Promotor Paulo Celso Ramos é nomeado procurador-geral de Justiça do MP-AP

O governador Waldez Góes nomeou ontem o promotor de Justiça Paulo Celso Ramos dos Santos como procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), para o biênio 2023/2025.  A nomeação foi feita no Palácio do Setentrião, após a PGJ Ivana Cei entregar oficialmente a lista tríplice ao chefe do Poder Executivo Estadual.

Os indicados foram definidos em votação virtual realizada ontem (5), com participação de 100% dos membros aptos a votar, que colocaram os nomes dos três inscritos com opção para o gestor do Executivo: procurador de Justiça Nicolau Crispino e os promotores de Justiça Paulo Celso Ramos e Alexandre Monteiro.

Perfil de Paulo Celso Ramos
O PGJ eleito ingressou no MP-AP há 26 anos, após sua aprovação no terceiro concurso para promotor de Justiça da instituição, em setembro de 1996. Foi professor da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), durante 15 anos, procurador concursado e procurador-geral da UNIFAP.
Pós-Graduado em Direito Penal e Processo Penal pela Estácio de Sá/RJ, com formação em Estratégia e Defesa pela Escola Superior de Guerra (ESG/RJ). No início da carreira, Paulo Celso Ramos atuou nos municípios de Oiapoque, Calçoene, Porto Grande, Ferreira Gomes, Mazagão e Santana.

Em Macapá, foi promotor de Justiça com atuação nas áreas da Infância e Juventude (coordenador), presidente do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação do MP-AP e assessor especial de procurador-geral de Justiça.

Em setembro de 2013, Paulo Celso Ramos foi empossado como o primeiro ouvidor do MP-AP, função que ocupou até 2015. Cinco anos depois, tomou posse novamente na Ouvidoria para o biênio 2020/2022. Também atuou nos cargos de secretário-geral do Ministério Público do Amapá e atualmente é titular da Promotoria de Justiça dos Direitos Constitucionais e chefe de Gabinete da PGJ.
Em âmbito nacional, foi diretor de finanças e vice-presidente da Região Norte, do Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público dos Estados e da União (CNOMP) e secretário executivo do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais dos Estados e da União (CNPG). 

(Texto e foto: Ascom/MP)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.