Cotidiano de ribeirinho

dulcivania1Transporte escolar no furo do Mazagão, no Amapá.
É assim que as crianças vão à escola naquela comunidade e o piloto costuma ir cantando: “esse rio é minha rua…”
 (Foto: Aline Furtado, assessora de comunicação da Embrapa Amapá)

  • Esses alunos e professores, ainda tem o privilégio de deslizar pelas àguas dos rios e apreciar a bela paisagem,já os dos sertões,metem o pé nas estradas e só a seca,pueira e animais mortos como triste paisagem.Preofessores aqui,ainda reclamam do pouco(2º maior do país),salário e sem contar que muitos nem estão em salas de aula.

  • Linda surpresa Alcinéa! Na ocasião, estava assessorando uma entrevista em Mazagão. Durante o período que estivemos por lá, pude perceber 3 embarcações escolares passando. Não aguentei e fiz o registro. É muito gratificante saber que por essas “ruas”, todos os dias, nossas crianças vão em busca de conhecimento para fazer a diferença no amanhã. Um abraço.

  • projeto importante para as famílias que vivem nas margens amazônicas. fiscalizamos para que não possa ir por água a baixo. já vi muitos projetos semelhantes afundarem aqui no Pará. Afinal, vivemos em um país corrupto. Parabéns a SEED.

  • fico feliz de ver que um trabalho com muito Esforço da SEED, para garantir o acesso e a permanencia desses alunos seja reconhecido. NUTE/CAED/SEED

  • Essa é a realidade de muitos futuros doutores a serem formados não só no Amapá mas em toda a nossa imensa Amazônia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *