PF deflagra operações Reduto e Infante

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (13), as Operações Reduto e Infante, para reprimir os crimes de armazenamento de conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.
Os policiais cumpriram dois mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados (26 e 32 anos) nos bairros Lagoa Azul e Novo Buritizal em Macapá/AP.
Com as Operações de hoje, já são oito Operações da PF no Amapá de combate à pornografia infantil no ano de 2022.

A investigação:
A ação policial partiu do rastreamento promovido por organismos internacionais que visam denunciar crimes de abuso sexual infantil, na rede mundial de computadores, bem como pelo Serviço de Repressão
a Crimes de Ódio e Pornografia Infantil (SERCOPI) da Polícia Federal, em Brasília, que encaminhou o caso para a Superintendência da Policia Federal no Amapá, que por sua vez deu início à investigação.
O trabalho resultou na identificação dos investigados e apontou que estes teriam armazenados, em equipamentos eletrônicos, mais de 110 imagens, entre fotos e vídeos de conteúdo relacionado a exploração sexual infanto-juvenil, o que possibilitou a ação desta manhã.
Com as buscas a PF verifica se há mais arquivos de imagens pornográficas infantis armazenadas, bem como se houve o compartilhamento com outras pessoas.
Até o momento, a PF apurou a prática do delito de armazenamento de material contendo pornografia envolvendo crianças e adolescentes.
Em caso de condenação, a pena pode chegar a 4 anos de reclusão e
multa.
(Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.