Ministério da Agricultura lança a primeira safra com ZARC para o Amapá

Milho – Foto: Dulcivânia Freitas

As culturas de feijão-caupi, milho e soja no estado do Amapá foram incluídas no Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Esta medida é referência para o agricultor obter benefícios do Programa de Garantia de Atividade Agropecuária (Proagro) e para o Seguro Rural. Os agricultores do Amapá que cultivam estes produtos agrícolas devem seguir as recomendações do Zoneamento para terem acesso aos dois programas. A reunião do lançamento da primeira safra com ZARC para o Estado do Amapá será realizada na manhã do dia 2 de março (sexta-feira), no auditório da Embrapa Amapá, em Macapá (AP). O objetivo do evento é apresentar as portarias aprovadas para o cultivo de feijão-caupi, milho e soja, ano-safra 2017-2018.

Por meio de metodologia conduzida pela Embrapa, foram identificados os graus de riscos para cultivo das três culturas nos 16 municípios do estado. Os textos das Portarias informam os tipos de solos aptos ao cultivo, a tabela com os períodos do ano indicados para o plantio e semeadura e as cultivares recomendadas. Na realização dos estudos de ZARC são analisados os parâmetros de clima, solo e ciclos de cultivares, a partir de uma metodologia validada pela Embrapa e adotada pelo Mapa. “Dessa forma são quantificados os riscos climáticos envolvidos na condução das lavouras que podem ocasionar perdas na produção”, acrescentou o pesquisador da Embrapa Amapá, Luis Wagner Rodrigues Alves.

 

ZARC – O Zoneamento Agrícola de Risco Climático é um instrumento de política agrícola e de auxílio na gestão de riscos na agricultura. O estudo tem o objetivo de minimizar os riscos relacionados a fenômenos climáticos adversos e permite a cada município identificar a melhor época de plantio das culturas (recomendação por cada decêndio – dez dias), nos diferentes tipos de solo e ciclos de cultivares. No caso do Amapá, o estado apresenta ambiguidade em relação ao clima. Ocorre riscos de perdas na produção por excesso de chuva ou de seca. Por isso, é preciso encontrar a “janela” correta para realização dos plantios e minimizar riscos. A época ou janela de plantio depende do clima, solo e da cultura e do cultivo (ciclo em dias).

 

A coordenação do ZARC é do Ministério da Agricultura. A Embrapa foi responsável pela metodologia e reuniões de validação, realizadas em 2016 e 2017, envolvendo equipes do Ministério, da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), do Instituto Estadual de Desenvolvimento Rural (Rurap), do Instituto Estadual de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Iepa), da Diagro, Banco do Brasil, Conab, comerciantes de insumos, produtores rurais e Aprosoja Amapá. Na elaboração destes três Zoneamentos para o Amapá, trabalharam em parceria a Embrapa Amapá, Embrapa Soja (Paraná), Embrapa Pesca e Aquicultura (Tocantins), Embrapa Meio Norte (Piauí), Embrapa Informática Agropecuária (Campinas-SP) e Embrapa Cerrados (Distrito Federal).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *