Universidade do Estado do Amapá concede título de Dr. Honoris Causa ao ativista socioambiental Pedro Ramos

Amazônida, camponês e extrativista, este é Pedro Ramos, primeira pessoa a receber o título de Dr. Honoris Causa concedido pela Universidade Estadual do Amapá (Ueap). A cerimônia aconteceu nesta última quinta-feira, 5, e contou com a participação da família do ambientalista e de vários pesquisadores que, através da pesquisa científica, visibilizaram a vida e luta do ativista.

Desde a década de 1960, Pedro Ramos se dedica à causa em cenário local e nacional. Uma de suas contribuições mais importantes foi ter participado, em 1985, junto a Chico Mendes e outras lideranças, da criação do Conselho Nacional de Seringueiros, hoje o Conselho Nacional das Populações Extrativistas.

Conceder o título ao extrativista foi um momento histórico para a sociedade e comunidade acadêmica. Pela primeira vez, uma universidade amapaense concedeu o título. Reconhecer Pedro Ramos como Dr. Honoris Causa é também entender a valorização da cultura amazônida, a valorização dos trabalhadores do campo, e a valorização pela militância do meio ambiente.

Na cerimônia, o ativista contou parte de sua trajetória, ressaltando que, no passado, orientar os extrativistas para desenvolver uma luta no Amapá era muito difícil.

“Me sinto muito honrado por esse título, o pouco que sei é muito e sou extremamente grato por isso. Me entrego à disposição dos senhores e senhoras para entregar o melhor que pode ser extraído de mim Acho que valeu a pena, afirma emocionado o Dr. Pedro Ramos.

Além do reconhecimento pela contribuição social, o título também é um convite ao Dr. para continuar compartilhando sua experiência e sabedoria na academia.

“Fico muito feliz pelo primeiro título de Honoris Causa do Amapá selecionar esse homem de tanta relevância e importância social, considerando que ele é conhecido como o Chico Mendes amapaense, e que agora recebe essa honraria, ressaltou a professora Dra. Kátia Paulino, reitora da UEAP, que entende a nomeação como um ato de reconhecimento ao trabalhador do campo, e de representação às lideranças ambientalistas.

No Brasil, o título Dr. Honoris Causa já foi concedido a representantes sociais como o ativista ambiental Chico Mendes; à trabalhadora rural e ativista política Raimunda Quebradeira de Coco; e à líder quilombola Jucelina dos Santos; personalidades que agregaram fortemente na construção histórica do país através de sua trajetória de luta e saber tradicional.

Sobre Pedro Ramos

Ainda jovem, em 1964, Pedro fugiu para o exílio, devido à sua atuação em movimentos sociais. Quando voltou ao Amapá, no ano de 1970, se engajou na organização social participando da criação de sindicatos, cooperativas e movimentos sociais no estado.

No plano nacional também contribuiu na organização dos trabalhadores da agricultura e na formação de sindicatos nacionais.

Seu principal legado foi ter participado da proposta de modelo de reforma agrária diferenciada para a Amazônia, onde território não é repartido em lotes individuais, mas sim como um tipo de ocupação com gestão coletiva, com respeito à divisão natural da terra, e a distribuição de seus recursos em potencial.

(Texto e foto: Portal do Governo do Amapá)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.