O sumiço do tomógrafo

O sumiço de um tomógrafo do hospital de Laranjal do Jari foi um dos assuntos mais quentes da sessão de hoje da Assembleia Legislativa do Amapá.
O caso foi abordado pelos deputados Márcio Serrão e Jory Oeiras, que recentemente visitaram as unidades de saúde daquele município.
O tomógrafo – que custou mais de R$ 1 milhão – segundo os dois deputados teria sido levado do hospital de Laranjal do Jari  por um suposto técnico para realizar reparos na capital Macapá. “Retiraram o aparelho em 2012, ninguém sabe onde foi parar já que não pegaram nenhuma referência do técnico”, disse Márcio Serrão.

O deputado Jaci Amanajás (PROS), que é presidente da Comissão da Saúde, confirmou que o tomógrafo foi levado para o hospital de Santana, mas que dele só resta a carcaça. E disse mais:  “O aparelho foi usado como manobra política no município de Laranjal do Jari”.
“Vamos achar os responsáveis e puni-los na forma da lei, não podemos ficar calados”, bradou o deputado Jory Oeiras.
Já não é sem tempo. Né não?

  • Existia uma empresa ligada a uns politicos locais que fazia a manutenção dos equipamentos. Quem sabe se puxarem a língua deles, sai alguma informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *