar contra a fome e a promover o bem-estar social para o povo brasileiro. Em um cenário político que necessita cada vez mais de renovação, parece uma boa aposta.

(Assessoria de comunicação- Ana Girlene candidata à deputada federal)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.