Acidente em hidrelétrica do Amapá deixa 4 desaparecidos

Do G1 Amapá
No AP, bombeiros encerram buscas por desaparecidos em hidrelétrica

Seis mergulhadores trabalham nos serviços de buscas.
Quatro trabalhadores estão desaparecidos, segundo bombeiros.

Abinoan Santiago Do G1 AP

Local do alagamento na Hidrelétrica de Santo Antônio, em Laranjal do Jari (Foto: Francisco Pilha/Arquivo Pessoal)Local do alagamento na Hidrelétrica de Santo Antônio, em Laranjal do Jari (Foto: Francisco Pilha/Arquivo Pessoal)

O Corpo de Bombeiros do Amapá encerrou as 19h deste sábado (29) as buscas pelos quatro desaparecidos no acidente ocorrido na construção da Hidrelétrica de Santo Antônio, em Laranjal do Jari, a 265 quilômetros de Macapá. A previsão é reiniciar os serviços por volta de 6h de domingo (30), segundo informou o tenente-coronel Paulo Quaresma. Seis mergulhadores realizam buscas no Rio Jari, onde a hidrelétrica está sendo construída.

As buscas iniciaram com dois bombeiros em Laranjal do Jari logo após o acidente, na manhã deste sábado. Durante a tarde, mais quatro mergulhadores se deslocaram para auxiliar os serviços.

De acordo com os bombeiros, quatro pessoas estão desaparecidas por causa do rompimento da barragem. Inicialmente, a corporação chegou a informar que o número de funcionários sumidos era de sete. A empresa responsável pela obra, o consórcio EDP, não confirmou as informações, mas em ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Laranjal do Jari registrou o desaparecimento dos trabalhadores.

Uma comitiva do governo do Amapá se deslocou à cidade para acompanhar o andamento das buscas. Em entrevista a uma rádio local, o governador do Amapá Camilo Capiberibe disse que vai pedir aos órgãos fiscalizadores que tomem alguma medida em relação a empresa responsável pela construção da hidrelétrica. Segundo ele, o sistema de alarme do local do acidente “deveria ser mais eficiente”.

Capiberibe disse que por se tratar de uma obra na divisa entre o Amapá e Pará, a competência de fiscalização é federal, neste caso, sob responsabilidade do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) e Agência Nacional de Águas (Ana).

Acidente
O tenente-coronel Paulo Quaresma informou que o acidente foi provocado pelo rompimento da braçadeira, estrutura que sustenta a barragem secundária feita de aterro, que se rompeu. “É uma estrutura antiga que foi utilizada para realizar o desvio do Rio Jari. O acidente ocorreu por volta das 3h da manhã do sábado com o desmoronamento da estrutura”, declarou.

A ECE Participações S.A executa a obra. Ela faz parte do consórcio EDP, responsável pela construção da hidrelétrica. A empresa ECE informou em nota que houve alagamento de uma área por causa do nível da cheia do Rio Jari.

“Devido aos níveis de cheias excepcionais, houve o alagamento da área confinada da Casa de Força, o que surpreendeu alguns funcionários que estavam no local”. Ainda segundo a nota, não há risco de inundação para as comunidades próximas a Cachoeira de Santo Antônio.

Veja a lista de desaparecidos:
Uverlando de Souza Lima
Trancredo Coelho de Souza Silva
Altenizio Tavares Cardoso
Antônio Marques Filho.

Hidrelétrica
A construção da hidrelétrica de Santo Antônio do Jari iniciou em agosto de 2011. Segundo a EDP, consórcio responsável pela obra, a usina terá capacidade instalada de 373,4 MW, com início de operação previsto para 2014. A geração de energia é suficiente para manter um estado 5 vezes maior que o Amapá, que tem população de 669.526 habitantes (Censo 2010).

O projeto contempla uma linha de transmissão própria de cerca de 20 quilômetros, e interligará o Amapá ao sistema nacional através do circuito Tucurui-Macapá-Manaus.

  • A família de Trancredo Coelho de Souza Silva estar em estado de choque pelo acontecido .
    Meu primo vai deixar muitas saudades.
    Triste muito triste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *