Um almoço muito loko

Existe carne assada recheada com bacon, com linguiça, com cenoura, com calabresa… mas agora tem também recheada com drogas.
Uma mulher foi presa neste domingo ao tentar entrar no Iapen (o presídio do Amapá) com uma marmita de carne assada recheada de drogas. Era o almoço de domingo, feito no capricho, que ela estava levando para o seu marido que cumpre pena no Pavilhão F2. Só que ela não contava que a marmita seria revistada e a carne seria cortada.
Conclusão: nem almoço nem liberdade. A mulher, de 27 anos, foi presa e deverá ser enquadrada no crime de tráfico de drogas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *