Caravana de alerta às ameaças fitossanitárias chega ao AP

Nesta terça-feira, 25/2, estará no Amapá a equipe da Caravana Embrapa de Alerta às Ameaças Fitossanitárias, com o objetivo de reforçar a importância da adoção do Manejo Integrado de Pragas (MIP) no controle da lagarta Helicoverpa armigera. No ano passado, esta praga causou perdas em torno de 20% na safra de grãos do Amapá. As apresentações dos pesquisadores da Caravana Embrapa acontecerão no auditório da Embrapa Amapá, no horário das 8h às 12h. As palestras são abertas a pesquisadores, estudantes, técnicos de extensão rural, produtores, comerciantes de produtos agropecuários e demais interessados no assunto. Além dos especialistas da Caravana Embrapa, também haverá uma palestra do analista da Embrapa Amapá, agrônomo Gustavo Castro, que vai apresentar um panorama da produção de grãos no Amapá, atualmente diversificada em milho, soja, feijão-caupi e arroz.

A Helicoverpa armigeraé uma lagarta que ataca principalmente as estruturas reprodutivas das plantas. É uma praga agressiva, que costuma estar posicionada nas flores e vagens e se multiplica rapidamente. No Brasil o primeiro estado a detectar a presença da lagarta foi Goiás, também houve registros de casos na Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí, São Paulo e Paraná, em diversas culturas, como soja, algodão, milho, feijão comum, feijão-caupi, milheto, sorgo, café, tomate e em diversos tipos de hortaliças.

No Amapá, os primeiros registros da lagarta aconteceram na localidade do Maruanum II (município de Macapá/AP), em área de produtor, mas já foi detectada a presença da praga em outras localidades.

(Dulcivânia Freitas/Ascom-Embrapa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *