Veja como foi a festa de aniversário do estádio Glycério Marques

Futebol, samba, muita alegria, lembranças, histórias, causos, encontro e reencontro de várias gerações de jogadores, técnicos, cartolas e jornalistas. Foi assim a festa de aniversário do estádio municipal Glycério de Souza Marques, o Glycerão, nesta terça-feira, 15.
Craques do passado mataram a saudade do gramado jogando alguns minutos em times de jornalistas, escolas de samba, bairros… Jogos – ou peladas para alguns – onde os craques do passado, mesmo sem o preparo físico de outrora, mostraram categoria jogando ao lado de novos craques e de alguns pernas-de-pau da imprensa e do samba.
Vários deles não quiseram jogar, preferiram assistir os colegas, tomar uma cervejinha e contar causos, piadas, histórias que viveram no Gigante da Favela.

Foi uma grande confraternização. Eu estive lá, conversei com ex-craques que entrevistei na minha época de repórter esportiva. Revi amigos. Nos abraçamos e relembramos tantas histórias.

Foi uma festa muito bonita. E aqui quero parabenizar o Baraquinha que organizou a festa.  Grande craque do passado, Baraquinha é administrador do Glycerão e cuida daquele estádio com tanto carinho e zelo. Deu show de organização, recebeu todos os convidados com alegria e atenção e ainda deu um show de bola jogando pela Comel contra a Rádio Difusora.

Veja quem esteve por lá:

Baraquinha é puro amor pelo Glycerão. Deu show de organização e show de bola. O blog rende homenagem a ele

  • Festa sem graça, pois senti a ausencia de meu tio Raimuno Maia Barreto (CRISTIANO) conhecido como Homem Bala. Único jogador no mundo que batia escanteio e corria pra fazer gol de cabeça!

  • Parabéns pela cobertura, eventos dessa natureza que precisam ser divulgados, porque a cada ano a nossa cidade vai perdendo sua identificação. Fiquei feliz ao ver meu tio “Magro” ao lado de seus amigos, jogou muita bola e até hoje dá seu show na antológica Pelada do Figueira, aos sábados. Abraço

      • Alcinea, fica no campo do Lalau, no Infraero I. É muito divertido, a sua presença será uma honra para os peladeiros dessa pelada repleta de histórias e estórias. Eu sou filho do Pataca e o represento na Pelada. Abraço

  • Realmente o tempo é implacável, parece ser ontem que esta galera corria atrás da bola nos campo do Amapá, Pará e por que não Brasil?

  • Mesmo distante,me sinto felíz em rever através do blog pessoas que convivi em Macapá: Heitor Lemos, Adervani Costa de Oliveira, Mariozinho e tantos outros da Mendonça Junior.

  • Parabéns Alcinea pela matéria.
    Foi muito bom, mas na próxima será melhor. Vamos tentar trazer: o Trevisani, Juci, Orlando Torres, Sabará, Baracão, Mêgo, Percival e muitos outros craques que moram fora de Macapá.

  • Parabens a todos os amigos jogadores e ex jogadores,toda a imprensa esportiva e aos torcedores . Todos aqueles que por 63 anos fizeram do Glicerio Marques o palco de grandes espetáculos.Lamento nao ter participado pois a distancia é muito grande.Agradeço a amiga Alcinea por esta brilhante reportagem,onde posso rever alguns amigos e matar a saudade de bons momentos que aí passei.

  • Muito bom,rever pessoas, entre jogadores, repórteres, cronistas, etc, que abrilhantaram o futebol amapaense em outras épocas! Parabéns aos organizadores do evento! Poderia ser assim hoje…

  • Como é alegre rever os amigos que jogaram com você, e outros de gerações diferentes craques que não estavam presentes como Moacyr Banhos, João do Carmo, Percival, José Roberto, Antoninho Costa e outros mais que desfilaram no Gigantão da Favela que Deus de muita saúde a todos que saudade dos anos 70.

  • Muito bacana a comemoração dos 63 anos nosso “glicerão”. Rever jogadores de todas as épocas do futebol amapaense é gratificante e clicados por você que também faz parte da história do nosso futebol traz muitas lembranças positivas. Parabéns ao nosso “glicerão”, parabéns ao futebol amapaense.

  • Muito bacana a festa de comemoração dos 63 anos do nosso “gigante da favela”. Rever os jogadores das décadas passadas clicadas por você trouxeram muitas lembranças positivas do esporte amapaense. Já pensou se pudessemos ter a estatística de quantos jogadores passaram por ali, de quantos gols foram comemorados, de quantas partidas foram realizadas e do público presente nesses 63 anos de existência. Parabéns glicério Marques, parabéns futebol amapaense.

    • Foi tão bom te ver, conversar com você. Sabes que moras no meu coração desde “gitinho”, desde os tempos do Grupo Escoteiro Marcílio Dias.

  • Parabens pela iniciativa. Somos um povo simples mas que merecemos ter uma cidade bonita e melhores condicoes de vida.
    E disso que precisamos, valoriar nossos espacos, nossa gente. Tao bonito ver essas pessoas sorrindo e serem valorizadas.
    Um povo sem memoria nao valoriza a sua terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *