Plano Collor avança no Supremo, diz Bala Rocha

“O Plano Collor avança no Supremo”, disse o deputado Bala Rocha (PDT-AP) após participar de reuniões quinta-feira passada nos gabinetes  dos ministros Rosa Weber, relatora,  e Gilmar Mendes, que tinha pedido vista e já liberou o processo para votação, conforme tinha prometido ao deputado.
“O processo, portanto, está agora concluso para a relatora que, a qualquer momento, pode pedir a inclusão na Ordem do Dia de votação”, informou Bala.
O deputado explica que a  ação em julgamento no STF trata de um recurso extraordinário do Ceará, RE 590880, que deverá gerar jurisprudência a favor dos servidores do Amapá. “O placar está 4 a 2 para os servidores.  São necessários  mais 2 votos favoráveis para consolidar a vitória, sendo que faltam votar 4 ministros.”
Bala Rocha solicitou agendamento de reuniões, na condição de coordenador da Bancada do Norte, com a relatora, ministra Rosa Weber,  e o presidente, ministro Joaquim Barbosa para mais uma vez pedir prioridade para votação do Plano Collor.
No Amapá,  cerca de 3.400 professores receberam o Plano Collor – uma gratificação de 85% – no período de 1995 a 2011. Esta gratificação não foi incorporada ao salário.
A União sustenta que os servidores receberam o Plano Collor de forma indevida. O pagamento desse percentual fazia girar mensalmente mais de R$ 4,5 milhões na economia do Amapá.
  • Pingback: Plano Collor avança no Supremo, diz Bala Rocha

  • Milhares e milhares de poupadores pobres, idosos,doentes foram aniquilados pelo confisco,imoveis vendidos e outros bens transformados em poupanças foram confiscados, e Sr. Color esta faturando um bom salario no Senado ainda, além de tudo

  • FAZ MAIS DE 3 ANOS QUEDEI ENTRADA NO PROCESSO;.ESTOU ESPERANDO UMA SOLUÇAO:; QUANTO TEMPO TEMOS QUE ESPERAR? QUANDO MORRER,OU QUANDO FICAR INVALIDA.?

  • Alguns minutos atrás ouvi a fala do ministro da educação em relação a valorização ao profissional da educação,na práica uma vergonha.Precisamos tirar da direção desse país o partido do bla,bla,bla.Só falácia.

  • Questão e que a união alega de que os professores estavam recebendo indevidamente essa vantagem do plano COLLOR, e porque existe processo de servidores que estão recebendo normalmente essa vantagem, inclusive já incorporado aos salários inclusive vão receber o retroativo com existência de precatório que encontra-se no TRF/PA, para devidas providencias orçamentárias, com aval da AGU, e com conhecimento da SAMF/A, JUSTIÇA DO TRABALHO, E só fazer uma consulta a esses órgão competente que viram a realidade dos fatos , tem processo já foi transitado em julgado e ate hoje não foi concluído a sua execução de de incorporação..porque uns recebe e outros não, quem tinha foi tirado….tem alguma coisa que não esta batendo…..

  • Agora sabemos o valor de um professor pelo tempo que estamos esperando esta bendita votação, isso é uma vergonha, tem funcionário que perdeu bens, outro perdeu até a vida. É lamentável saber que temos representantes parlamentares não estão nem aí para nossa situação precária e triste!

  • As eleições estão próximas e os nossos “representantes” querem a todo custo aparecer como salvadores da pátria.

  • Sabemos que a bancada federal do Amapá está empenhada no retorno do tão sonhado “Plano Collor”.
    Dep. Bala, não adianta iludir o povo tão sofrido do Amapá, tudo leva a crer que o julgamento do “Mensalão” ainda vai se estender um pouco mais, bastar ouvir o que dizem os especialistas…Tudo indica que o julgamento do “Plano Collor” são deverá entrar em pauta em maio do 2014.
    Estamos na torcida pela vitória dos Funcionários Públicos.
    Um abraço !

  • UNIÃO,uma palavrinha cruel, quando se trata de executivo.O patrão que “esculacha” com os seus servidores,é o mesmo que defende, os ladrões do dinheiro público.ETA! patrãozinho FDP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *