É a treva

Réveillon sem fogos, sem o show pirotécnico que encanta e anuncia a chegada de um ano novo. Sim. Desta vez o Amapá não saudará a chegada do novo ano com a alegria colorida dos fogos.
O governo alega que, por conta da crise, não tem grana para isso.
Ora bolas, show pirotécnico é gorjetinha diante do que foi gasto na mega expofeira.

No carnaval não terá o desfile das escolas de samba porque o governo não tem dinheiro para investir num evento que gera milhares de empregos.

Aceitaríamos sem reclamar receber o Ano Novo silenciosamente, sem o barulho, o brilho e o colorido dos fogos; e aceitaríamos numa boa não ouvir o ronco da cuíca, o choro do cavaco, a batida do surdo  no reinado de Momo,  se o governo em vez de jogar R$ 10 milhões na mega expofeira  (que verdadeiramente não trouxe nenhum retorno)  tivesse usado  esses milhões para compra de medicamentos e material cirúrgico para os hospitais.

É a treva.
O Amapá não terá o brilho dos fogos nem do carnaval.
Não tem remédios, leitos, macas, material cirúrgico nos hospitais públicos.
Não tem alimentação para os profissionais que trabalham nos hospitais.
Não tem dinheiro para pagar os caminhoeiros que fazem o transporte da produção agrícola para as feiras do produtor
Não tem dinheiro para pagar os trabalhadores terceirizados.
E para aumentar a treva falta energia elétrica todo dia, toda hora, em todos os cantos do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *