As etapas da reflutuação do navio Anna Karoline III

Equipamentos para reflutuação da embarcação Anna Karoline III estão sendo posicionados para as próximas etapas do serviço. A empresa contratada pelo Governo do Amapá concentrou-se nesse trabalho ao longo desta segunda-feira, 23.

Fazem parte dessa operação guindastes e equipamentos para amarração de cabos de aço da proa a popa – partes que configuram o início e fim da embarcação. De acordo com a empresa, todo o trabalho só é possível na maré baixa.

Mergulhadores fizeram o reconhecimento da área interna e externa do navio para identificar onde estão localizados os tonéis de combustíveis e fazer o planejamento da operação para evitar dano ambiental.

Também está sendo feita gradualmente, a instalação de flutuadores para a reflutuação em etapas que puxa o navio para a beira do rio. A cada passo, a embarcação vai sendo colocada na posição horizontal e água será drenada por bombas potentes.

Segundo o secretário de Estado Segurança Pública, Carlos Souza, que também é integrante do Comitê de Gerenciamento de Crise, todos os esforços são para resgate dos corpos que possivelmente estão nos compartimentos fechados.

O Estado contratou de forma emergencial a empresa de Belém (PA) para o serviço, em virtude da omissão dos proprietários da embarcação, a quem cabe a retirada do barco. O custo é de R$ 2,4 milhões e o valor deverá ser ressarcido, em pedido na Justiça.

Com a operação em curso, todas as atividades de resgate dos mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/AP) ficam suspensas, por medida de segurança da equipe. A corporação agora dá apoio suporte e apoio ao serviço.

Para reforçar a segurança, a Polícia Militar do Amapá (PM/AP) também acompanha o trabalho. Já as polícias Técnico-Científica (Politec) e Civil estão em deslocamento para a área, com objetivo de levantar informações para a investigação.

(Secom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *